Medos, aversões e preconceitos são conceitos estudados há anos. A xenofobia é um deles e, infelizmente, está muito presente na sociedade. Relacionada principalmente a notícias e artigos que tratam da migração de povos entre diferentes territórios, a xenofobia é hoje um grande problema mundial.

Quer saber mais sobre esse assunto? Nesse post falamos tudo que você precisa saber sobre a xenofobia. Confira!

O que é xenofobia

A xenofobia é um fenômeno social muito presente ao longo de toda a história da humanidade e vem ganhando destaque nos últimos anos em diversas partes do mundo.

Se, no conceito psicológico, a xenofobia pode ser considerada como um medo ilógico do diferente e do desconhecido, sua aplicação mais comumente usada é no sentido social. A xenofobia é o preconceito, a aversão e a discriminação contra pessoas de diferentes culturas, etnias ou nacionalidades.

Geralmente, movimentos xenófobos levam a ações violentas e a comportamentos extremistas, acirrando situações de rivalidade étnica desmedida e sem justificativa. Quando se fala de preconceito contra o “diferente”, não necessariamente se refere unicamente a pessoas de outras nacionalidades. É frequente a ocorrência de situações de xenofobia relacionadas a pessoas do mesmo país, mas com práticas culturais distintas.

Um exemplo muito atual são os cidadãos alemães de origem turca, que sofrem com a xenofobia de seus compatriotas, graças aos estereótipos fenotípicos que diferenciam a maneira como as pessoas são visualmente.

Xenofobia no Brasil

Os exemplos mais claros de atitudes preconceituosas e xenófobas vêm, geralmente, das relações de europeus com imigrantes do mundo árabe ou de estadunidenses com mexicanos. Entretanto, o que muitos brasileiros falham em perceber é que eles mesmos são vítimas e atores de muitos casos de xenofobia.

Internamente, o movimento histórico de migração no qual os nordestinos buscavam maiores oportunidades de trabalho em cidades como São Paulo, por exemplo, traz até os dias de hoje um cenário de muito preconceito.

E o contexto político brasileiro dos últimos anos escancarou atitudes preconceituosas por parte de muitas pessoas, principalmente pela divisão política entre esquerda e direita. Além do mais, situações como o movimento migratório de venezuelanos, bolivianos e outros cidadãos sul-americanos para dentro do Brasil passaram a evidenciar um país com práticas nada amistosas.

Xenofobia na Europa

Provavelmente, os casos clássicos de xenofobia ao redor do mundo estão localizados na Europa. Assim como os Estados Unidos, o continente europeu é um dos locais que mais recebem imigrantes em todo o globo. Além disso, conta com um grande movimento migratório interno, uma vez que a União Europeia favorece a livre circulação entre os países-membros.

Entre fatores de atração e repulsão, a quantidade de imigrantes na Europa é cada vez maior. Imigrantes e refugiados buscam melhores condições de vida e, até mesmo, sobrevivência nos países do velho continente. E esses movimentos estão cada vez mais intensos.

Por outro lado, são preocupantes o crescimento e a ascensão de partidos e grupos de extrema direita, alimentados por um sentimento xenófobo extremamente conservador, partindo para ideologias que vão do antissemitismo ao fascismo. Países como a Alemanha sofrem com as ações desses grupos, voltados para um sentimento nacionalista muito parecido com o que foi visto em meados do século XX.

Outros países, como Espanha e França, lidam com a chegada constante de imigrantes e refugiados africanos e do Oriente Médio, o que leva a manifestações xenófobas muito exacerbadas, por mais que a construção das sociedades europeias dependa muito da multiplicidade dos povos migrantes.

Xenofobia e racismo

menina imigrante xenofobia

Apesar de a xenofobia ser uma mazela que afeta a maioria dos migrantes, é importante entender que diversos fatores precisam ser considerados quando se analisa a questão de grupo para grupo. Grupos étnicos diferentes podem, por exemplo, sofrer com manifestações xenófobas de uma determinada sociedade de uma maneira completamente distinta um do outro.

O racismo é um dos fatores que mais exerce influência na xenofobia. Imagine, por exemplo, como os brasileiros recebem um migrante europeu e como recebem um imigrante haitiano. As diferenças entre os tratamentos dispendidos para cada um deles estão diretamente relacionadas à cultura racista presente no país.

Xenofobia e etnocentrismo

A xenofobia está intimamente ligada com uma outra manifestação igualmente desprezível: o etnocentrismo. Esse conceito nada mais é do que a ideia de que um certo grupo étnico é superior a outros, considerando-se em uma condição elevada e, portanto, discriminando quaisquer outros grupos com características diferentes.

Sem dúvidas, o principal exemplo histórico é o da Alemanha nazista de Hitler. O ditador espalhou largamente a ideia de que os “arianos” eram uma raça superior, destinada a dominar o mundo, e que todas as outras deveriam se curvar ou ser eliminadas.

Decorrência disso, vários foram os movimentos xenófobos contra negros e, principalmente, judeus. Pode-se dizer, então, que o etnocentrismo leva às práticas de xenofobia, deixando clara a relação entre as duas formas de discriminação e preconceito. Enquanto uma ideia explicita a rejeição aos grupos distintos, a outra valoriza o próprio grupo como uma entidade superior às demais.

Causas da xenofobia

As expressões xenófobas, caracterizadas como preconceito e discurso de ódio contra estrangeiros, podem surgir do etnocentrismo, como abordamos anteriormente, mas também podem ter vários outros aspectos como causa. Por exemplo:

  • medo de perda do status social;
  • ideia de que imigrantes representam um risco ao status econômico dos cidadãos;
  • medo de perder empregos para imigrantes;
  • reafirmação de uma identidade nacionalista em períodos de crise;
  • ideia de superioridade (etnocentrismo);
  • ignorância acerca de expressões interculturais, levando ao preconceito e à xenofobia (a ideia de que todo muçulmano é terrorista, por exemplo).

De modo geral, a expressão da xenofobia deriva principalmente da ideia errônea de que a convivência com estrangeiros e pessoas de culturas e etnias diferentes possa sobrepor a própria cultura do grupo que se sente ameaçado. Assim, é muito comum encontrar expressões como “defender a identidade” e “garantir os direitos dos cidadãos” nos discursos de partidos e grupos xenófobos, geralmente associados à movimentos de ultradireita.

Curtiu nosso artigo? Agora que você já sabe o que é xenofobia, que tal conferir nossa base de exercícios de Sociologia, Geografia e História? Não deixe também de consultar o nosso guia completo sobre o Enem!

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!