Entenda a importância do mapa mental e veja dicas práticas de como montar um que facilite os seus estudos

Você já ouviu falar em mapa mental? Sabe como funciona essa forma de estudo que pode ajudar no Enem e vestibulares?

Muitos alunos gostam de estudar Biologia com mapas mentais porque eles ajudam a associar e criar conexões entre os conteúdos. Quer ver como?

Confira um guia completo sobre mapa mental e aprenda a usar essa técnica.

O que é mapa mental? 

Mapa mental é uma técnica de estudo criada no final da década de 1960 por Tony Buzan, um consultor inglês. Ela consiste em criar resumos cheios de símbolos, cores, setas e frases de efeito com o objetivo de organizar o conteúdo e facilitar associações entre as informações destacadas. Esse material é muito indicado para pessoas que têm facilidade de aprender de forma visual.

Na sua ficha de mapa mental, “você pode relacionar o contexto histórico de um tema, informar onde tudo aconteceu, deixar claro se a localização influenciou nas condições econômicas e, consequentemente, sociais e políticas, entre outros”, afirma o professor Dimas, de História.

Resumindo: é uma ficha de estudos que te dará uma visão geral do tema, te ajudará a fixar os pontos mais importantes da matéria e permitirá que você faça todas as associações possíveis sobre o acontecido.

Mapa mental: para que serve?

“Como o próprio nome diz, serve para você se orientar nessa vastidão de conteúdos”, afirma o professor. Essa técnica de estudos ajuda a memorizar os principais pontos do tema estudado e organizar os detalhes na sua cabeça.

Dimas explica que você tem um “mapa” justamente para se lembrar e acessar a matéria.

Mapa mental como fazer?

Mapa mental: como criar o seu?

Você não precisa seguir uma regra rígida para criar mapa mental, mas existem algumas orientações que podem te guiar nesse processo.

A primeira coisa que você deve fazer é pegar uma ficha em branco (pode ser uma folha sulfite A4), deixe virada na horizontal e coloque algum conteúdo bem marcante no centro. Faça desenhos, monte gráficos ou insira símbolos.

A partir desse ponto central, você desenvolverá o estudo e organizará as principais informações. É muito importante que você escolha bem o que vai representar sua ficha de estudos, pensando nas conexões feitas entre ele.

Por exemplo, se você vai montar um mapa mental da Revolução Francesa, você pode colocar a bandeira da França acompanhada da frase “Liberté, égalité, fraternité”. Ou, então, você pode desenhar representantes das classes sociais – você quem sabe.

Outro ponto muito importante na construção do seu resumo é você decidir o que cada elemento representará. Tudo tem que ter sentido, com diferentes significados.

Por isso, tudo precisa ser muito bem pensado:

  • cores – cada uma delas deve “comunicar” algo;
  • formatos – a escolha de cada formato deve ser pensada para associar conteúdos. O retangular pode abordar aspectos políticos, enquanto o triangular diz respeito ao aspecto econômico;
  • setas – o tipo de seta também pode te deixar uma dica e criar conexões no mapa mental;
  • balõezinhos – a mesma lógica se aplica a cada balão.

Tudo precisa ter um motivo para você se lembrar. “O mapa mental é feito para você bater o olho e conseguir associar as informações”, explica Dimas.

Dicas mapa mental

É preciso ser criativo para fazer um mapa mental?

Você não precisa ser a pessoa mais criativa do mundo para se dar bem com esse método de estudo. O fundador da técnica, Tony Buzan, afirma em seu site oficial que fazer mapa mental é “muito fácil e intuitivo. Você só precisa de canetas coloridas e um pouco de imaginação”.

Por outro lado, precisamos alertá-lo de um detalhe. Se você pegar um modelo e tentar adaptar para todos os assuntos, pode não dar muito certo. Cada tema tem particularidades diferentes e seguir sempre o mesmo formato pode te confundir.

“Você precisa ter mapa mental com desenhos diferentes, cores, ilustrações para você conseguir associar”, afirma Dimas. A nossa dica é deixar fluir e completar a sua ficha de estudos com o que for realmente pertinente.

Como fazer um mapa mental: passo a passo

1. Pegue uma folha em branco e vire-a na horizontal;
2. Coloque o tema do seu resumo no centro desta folha. A dica é fazer algum desenho, símbolo ou gráfico bem marcante;
3. Faça conexões a partir desse elemento central. Uma ideia é puxar setas para representar cada nova associação;
4. Use palavras-chave para seu material ficar resumido e objetivo;
5. Complete o seu resumo com todas as informações importantes. Vale destacar: contexto histórico, influências, localização, fatores de causa, consequências, detalhes, entre outros;
6. Não tenha medo de colocar ou tirar informações. Você tem vários elementos para estimular seu cérebro e representar a matéria.

