Entenda o que foi a Terceira Revolução Industrial com o Stoodi!

A todo o momento surgem novidades tecnológicas em nossas vidas. Celular que faz leitura biométrica, relógio de pulso que recebe e-mail, carro que se locomove sozinho, computador que conversa com seu dono, entre outros.

Algumas dessas invenções que transformam nosso cotidiano começaram a surgir lá no século XVIII, com a Revolução Industrial e ganharam impulso no fim da Segunda Guerra Mundial, quando o mundo científico se voltou para o desenvolvimento da informática.

Vamos conhecer um pouco mais sobre a Terceira Revolução Industrial?

O que foi a Terceira Revolução Industrial?

A transformação tecnológica começou com os ingleses, ainda no século XVIII, quando eles deram início à Revolução Industrial. Várias máquinas foram criadas, como o motor à vapor, o tear hidráulico, a locomotiva, entre outros. As pessoas saíram do campo para trabalhar nas cidades e a economia mundial se modificou.

No século seguinte, a industrialização se espalhou para diversos países, entre eles Japão e Rússia. A indústria química e a medicina se desenvolveram significativamente. Os primeiros navios e trens a vapor surgiram, e o petróleo passou a ser utilizado no processo chamado pelos historiadores de Segunda Revolução Industrial.

A partir de meados do século XX, quando termina a Segunda Guerra Mundial, a eletrônica aparece no centro da modernização industrial. É nesse momento que começam a surgir os primeiros produtos eletrônicos, computadores, televisões, satélites e robôs.

Para esse período, os historiadores dão o nome de Terceira Revolução Industrial ou Revolução Informacional. Até hoje, vivemos esse processo de transformação do mundo a partir da informática e da eletrônica.

Terceira Revolução Industrial: resumo

Os estudiosos e especialistas se dividem ao apontar quando teve início a Terceira Revolução Industrial. Alguns acreditam que foi nos Estados Unidos com a descoberta da utilização da energia nuclear do átomo.

Já outros pesquisadores dizem que foi a partir de 1970, com o surgimento da robótica nas indústrias automobilísticas. Há ainda aqueles que apontam a utilização do computador pessoal, a partir de 1990, como a terceira era da industrialização.

Independentemente de quando tenha surgido de fato, a revolução informacional não se reduz a produtos de pouco valor agregado. Os anos gastos com pesquisas, estudos e testes são incorporados ao valor do produto final — diferentemente das revoluções industriais anteriores, nas quais o valor do produto estava agregado ao valor da matéria-prima.

As telecomunicações ganharam destaque com o surgimento do rádio, da telefonia e da internet, reduzindo o tempo de transmissão das informações em todo o mundo e gerando cada vez mais conteúdo e informações. Assim, as atividades que mais se destacam estão ligadas à fabricação de computadores, robôs, celulares, chips, circuitos eletrônicos, softwares, entre outros.

A Terceira Revolução Industrial influenciou o modo de produção de todas as outras indústrias. A informática desenvolvida nesse processo está presente na agricultura, com a modernização das máquinas, na indústria automobilística, com os robôs da linha de montagem e nos meios de transportes, com carros, aviões, navios e trens modernos e inteligentes.

Essas inovações não transformaram apenas o processo de fabricação de produtos. As pessoas passaram a ter uma nova maneira de se relacionar. Com o acesso à televisão, ao telefone, à internet e aos celulares, as notícias são dadas em tempo real e as antigas correspondências deram lugar às mensagens eletrônicas instantâneas. Até mesmo o modo de pedir uma pizza, por exemplo, se modificou.

Terceira Revolução Industrial: invenções

antena parabólica terceira revolução industrial

Como já vimos, a Terceira Revolução Industrial ficou conhecida também como revolução informacional devido à forte presença da informática, eletrônica e da robótica. Muitos produtos com tecnologia avançada foram criados a partir da década de 1950 e estão sendo aprimorados até os dias atuais, como: computadores, celulares, satélites, internet, programas de computador, foguetes etc.

Em 1947, foi criado o primeiro computador eletrônico do mundo. Os norte-americanos, John Eckert e John Mauchly desenvolveram, a pedido do Exército dos Estados Unidos, uma máquina para seu laboratório de balística. Pesava 30 toneladas e ocupava uma enorme área de 180 m².

Daí em diante as máquinas foram se aperfeiçoando e melhorando sua capacidade de realizar operações até chegar, no início da década de 1990, no computador de uso pessoal.

Já o telefone celular foi criado em 1956, pela Ericsson. Porém, o aparelho pesava mais de 40 quilos e só poderia ser transportado por um carro. Apenas em 1973, a concorrente Motorola criou um aparelho que era realmente portátil. O Motorola Dynatac 8000X pesava cerca de 1 quilo e sua bateria tinha duração de 20 minutos.

A Arpanet foi a precursora da internet, criada nos Estados Unidos, em 1969 e sua função era interligar laboratórios de pesquisas. Foi o ano do primeiro e-mail enviado na história.

O primeiro foguete foi criado em 1926, pelo norte-americano Robert Goddard, mas ultrapassou os 12 metros de altura. Foi durante a Segunda Guerra que o engenheiro alemão Wernher von Braun e sua equipe desenvolveram o primeiro foguete de longo alcance. A partir daí vieram também os mísseis e os propulsores para lançar objetos ao espaço.

Terceira Revolução Industrial: consequências

Assim como quase todo processo histórico que aprendemos, a Terceira Revolução Industrial trouxe pontos positivos e negativos como consequências.

Muitas invenções trouxeram melhorias diretas na qualidade de vida humana, com o avanço da telecomunicação e na modernização da medicina. Mas a aceleração da economia também trouxe consequências negativas, como a desvalorização e a exploração da mão de obra.

Vamos ver algumas características que marcaram a Terceira Revolução Industrial:

●      aumento na velocidade das comunicações, com a telecomunicação através de televisão, telefone, internet;

●      criações de computadores, celulares, televisores etc;

●      valorização das pesquisas científicas com o objetivo de conseguir novas invenções;

●      maior desenvolvimento em outras áreas (agricultura, transporte, medicina, educação) devido ao surgimento da produção informatizada;

●      diminuição do emprego pela substituição do homem por robôs;

●      utilização de mão de obra barata em países periféricos por empresas multinacionais;

●       aceleração do capitalismo com o aumento da produção;

●      utilização de fontes renováveis de combustíveis como o etanol, o vento, os raios solares;

●      aumento da consciência ambiental com reuniões mundiais para discutir a degradação ambeintal.

A Terceira Revolução Industrial foi realmente magnífica e transformou profundamente nossas vidas.

Sem ela agora, por exemplo, você não teria acesso ao Stoodi para aprofundar suas habilidades e mandar bem no Enem. Acesse também a lista de exercícios e avalie seus conhecimentos sobre o que acabou de aprender!

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!