A obra literária Iracema, de José de Alencar, é um dos livros mais tradicionais da literatura brasileira e foi leitura obrigatória na Fuvest 2018 e 2019, além disso, o livro já foi cobrado em questões do Enem.

Já podemos perceber a importância dessa obra, não é verdade? Para ajudar você, fizemos um resumo completo de Iracema para você entender bem os detalhes desse livro e sua importância histórica!

História

Iracema foi uma obra escrita e publicada em 1865. Pertencente ao Romantismo brasileiro, a obra se situa em um período indianista, compondo a tríade dos livros de maior exemplo desse período, além de O GuaraniUbirajara, ambos de José de Alencar

Nesse momento, ocorre a exaltação do índio, colocando-o como herói nos moldes dos cavaleiros europeus, além da valorização da natureza tropical e da linguagem indianista.

O autor José de Alencar é conhecido por misturar ficção e realidade, e com Iracema não foi diferente. Documentos históricos mostram que em 1608, Martim Soares Moreno foi indicado para regularizar a colonização do Ceará, sendo essa conhecida como a “Lenda do Ceará”.

Resumo

O romance de José de Alencar publicado em 1865 retrata a história de um casal composto por Iracema – a índia de lábios de mel, detentora do segredo de Jurema (uma bebida preparada para as festas religiosas) e filha do pajé Araquém, da tribo Tabajara – e Martim – um colonizador português que vive na tribo inimiga Pitiguara.

O encontro se dá quando Iracema está descansando em sua cabana e se assusta com a imagem de um guerreiro desconhecido, dando-lhe uma flechada no ombro. O tal guerreiro, Martim, fica sem reação ao ataque e Iracema, que percebe que Martim não fará nada contra ela, levanta para acudi-lo.

Juntos, vão a tribo de Iracema, os Tabajaras, onde são recebidos pelo Pajé Araquém que, para bem recebê-lo, leva índias até ele. Martim as recusa e decide ir embora, mas Iracema não deixa. Ambos passeiam pelo bosque e acabam se aproximando.

Ao voltarem para a cabana, Martim decide ir embora levando uma rede que Iracema lhe deu como presente. O primeiro beijo acontece entre os dois. Porém, ao partir, Martim descobre que uma tribo inimiga está atrás dele. Neste momento, Martim sente seu coração dividido entre Iracema e a mulher loira que amava em sua tribo.

Martim e Iracema passam sua primeira noite juntos.

Logo, ele precisa ir embora, mas Iracema decide acompanhá-lo, levando-o até seu amigo Poti, que guiará os dois pelo caminho. A paixão de Martim por Iracema leva-o a escolher ficar com ela, estabilizando uma cabana para os três em uma tribo amiga. Lá vivem bem e felizes, até Iracema engravidar.

Uma guerra da tribo de Martim leva-o junto para longe, levando Poti consigo. Ao voltar da guerra, a saudade de sua terra natal domina Martim, levando seu pensamento para longe de Iracema.

Grávida e com saudades de seu marido, Iracema decide sair após o parto para procurá-lo, e descobre que ele retornou à guerra. Ela recebe a visita de seu irmão Caubi, que conhece seu sobrinho.

Contudo, cheia de tristeza e saudade de Martim, Iracema para de produzir leite e não consegue mais amamentar seu filho. Quando Martim retorna da guerra, conhece seu filho, que é chamado de Moacir. Logo em seguida, Iracema morre em profunda solidão.

Conclusão

O amor que Iracema possuía por Martim, que a fez abandonar sua tribo e a sua família, é uma clara referência a submissão do índio ao colonizador português. Há quem diga que o nome Iracema é um anagrama para a palavra América.

Assim, o amor de Iracema e de Martim significa a junção de dois mundos. Martim é o velho mundo, representado pela Europa, e Iracema, o mundo selvagem, como indígena. Já seu filho, Moacir, é a representação de um novo mundo, a América.

Foco Narrativo

Terceira pessoa, narrador onisciente em um tempo cronológico. Importante ressaltar que no início do livro o narrador está em primeira pessoa, mas logo depois isso muda.

A história retrata a colonização do Ceará e o surgimento da primeira criança miscigenada da região.

Personagens principais

  • Poti: um bravo guerreiro pitiguara;
  • Martim: o homem branco;
  • Iracema: a índia de cabelos negros que conhecia o segredo dos deuses para preparar a bebida;
  • Irapuã: antagonista e chefe da tribo tabajaras;
  • Caubi: irmão de Iracema;
  • Araquém: pajé da tribo tabajaras;
  • Moacir: filho miscigenado de Martim e Iracema.

Gostou da dica e quer saber mais sobre as obras obrigatórias dos vestibulares? Cadastre-se gratuitamente no Stoodi e entenda tudo!

Laura Loyo

Jornalista, ama uma roda de samba e ficar por dentro de todas as novidades. A Laura faz parte do time de Marketing e Conteúdo, e é conhecida como a Laura do Stoodi! Ela busca ter uma vida mais ativa, ama uma conversa de bar e adora comer comida de boteco. Saiba mais sobre a Laurinha!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!