Roteiro completo destaca matérias como nomenclatura, funções inorgânicas, reatividade e outras

A Química Inorgânica é fundamental para mandar muito bem em qualquer prova – e com o ENEM não seria diferente. Por isso, o prof. Igor vai revelar várias dicas sobre o que estudar nessa reta final para o ENEM.

“É importante que os alunos entendam que os conceitos da Química Inorgânica estão presentes em praticamente todas as questões de química”, afirma o professor.

Ele explica que a interpretação correta de um exercício depende daquilo que você conhece das principais funções inorgânicas, da nomenclatura dos compostos inorgânicos, da reatividade e das características físicas e químicas.

“Sem saber ou ter uma vaga noção sobre os conceitos da inorgânica é como ler uma prova em uma língua diferente da nossa! ”, alerta Igor.

Tudo que você deve revisar sobre química inorgânica:

Para facilitar a sua vida, o prof. Igor separou um roteiro. Confira abaixo:

Tabela periódica

É interessante que os alunos conheçam bem a tabela periódica, sua organização, as principais famílias ou grupos, as propriedades que variam periodicamente, além de algumas particularidades de elementos químicos – como, por exemplo, saber que os metais alcalinos e alcalinos terrosos são moles e muito reativos quando em contato com a água. Ou então saber que o mercúrio é um metal, mas se encontra no estado líquido nas condições ambientes, além de ser tóxico ao homem e se bioacumular ao longo da cadeia alimentar. Saber também que os gases nobres são inertes e não reagem facilmente.

Ligações químicas

Entendendo as características da tabela e dos elementos, é fundamental que os alunos saibam identificar como os átomos podem se conectar uns aos outros, ou seja, identificar as ligações químicas (iônica, covalente e metálica).

Muitos alunos têm grandes dificuldades em identificar e fazer as ligações químicas e isso acaba atrapalhando bastante o desenvolvimento do estudo da química. Por exemplo, a ligação iônica ocorre principalmente entre íons derivados de metais e ametais; a ligação covalente é realizada por ametais e a ligação metálica somente entre metais.

Funções e reações

O próximo passo agora é estudar as tão temidas funções e reações inorgânicas. Geralmente os alunos tem muito ódio – digamos desta maneira – das funções inorgânicas e das reações.

É até fácil de entender este ódio todo: é muita decoreba!

Infelizmente o modo como é ensinado e cobrado não é o mais justo e nem o mais interessante para os alunos, mas é o que temos pra hoje.

As principais funções inorgânicas

As funções inorgânicas principais são os ácidos e bases que dão origem aos sais através da reação conhecida como neutralização ácido/base e também os óxidos.

Os ácidos são definidos de acordo com Arrhenius como sendo substâncias que em solução aquosa liberam íons H+; as bases, pela mesma definição, liberam íons OH- (hidroxila).

Sais são resultados da neutralização de um ácido por uma base e possuem pelo menos um cátion diferente de H+ e um ânion diferente de OH-. Exemplo clássico de sal é o NaCl – cloreto de sódio – conhecido com sal de cozinha, utilizado para dar sabor e conservar alimentos, produzir soro fisiológico, mas que em excesso pode resultar em aumento da pressão arterial.

Os óxidos, por outro lado, são substâncias binárias, ou seja, possuem dois elementos em sua estrutura, sendo o oxigênio obrigatório e o mais eletronegativo da ligação. O dióxido de carbono (CO2) é um exemplo de óxido bastante comentado devido ao aumento do efeito estufa. É produzido principalmente por meio de reações de combustão de combustíveis fósseis.

As principais reações inorgânicas

Depois de ter dado uma bela estudada nas funções inorgânicas, podemos agora passar para as reações inorgânicas. As principais são:

  • Síntese ou adição
  • Decomposição ou análise
  • Simples troca ou deslocamento
  • Dupla troca

Síntese ou adição: como o próprio nome diz, substâncias se juntam para formar apenas uma, A partir dela os químicos conseguem produzir gás amônia importante para fabricação de fertilizantes.

Decomposição ou análise: é quando uma substância se divide em duas ou mais, por exemplo, a decomposição do carbonato de cálcio (CaCO3) produz a cal virgem ou cal viva (CaO) para a fabricação de cimento tipo portland e (CO2) dióxido de carbono.

Simples troca ou deslocamento:  Acontecem durante a reação entre um elemento químico e um composto um  por exemplo: A + BC → B + AC. Com as reações de simples troca podemos definir a reatividade dos elementos.

A reação de dupla: Acontecem durante a reação entre dois compostos químicos, gerando dois produtos, por exemplo: AB + CD → AD + BC . Troca bastante comum de aparecer nas questões de química por envolver quase todas as reações inorgânicas.

Laura Loyo

Jornalista, ama uma roda de samba e ficar por dentro de todas as novidades. A Laura faz parte do time de Marketing e Conteúdo, e é conhecida como a Laura do Stoodi! Ela busca ter uma vida mais ativa, ama uma conversa de bar e adora comer comida de boteco. Saiba mais sobre a Laurinha!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!