Confira dicas para entender quando usar e quando não usar a crase

Falar de crase nunca é demais, não é mesmo?! Porque se tem uma coisa que vive nos confundindo é o uso desse acento. Mas a boa notícia é que montamos um resumo para você saber o que é esse fenômeno, quando deve ser usado e quando não deve ser usado, além de conferir várias dicas sobre o correto uso da crase.

O que é crase

Crase é um fenômeno formado quando temos a junção da preposição “a” com o artigo “a”.

Por exemplo: quando você fala que foi ao colégio, você nota na frase a presença da preposição “a” com o artigo “o”.

Já quando você diz que foi à escola, você deve seguir a lógica. Nessa frase, temos a presença da preposição “a” e do artigo “a”, mas seria errado dobrar as letras e escrever que foi aa escola, não é mesmo?

Por isso, colocamos o acento grave para indicar que naquela frase há tanto uma preposição a como um artigo feminino. Ou seja, colocamos o acento para indicar que há crase.

(a + a = à)

Crase: quando usar?

É muito importante destacar que a  crase só vai existir quando você tiver alguma palavra feminina na frase. Portanto, devemos usar sempre que uma palavra feminina seja acompanhada de preposição a.

– Nossa, mas por que isso?

O motivo é bem simples: você precisa ter uma palavra feminina para ter o artigo a. Como vimos no exemplo acima, se você usar uma palavra masculina na frase, o artigo usado será o.

(a + o = ao)

Por isso, muita atenção: nada de escrever que agradece à todos! Esse erro é comum e pode te penalizar na sua redação, por exemplo. A palavra “todos” não é feminina e não possui o artigo a.
A crase deve ser usada sempre que:

– Indicarmos horas exatas

A monitoria de redação começará às 16 horas.

– As palavras aquele, aquelas, aquilo e derivados forem acompanhados de preposição

Não me refiro àquela vez que fomos suspensas, vou àquela cidade…

– Tivermos as locuções: “às pressas, às vezes, à risca, à noite, à direita, à esquerda, à frente, à maneira de, à moda de, à procura de, à mercê de, à custa de, à medida que, à proporção que, à força de, à espera de”

– As locuções indiquem meio ou instrumento, como “à bala, à faca, à máquina, à chave, à vista, à venda, à toa, à tinta, à mão, à navalha, à espada, à queima-roupa”

Crase: quando não usar?

Existem algumas situações em que devemos evitar a crase. São elas:

– Antes de palavras masculinas

Andar a pé, pagamento a prazo…

– Antes de verbos

Vai começar a partir de hoje

– Em substantivos repetidos

De ponta a ponta, frente a frente…

– Antes de outros pronomes que não admitem artigo

Ninguém, alguém, cada, tudo, você, alguma, qual…

– Antes das palavras: uma, ela, esta, essa

Fui a uma escola, pediram a ela que saísse, cheguei a esta conclusão, dedicou a essa menina
– Antes da palavra terra com o sentido de terra firme e da palavra casa no sentido genérico

O marinheiro foi a terra, voltou a casa…


– Hm, entendi! Mas e se eu tiver em dúvida? Como eu faço para identificar se tem crase na frase?

Dicas sobre o uso da crase

Existem 2 regras da crase que podem te ajudar a tirar essa dúvida.

1. A primeira delas é fazer a substituição da palavra feminina por um termo masculino. Se ficar claro que a frase exige preposição e artigo, você deve utilizar a crase.

Por exemplo:

Fui à peça de teatro/Fui ao festival de cinema – nesse caso possui porque nota-se tanto a preposição quanto o artigo na frase.

Agradeci as pessoas que fizeram parte do projeto/Agradeci os alunos que fizeram parte do projeto – nesse caso não possui porque não tem preposição na frase.

2. A segunda dica é dedicada especialmente para nomes de lugares. Nesse caso, você pode substituir a preposição “a” pela preposição “para”, por exemplo.

Todas as vezes que tiver artigo depois da preposição (e formar “para a”), você precisa colocar o acento de crase.

Por exemplo:

Foi à França/ Foi para a França

Foi a Curitiba/ Foi para Curitiba

Conseguimos te ajudar a entender melhor como funciona a crase? Veja essa e muitas outras dicas que irão ajudar e muito nos seus esutdos. Cadastre-se gratuitamente no Stoodi e acompanhe todo o conteúdo que preparamos pensando em você.

Luiz Serpa

Jornalista, corredor, amante de futebol americano e integrante do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi. Prefere ser chamado de “Serpa” e é apaixonado por cachorros.

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!