Diversidade de gênero é a característica mais forte da prova; Prepare-se para escrever mais de um texto no dia


Foto: reprodução blog Imagine

 

A partir do próximo dia 17 começa a segunda fase do vestibular da Unicamp. Para você mandar bem na redação, separamos as principais dicas desse exame em específico. A característica mais marcante da prova de redação da Unicamp é a variação de gêneros discursivos.

Carta, artigo de opinião, dissertação, verbete, manifesto – qualquer um desses gêneros pode ser solicitado pela prova. Por isso, é muito importante fazer uma boa leitura da proposta e seguir o direcionamento.

De acordo com edital do concurso, as provas de língua portuguesa e literatura têm o objetivo de avaliar a capacidade do aluno em interpretar textos de diferentes gêneros, formular hipóteses e estabelecer relações. Além disso, o candidato precisa “expressar-se com clareza, organizar ideias, analisar fatos e dados e sustentar argumentações”.

Resumindo: a Unicamp quer saber se o candidato consegue identificar, analisar e utilizar as variadas formas de expressão linguística, além de conferir se aluno possui conhecimento em literatura. O estudante terá um total de 4 horas para escrever duas redações e responder seis questões de linguagens e literaturas, no mesmo dia.

 

O que o corretor vai levar em consideração na hora de avaliar meu texto?

Na correção, será avaliado o cumprimento das tarefas solicitadas ao candidato nos seguintes critérios:

Gênero: o texto deve atender ao gênero e adequar-se aos interlocutores nele implicados.

Propósito: Respeitar o tema, situação de interação proposta e instruções de elaboração do texto.

Leitura: Estabelecer pontos de contato com os textos fornecidos em cada tarefa. Ele deve mostrar a relevância desses pontos para seu projeto de escrita e não simplesmente reproduzir os textos ou partes destes em forma de colagem. Portanto, deve-se estabelecer diálogo com a coletânea, sem cópia e sem paráfrase.

Articulação escrita: Texto claro e envolvente, bom emprego de elementos coesivos e de outros recursos necessários à boa articulação da linguagem. Vocabulário, gramática e ortografia apropriadas ao gênero solicitado.

Sendo assim, a dica é o aluno não “decorar” formatos. Principalmente na prova de redação, a universidade quer saber se o aluno compreende os direcionamentos apresentado na proposta e direciona o discurso a quem foi pedido.

Unicamp segunda fase
Foto: reprodução Unicamp/Silvia Moura
 

Confira os temas dos últimos cinco vestibulares e entenda como são as propostas:

2011

Texto I – Comentário destinado à MTV sobre um gráfico disponível no site da emissora, a ser enviado, por um jovem, pelo “fale conosco”.

Texto II – Discurso oral formal de apresentação de uma palestra destinada a alunos e professores, a ser lida por um líder de grêmio estudantil, acerca de reclamações recebidas sobre o ensino de ciências em sua escola. 

Texto III – Artigo jornalístico opinativo, escrito por articulista que dialoga com uma crônica de Drummond ao escrever sobre as recentes catástrofes ocorridas em função das chuvas que afetaram o Brasil.

 

2012

Texto I – Comentário postado, por concluinte de ensino médio, em fórum de internet, em resposta a uma mensagem de outro usuário sobre um gráfico.

Texto II – Manifesto de estudantes de uma escola em que passou a haver monitoramento das postagens dos alunos nas redes sociais, a ser lido em uma reunião de pais e professores com a direção da escola.

Texto III – Verbete sobre computação em nuvem, a ser publicado em uma enciclopédia on line, escrito por um leigo em informática e voltado a pessoas que não são especializadas nessa área.

 

2013

Texto I – Resumo de apresentação de uma matéria, a ser exibido num painel e destinado à comunidade escolar, elaborado por um estudante de ensino médio.

Texto II – Carta dirigida aos redatores de um jornal que publicou uma matéria sobre cerveja para animais. Escrever como um leitor assíduo que ficou incomodado pela falta de alusão aos possíveis efeitos que esse tipo de produto pode ter sobre o consumo do álcool, especialmente sobre os adolescentes.

 

2014

Texto I – Relatório sobre as atividades realizadas em uma oficina cultural financiada por um concurso. O texto deve ser voltado a uma comissão composta por professores da escola e redigido por um dos membros do grupo, informando o que foi feito. A aprovação do relatório permitirá que o grupo volte a concorrer ao prêmio no ano seguinte.

Texto II – Carta aberta dirigida às autoridades municipais, redigida por associação de moradores de uma grande cidade, reivindicando ações consistentes para a melhoria da mobilidade urbana. Carta argumentativa a ser divulgada nas redes sociais.

 

2015

Texto I – Síntese, em registro formal, de textos que abordam a humanização no atendimento à saúde, a ser lido para o grupo de estudos formado por estudantes universitários, do qual você faz parte.

Texto II – Carta-convite endereçada à comunidade escolar e redigida por um grupo de alunos que buscam soluções para os inúmeros incidentes de violência ocorridos na escola em que estudam. O grupo busca, através desse texto, convencer alunos, pais, professores, gestores e funcionários a participar de uma primeira reunião a esse respeito, justificando a necessidade de enfrentar o problema. Construa a argumentação a partir das informações apresentadas pelos textos motivadores e mostre as possibilidades de solução. 

Laura Loyo

Jornalista, ama uma roda de samba e ficar por dentro de todas as novidades. A Laura faz parte do time de Marketing e Conteúdo, e é conhecida como a Laura do Stoodi! Ela busca ter uma vida mais ativa, ama uma conversa de bar e adora comer comida de boteco. Saiba mais sobre a Laurinha!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!