Polaridade: como os elétrons se distribuem | Stoodi

Hoje, vamos falar sobre um tópico muito importante no estudo da Eletroquímica: a polaridade! Afinal, assuntos como a forma como os elétrons são distribuídos dentro das reações químicas, os tipos de ligação existentes e a formação das moléculas são bastante recorrentes nas questões da disciplina de Química do Enem e dos vestibulares, tanto na primeira quanto na segunda fase.

E para dar aquela tão desejada força à sua preparação para o momento das provas e ajudá-lo a aprofundar um pouco mais os seus conhecimentos sobre o tema, vamos abordar os seguintes itens neste post:

  • O que é polaridade;
  • Moléculas polares;
  • Moléculas apolares;
  • Polaridade das ligações.

E para fechar com chave de ouro, preparamos também alguns exercícios que, com certeza, vão te ajudar a dar aquela revisada e fixar na memória tudo o que você aprendeu sobre polaridade.

E aí, pré-vestibulando, já anotou todos os tópicos e separou todos os materiais que precisa para estudar? Então, reúna a sua energia e prepare-se para cair de cabeça nesta matéria cheia de eletricidade! Vamos lá?

 

O que é polaridade?

Antes de compreender como ocorre o processo de distribuição dos elétrons para a formação de moléculas, vamos começar abordando o conceito de polaridade para que você consiga entender com mais facilidade a sua importância no universo da Química.

Na prática, a polaridade ocorre quando pelos menos dois átomos estabelecem uma ligação para formar uma molécula. Para que este processo se consolide, tem início uma grande movimentação dos elétrons, que se distribuem de forma simétrica ou assimétrica, dando origem, respectivamente, a moléculas polares ou apolares.

Mas falaremos mais sobre esses dois tipos de moléculas nos tópicos a seguir. Saiba a polaridade e outras características dos compostos orgânicos também. Eles são bem importantes no Enem. Por isso, continue a leitura!

Como calcular a polaridade de uma molécula?

A polaridade molecular pode ser determinada a partir da soma dos vetores momento dipolar, representados por setas que indicam a direção do átomo para o qual os elétrons estão se deslocando e identificada pelo símbolo μR.

Neste caso, quando a soma vetorial é igual a zero, a molécula é apolar. No entanto, quando o resultado é diferente de zero, temos uma molécula polar.

 

Moléculas polares

Como citamos anteriormente, quando os elétrons se distribuem de forma assimétrica, encontramos uma molécula apolar. Isso significa que uma de suas partes tem uma densidade eletrônica mais elevada, ou um maior número de elétrons em sua composição.

Dessa forma, podemos dizer que um dos lados fica mais eletronegativo e, por isso, consegue manter as partículas de elétrons mais próximas por mais tempo, formando uma carga negativa.

Um bom exemplo é a polaridade da molécula da água (H2O), que é composta da seguinte forma:

  • um átomo de oxigênio, que possui um número maior de nuvens de elétrons, atraindo para si um par eletrônico de uma ligação covalente;
  • dois átomos de hidrogênio, com menor eletronegatividade, atraídos pelo oxigênio por meio de uma ligação simples.

 

Moléculas apolares

Uma vez que as moléculas polares são formadas a partir de uma distribuição assimétrica dos elétrons, as moléculas apolares apresentam uma distribuição eletrônica simétrica. Neste caso, a quantidade de nuvens eletrônicas no átomo central será igual ao número de átomos de um mesmo elemento químico ligados a este elemento principal.

Assim, os elétrons se distribuem de forma equilibrada, uma vez que nenhum dos átomos possui maior potencial de atração em relação ao outro. Aqui, podemos citar como exemplo a molécula do gás carbônico (CO2), composta por um átomo de carbono que realiza duas ligações duplas com dois átomos do mesmo elemento, neste caso, o oxigênio.

Agora que você já sabe o que é polaridade e como definir os diferentes tipos de moléculas a partir da distribuição de elétrons, vamos falar um pouco mais sobre a polaridade das ligações. Continue ligado, pois é um tópico bastante importante, ok?

 

Polaridade das ligações

Polaridade, estudante

As ligações químicas, de modo geral, ocorrem para garantir a estabilidade dos elementos na natureza por meio da perda, do ganho ou do compartilhamento de elétrons de acordo com o potencial de atração de cada átomo.

E para compreendermos de forma mais aprofundada a polaridade dessas ligações, vamos falar agora sobre dois tipos de conexão existentes: iônicas e covalentes. Vamos conferir juntos?

Ligações iônicas

Também chamadas de eletrovalentes, as ligações iônicas são formadas, como o próprio nome indica, por íons que, por sua vez, são compostos pela união de ânions e cátions, apresentando tanto polos positivos quanto negativos.

Por essa característica, as ligações iônicas apresentam a polaridade mais elevada e dão origem, especificamente, a ligações polares a partir da transferência elétrica entre metais e ametais.

Podemos citar como um dos principais exemplos o cloreto de sódio (NACl), o famoso sal de cozinha, além de elementos como o cloreto de magnésio (MgCl2) e o óxido de alumínio (Al2O3).

Ligações covalentes

Diferentemente das ligações iônicas, as covalentes podem dar origem tanto a ligações polares quanto apolares, uma vez que permitem a ligação entre átomos que sejam iguais ou diferentes entre si para a formação de moléculas estáveis.

Entre os principais exemplos de ligações covalentes, podemos citar a molécula da água (H2O) e o dióxido de enxofre (SO2).

 

Exercícios de polaridade

Por fim, mas não menos importante, chegou a hora de testar os seus conhecimentos para provar que você compreendeu todo o assunto e já se tornou um verdadeiro especialista em matéria de polaridade.

Para isso, preparamos duas listas de exercícios com questões específicas sobre os assuntos abordados neste post para que você possa aplicar o que aprendeu na prática e absorver melhor os novos conteúdos.

Para responder às questões, basta selecionar algum dos tópicos abaixo para ser direcionado ao site do Stood e poder conferir todas as atividades que estão esperando por você. Bons estudos, estudante!

Se você gostou deste artigo sobre polaridade e quer conferir outros conteúdos sobre química, cadastre-se gratuitamente no Stoodi! Lá você vai ter acesso a videoaulas com nossos professores, listas de exercícios com questões dos maiores vestibulares do país e outras ferramentas que vão dar aquela ajuda extra na preparação para o Enem e para os vestibulares.

 

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!