Como criar um mapa metal?

Ferramentas para criar seu mapa mental online. 

Muita gente prefere papel e caneta, mas para quem é mais digital e gosta de ter tudo na tela do computador ou celular, separamos uma lista com algumas das melhores ferramentas para criar um mapa mental.

Coggle

É uma excelente ferramenta para criar mapas mentais. Apesar de o site ainda não estar 100% traduzido para o português, a maior parte já funciona no nosso idioma, além de que a plataforma é super intuitiva e visual. Você pode usar a versão gratuita ou contratar um dos planos oferecidos.

Mindmeister

Também funciona no navegador, tem versão gratuita e paga. Eles ainda oferecem desconto para quem é estudante.

Mind Node

É uma ferramenta simples e prática, também possui versão gratuita.O único ponto negativo é que funciona apenas para iOS.

Canva

Quer criar um mapa mental para impressionar todo mundo? Com o canva você consegue desenhar um mapa super visual, digno de ir para a parede. Apesar do foco da ferramenta não ser a criação de mapas mentais, ele pode ser usado quando a intenção é fazer um especial e diferente. O uso da ferramenta é gratuito, você só precisará pagar se quiser usar alguns itens específicos.

É possível fazer mapa mental no Word? 

Sim, é possível. Na verdade, não existe restrição.Você pode fazer seu mapa mental online, pode fazer por aplicativo, pode fazer à mão e pode, inclusive, fazer no Word.

O importante é você seguir o passo a passo, ver o que funciona melhor no seu caso e incorporar essa técnica de estudos.

O que é mapa mental?

Vantagens de estudar com um mapa mental

Em primeiro lugar, o mapa mental ajuda a memorizar e fixar os conceitos mais importantes. Em segundo lugar, ele te ajuda a estabelecer as relações entre os temas.

“Em História, você precisa muito disso”, alerta Dimas. De acordo com o professor, esse tipo de resumo permite que você faça periodização, relacione as condições econômicas, sociais, políticas e culturais de um tema.

Quer ver um exemplo? Vamos supor que você está montando um mapa mental da Era Vargas.

“Era Vargas sempre cai no Enem. Você pode separar os períodos desse tema, elencar e fazer outros balõezinhos identificando as características de cada fase”, sugere o professor.

É bom estudar para o Enem com mapa mental?

De acordo com o professor Dimas, é muito bom estudar para o Enem com esse tipo de material. Com o tempo, você pega o jeito de segmentar as informações e priorizar o que é mais importante.

“É como se você montasse um sistema de busca na sua cabeça para ficar mais fácil de acessar”, diz ele.

Além disso, o mapa mental permite que você relacione informações de diferentes disciplinas. No seu mapa mental de História, você pode adicionar conteúdo de Filosofia, Literatura, Geografia, entre outros.

Isso significa que o resumo deixa de ser de uma matéria específica e torna-se a representação daquele tema. Agora, atenção: sabe por que isso é muito bom? Porque os processos seletivos estão apresentando cada vez mais questões interdisciplinares.

Como estudar com mapa mental?

O mapa mental é suficiente para meus estudos?

“Ele é uma ferramenta de estudo, é um complemento”, conta Dimas. Sua função é fixar termos mais importantes e gravar detalhes.

O interessante é você usar esse método como aliado de outras técnicas. Acreditamos nisso porque cada forma de estudo vai te ajudar em algum jeito.

O mapa funciona muito bem para quem vai estudar para o Enem, pois o exame possui questões alternativas e interdisciplinares. Porém, esse tipo de ficha de estudos pode ser insuficiente para quem está se preparando para a 2ª fase de um vestibular e precisa resolver questões dissertativas.

Por isso, estimule seu cérebro das mais diferentes formas e garanta que o conteúdo estará gravado.

Esperamos que esse conteúdo tenha sido útil para mostrar a você como o mapa mental pode ajudar. Veja mais dicas como esse para dar aquela força nos seus estudos cadastrando-se gratuitamente no Stoodi.

Laura Loyo

Jornalista, ama uma roda de samba e ficar por dentro de todas as novidades. A Laura faz parte do time de Marketing e Conteúdo, e é conhecida como a Laura do Stoodi! Ela busca ter uma vida mais ativa, ama uma conversa de bar e adora comer comida de boteco. Saiba mais sobre a Laurinha!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!