Relembre importantes temas como as manifestações de junho de 2013 e entenda os desdobramentos da crise econômica no país

Foto: Lula Marques/ Agência PT (28/07/2015)

O presidente da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha, autorizou a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Esse é apenas um dos inúmeros temas que envolvem a atual situação políticas e econômica do Brasil.

Desta forma, estima-se que os vestibulares e processos seletivos testem os conhecimentos dos alunos sobre diversos assuntos relacionados à realidade econômica e política do país, com o objetivo de analisar a capacidade crítica de cada candidato.

Relembre alguns assuntos que têm grande chance de aparecer nos vestibulares, seja na parte das questões de geografia política ou nas propostas de redação:

Manifestações de junho de 2013

Em junho de 2013 aconteceram grandes manifestações nas principais cidades brasileiras – começando no Rio de Janeiro e se estendendo em todo território – com o objetivo de exigir melhores condições de transporte e redução das tarifas.

Inicialmente, os participantes eram jovens, em sua maioria com orientações políticas de esquerda. Com a divulgação do aumento da tarifa do ônibus, esse grupo se organizou e foi às ruas protestar. Em pouco tempo, a manifestação foi aderida por todas as classes da sociedade e tornou-se símbolo do descontentamento da atual gestão pública.

Desta forma, os protestos acabaram tomando uma proporção tão grande que repercutiu em novos temas de reivindicação. São eles:

  • Gastos com eventos, como a Copa do Mundo e Olímpiadas – o custo de muitos estádios, por exemplo, ultrapassou de forma significativa os orçamentos iniciais. Foi muito comum a produção dos chamados Elefantes Brancos: obras enormes com custo elevado e sem condições de serem utilizados com frequência posteriormente;
  • PEC 33 – Projeto de Emenda Constitucional que pretendia limitar os poderes do Supremo Tribunal Federal (STF), submetendo algumas decisões da Corte ao Congresso Nacional;  
  • PEC 37 – Projeto de Emenda Constitucional que atribui exclusividade na investigação criminal apenas para as polícias Civil e Federal;
  • Repressão policialas reivindicações populares tiveram marcas de repressão policial de forma violenta e desproporcional a uma manifestação de rua;
  • Impostos/Cargas Tributárias a questão de como são aplicados;
  • Surgimento de “temas polêmicos” – como a Cura Gay (o homossexualismo tratado como doença) e o pedido pela volta da Ditadura Militar;
  • Fim da Corrupção 

Apesar de ter começado forte e organizado, o movimento perdeu sua força a partir do momento que passou a se fragmentar em subtemas. Hoje, ainda podemos sentir a repercussão do ato político.
 

Foto: reprodução revista Flash Vip
Foto: reprodução revista Flash Vip

Questões políticas derivadas das manifestações:

Em primeiro lugar, contamos com uma crise econômica e orçamentária no Brasil, com maior expressão no ano de 2015. Após o processo eleitoral em 2014, o governo permaneceu com a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Houve uma desaceleração da economia mundial desde 2008 (com a crise imobiliária), uma desaceleração da economia da China (que faz muitos negócios com o Brasil) e outros fatores estruturais.

Depois da pressão popular contra a corrupção, alguns escândalos como o Mensalão e a Operação Lava Jato foram tratados com mais apelo e destaque.

Por fim, a consolidação de uma crise política interferindo diretamente na economia do país. Hoje, o Brasil vive uma situação de dúvida em relação ao governo, em que o impeachment é visto, por alguns, como solução econômica. Porém, o que se observa é que em decorrência a processos desse porte, a economia do país pode se desestabilizar e demorar um certo tempo a se recuperar.

 

Formação de Grupos

As reivindicações de 2013 tiveram três efeitos muito importantes: a Insatisfação Política, o Surgimento de Movimentos, como o Passe Livre, os Black Blocs e o MBL, além do Ciberativismo.

Essa insatisfação política diz respeito não somente aos partidos políticos, como também na forma de condução da atividade política em âmbito nacional, estadual e federal. Isso tudo tem a ver com os fatos de corrupção – um dos principais temas levantados pela sociedade.

*A corrupção caracteriza-se pelo desvio de recursos, importantes para o desenvolvimento do país. Quando um político, por exemplo, usa a verba pública para os fins pessoais, ele não somente deixa de investir, como também atrasa obras e prejudica a infraestrutura do país.

A partir desse descontentamento, alguns movimentos começaram a surgir e ganhar relevância:

Passe Livre – o grupo reivindica a isenção ou redução das tarifas de transporte público.

Black Blocs – frequentemente localizados na linha de frente das manifestações, eles ficaram conhecidos pelos confrontos com policiais e ataques a alguns símbolos do capitalista (bancos, concessionárias e lojas de luxo).

MBL, Movimento Brasil Livre – grupo apresenta pautas associadas ao impeachment da presidente e à defesa da ideia de livre mercado.

Já em relação ao Ciberativismo, esse conceito permitiu que o ativismo político fosse organizado e alimentado por meio das redes sociais e meios eletrônicos – resultado na convocação de grupos para as ruas como forma de pressionar o Estado por melhorias.  

 

Laura Loyo

Jornalista, ama uma roda de samba e ficar por dentro de todas as novidades. A Laura faz parte do time de Marketing e Conteúdo, e é conhecida como a Laura do Stoodi! Ela busca ter uma vida mais ativa, ama uma conversa de bar e adora comer comida de boteco. Saiba mais sobre a Laurinha!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!