Blog do Stoodi

João Vitor Penteado poderia ter feito o cursinho presencial, mas escolheu o online para ganhar tempo e ter mais flexibilidade 


 

Antes, muitos alunos escolhiam os cursinhos onlines por ser um investimento mais acessível em relação aos presenciais. Agora, a tendência é outra: os vestibulandos estão preferindo estudar em casa para ganhar tempo e ter mais autonomia em seu estudo. 

Foi exatamente isso que aconteceu com João Vitor Penteado. O aluno de 19 anos passou em Direito na Unesp, uma graduação muito tradicional e disputada. Sua nota foi tão boa que ele poderia concorrer a uma vaga em Medicina. 

“O que me atraía no Stoodi é que eu conseguia otimizar o meu tempo ao máximo e melhorar o meu rendimento. Na verdade, um cursinho online já faz isso, mas o Stoodi tem algumas ferramentas que aumentam ainda mais essa funcionalidade”, conta ele. 

Para descobrir a técnica que João Vitor usava e para conhecer a trajetória do vestibulando, confira o nosso bate-papo com o recém-universitário: 


Stoodi: Como era sua dinâmica de estudo? 

João Vitor: Eu imprimia todos os resumos do Stoodi antes de começar a assistir às aulas. Como eles equivalem à lousa do professor, eu não copiava mais nada - ia apenas acrescentava algo que me chamasse a atenção, como uma curiosidade ou algo que me ajudasse a lembrar do conteúdo. 

Eu tenho bastante facilidade de aprender por associação, por isso deixar os conteúdos divididos por assunto me ajudou bastante - funciono muito bem com uma noção de linearidade.

Na hora de assistir às aulas, eu acelerava o vídeo e assistia na velocidade 2. Estudei o ano todo usando essa ferramenta. 


Stoodi: Você conseguia realmente aprender desse modo? 

João Vitor: Pode parecer estranho, mas dá para acompanhar numa boa. Como os professores costumam fazer algumas pausas e dar ênfases durante a explicação, então não atrapalha. 

Agora, se tivesse que copiar a lousa e fazer anotações, não daria tempo mesmo. Para ter uma noção, eu raramente volta o vídeo para ouvir a explicação de novo. 


Stoodi: você deve ser uma pessoa que aprende pela a audição. Então só de ouvir e ver a explicação já era suficiente, né?

João Vitor: Podemos dizer que sim! O conteúdo ficava bem fixo só de prestar atenção na aula, ouvindo a explicação e com o resumo nas minhas mãos. 


Stoodi: Você se considera uma pessoa ansiosa?

João Vitor: Eu sou meio impaciente, mas até consigo me controlar. Acho que estudar em casa me ajudou nisso. Eu consegui ver conteúdos que tinha maior dificuldade antes de outros que considero menos importantes. 



Stoodi: Qual foi sua pontuação na Unesp? 

João Vitor: Na primeira fase eu acertei 78 questões de 90, sendo que minha nota de corte era de 56. Como a pontuação vale 50% da nota final, isso me deu uma grande vantagem para a segunda fase. 

Quando vi o resultado final, meu nome estava lá na lista dos aprovados. Foi  muito legal!


Stoodi: Como era sua rotina de estudos? 

João Vitor: Eu acordava umas 6:45 e terminava a trilha de atividades do meu plano de estudos lá pelas 11h30. Aí eu almoçava e aproveitava o período das tarde para fazer exercícios de aprofundamento, principalmente nas matérias de exatas - já que eu ia melhor em humanas. 

Nesse período, eu separava as minhas dúvidas e mandava para as monitorias. Graças a essa flexibilidade, cheguei inteirão nos vestibulares.


Stoodi: Você parou de ter vida social??

João Vitor: Não, isso foi outro ponto que me fez escolher o Stoodi. 

Terminando as aulas do plano de estudos antes do meio dia e tendo a tarde para me planejar e adiantar alguns conteúdos, eu pude sair normalmente nos finais de semana e ter alguma atividade física regular. 

Eu segui o plano de estudos da Turma de Fevereiro e terminei o conteúdo no final de setembro. Assim, tive quase dois meses para revisar e cessar minhas dúvidas - o vestibular da unesp é um pouco depois do ENEM.

Então, os momentos de lazer não me atrapalharam. Foi tudo de acordo com o contexto de um vestibulando.  


Stoodi: O que te ajudava a ter foco?

Stoodi: Além da alta relação de 55 candidato por cada 1 vaga do curso - já que só temos duas universidades públicas com Direito no estado de São Paulo, que são a Unesp e Usp -, alguns grupos de whatsapp me motivaram muito. 

Eu pude ver pessoas que não teriam condição financeira para fazer um cursinho tendo a oportunidade de estudar e se dedicando demais - ralando muito e correndo atrás, muitas vezes, do prejuízo que tiveram em uma rede pública de educação. 


Stoodi: Se você pudesse dar um conselho para o João de um ano atrás, que estava se preparando para a rotina de vestibulando, o que você falaria para ele?

João Vitor: Eu diria que a aprovação depende unicamente dos esforços individuais de cada um e do mérito de cada estudante. Qualquer insegurança que pudesse aparecer seria facilmente combatida com revisões, exercícios e provas anteriores do vestibular pretendido.
 

Leia também:

Conta de email não verificada

Não foi possível realizar o seu cadastro com a sua conta do Facebook pois o seu email não está confirmado no Facebook.

Clique aqui para ver como confirmar sua conta de email no Facebook ou complete seu cadastro por aqui.

Entendi
Clicando em "Criar perfil", você aceita os termos de uso do Stoodi.