Estudar para concursos e vestibulares como o Enem demanda do candidato muita disciplina e dedicação. Além da organização, é preciso se planejar para estudar de maneira efetiva.

Nesse sentido, um plano de estudos pode ser o melhor aliado de todo estudante. Mas não basta ser qualquer plano de estudos. Ele precisa ser benfeito e funcional, para que atenda às necessidades de cada aluno. Afinal de contas, cada um tem dificuldades em áreas diferentes.

No guia de hoje trouxemos tudo que você precisa saber para montar o seu plano de estudos ideal. Confira!

O que é um plano de estudos?

O plano de estudos nada mais é do que uma ferramenta que funciona para auxiliar o estudante a organizar seu tempo, tornando as sessões de estudo mais bem distribuídas e funcionais.

A ideia é que todas as ações tomadas pelo aluno sejam feitas com um objetivo final em mente. Ou seja, o estudo é feito em etapas e cada uma delas deve ser cumprida para que se possa avançar para novos temas e disciplinas.

De maneira análoga, o plano de estudos funciona como uma espécie de mapa, que guiará o estudante no melhor caminho possível. Assim, evita-se perder energia, andando em círculos sem um objetivo. E, mais do que energia, algo que um postulante a uma vaga na faculdade não pode perder é tempo.

Dessa forma, o principal elemento que o plano de estudos ajuda a organizar é o tempo necessário para cumprir as tarefas e de que forma as sessões de estudo podem se encaixar ao longo do dia.

É essencial entender que cada plano de estudos funciona de maneira individual. Cada pessoa tem uma rotina diferente, influenciada pelos mais diversos fatores externos. Enquanto algumas pessoas podem se dar ao luxo de estudar durante todo o dia, sem interrupção, outras precisam encaixar o estudo no tempo livre, pois também precisam trabalhar.

Mas qualquer perfil de estudante passará pelo mesmo caminho: a construção do conhecimento necessário para ser aprovado nas provas. E, independentemente das diferenças entre cada um, é fundamental saber o que e quando estudar cada disciplina. Por isso, para consolidar esse conhecimento, não há nada melhor do que um bom planejamento.

Plano de estudos para o Enem

O Enem é, hoje, o principal meio de entrada para a maioria das faculdades e universidades. Por isso, a maioria dos alunos busca organizar seus estudos de acordo com o cronograma e o edital do próprio Enem, deixando para fazer adaptações quando necessário (no caso de se prestar outros vestibulares que não estão vinculados ao exame nacional).

Uma grande vantagem do Enem é a data das provas. Sempre acontecendo no fim do ano, as datas escolhidas para 2018, por exemplo, foram as correspondentes aos dois primeiros domingos de novembro (4 e 11). Isso permite que o candidato elabore o plano de estudos ao longo de todo o ano.

Desde que se tornou o principal exame admissional para faculdades do Brasil, o Enem está, cada vez mais, consolidado no seu formato. Ele consiste em provas que englobam quatro grandes áreas do conhecimento:

  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Química, Física e Biologia;
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira (espanhol ou inglês), Literatura, Educação Física, Artes, Tecnologias da Informação e Comunicação;
  • Matemática e suas Tecnologias: Matemática.

Além dessas quatro áreas do conhecimento o Enem tem um quinto ponto muito importante e que tem um grande peso na nota final do aluno: a Redação. O tema é divulgado apenas na hora da prova e, invariavelmente, abordará questões sociais, políticas e/ou culturais em um texto dissertativo-argumentativo.

Parece muito conteúdo para uma prova só, não é mesmo? E realmente é. O Enem é uma das provas mais complexas sendo aplicadas atualmente como forma de entrada no Ensino Superior. Seu caráter interpretativo e de conhecimento de atualidades o difere de outras provas mais clássicas, ainda sendo aplicadas nos vestibulares de algumas instituições.

Por isso, estudar para o Enem demanda um plano de estudos especializado. Além de se adaptar à rotina do estudante, é fundamental que esse plano consiga introduzir, de maneira satisfatória, todos os temas e assuntos que podem cair na prova.

1. Defina sua rotina

O primeiro passo a ser tomado para construir um bom plano de estudos é conhecer a sua rotina e o seu dia a dia. Entender como funciona o seu tempo é a principal forma de compreender como você conseguirá, honestamente, encontrar intervalos de estudo e também de descanso. Uma boa maneira de definir a sua rotina e começar respondendo algumas perguntas. Veja!

Qual é a minha real disponibilidade de tempo para estudar?

Aqui é preciso ser realista. