Por Marina Sestito

Stoodianos,

Uma dissertação argumentativa tem como objetivo apresentar e defender um ponto de vista sobre um determinado tema. Para isso, antes é preciso apresentar o tema sobre o qual o autor vai se posicionar, mas como fazer essa apresentação? Nós sabemos que não é facil e nem todo mundo sabe como começar uma introdução, por isso, criamos esse artigo para te ajudar.

Vamos lá?

Como começar a introdução de uma redação?

Para se posicionar em relação a um determinado tema, é preciso, antes, saber qual é a discussão que está sendo colocada. Em outras palavras: do que você pretende falar? Sobre o que pretende discutir em sua redação? Isso precisa estar bem claro desde o primeiro parágrafo.

Vamos supor que você precise falar sobre “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”, tema do Enem de 2015. Que formas você teria de introduzir esse tema?

1. Contextualização histórica

Lembre-se das aulas de História. Pense em todas aquelas coisas que você estudou sobre direitos das mulheres. Isso se reflete, em alguma medida, na violência que elas continuam sofrendo até hoje?

2. Análise sociológica

Já ouviu falar em papéis de gênero? Já olhou ao seu redor e notou algo estranho no que diz respeito às funções atribuídas a homens e mulheres? Inicie o texto com essa reflexão e mostre o vínculo disso com o tema que será discutido.

3. Definição

O que é violência? Que tipo de violência sofre uma mulher brasileira nos dias atuais? Inicie a redação definindo o que será abordado no texto.

4. Exemplos e dados estatísticos

Você já deve ter ouvido um milhão de vezes que lugar de exemplos e de dados estatísticos é no desenvolvimento, sustentando os argumentos que defendem a sua tese. Pois bem, é fundamental sustentar suas afirmações por meio da apresentação de exemplos e dados concretos, mas você pode também apresentá-los no início da Introdução para escancarar a real situação daquilo que você se propõe a discutir na sua redação.

Aí você me pergunta: isso acaba com a necessidade de apresentar o dado no desenvolvimento também? Pode colocar dado e exemplo só na introdução? Não, não pode. Sinto muito. Ou coloca na introdução e no desenvolvimento ou coloca só no desenvolvimento, mas argumento sem comprovação concreta não é argumento, é só reflexão e achismo.

5. Enumeração

Faça uma lista de situações envolvendo violência contra a mulher. Enumere exemplos de abusos sofridos. Elenque dados concretos, nomes de mulheres conhecidas que sofreram abusos. Liste. Mencione várias referências e analise o que esses casos têm em comum. Mostre a relação entre eles e a relação com o tema. Enuncie uma tese em seguida. O recurso à enumeração impressiona e impacta o leitor, pois escancara a situação que será discutida na redação.  

6. Citação

Lembra de alguma frase de algum autor da Literatura, da Filosofia, da Sociologia, que trate dessa questão? Algum trecho de música? Um verso de um poema? Cite entre aspas, mencione quem disse aquilo e mostre a relação com o tema que será discutido em sua redação.

7. Narração para contextualização

Uma outra forma de começar uma introdução é contando uma historinha, que pode ser inventada ou não, e mostra em que medida aquela situação ilustra a questão que vai ser discutida em sua redação. Lembre-se: um texto dissertativo não pode ser todo narrativo. Pode conter apenas um trechinho que sirva para apresentar a questão que está sendo discutida, tudo bem? Mas atenção: o recurso narrativo tem como função apenas ilustrar uma situação e não comprovar que ela existe efetivamente. Para fazer essa comprovação, é preciso sempre recorrer a dados concretos, como exemplos e estatísticas.

8. Analogia

A violência sofrida pelas mulheres nos dias atuais é semelhante àquela que atinge outros grupos? O que motiva a permanência desse problema é o mesmo pensamento que alimenta abusos a outras minorias? Essa situação pode ser representada por uma prática análoga? Nunca deixe de mostrar em que medida essas situações se aproximam e nunca deixe de esclarecer que está tratando da permanência da violência contra a mulher na sociedade brasileira e que a outra situação veio apenas ilustrar a discussão desse tema em sua redação. Muita atenção a isso, pois esse recurso aumenta muitos pontinhos na nota, mas pode dar bastante errado se não for utilizado com bastante cuidado e precisão.   

Não preciso nem dizer que é absolutamente necessário, obrigatório e imprescindível que todos esses recursos sejam apresentados com muita atenção, que sejam escolhidos de maneira a privilegiar o mecanismo mais pertinente para o tema que você for discutir e seja estabelecida, logo em seguida, antes mesmo de mencionar a tese da redação, a relação entre o que você apresentou no início da introdução e o tema que será abordado no texto. Isso ficou claro? Promete? Jura que não vai apresentar uma narração na introdução sem dizer o que aquilo tem a ver com o que será discutido na redação?

Não pode deixar nada solto na redação, tudo bem? Nada, nada. Nada mesmo. Nada. Principalmente esses recursos de contextualização e de apresentação do tema.

Agora que você já sabe como começar uma introdução, treine bastante, tente colocar esses mecanismos em prática e divirta-se. Pode ser difícil no começo, mas eu prometo que depois fica bem interessante.

Muitos beijos e até semana que vem.  

Você sabia que o Stoodi tem Correção de Redação? Conheça 

Marina Sestito é a Coordenadora de Redação do Stoodi. Formou-se em Filosofia pela FFLCH, na USP – atualmente cursa Licenciatura na FEUSP. Trabalhou em cursinhos pré-vestibulares e hoje comanda a equipe de correção do Stoodi.

Laura Loyo

Jornalista, ama uma roda de samba e ficar por dentro de todas as novidades. A Laura faz parte do time de Marketing e Conteúdo, e é conhecida como a Laura do Stoodi! Ela busca ter uma vida mais ativa, ama uma conversa de bar e adora comer comida de boteco. Saiba mais sobre a Laurinha!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!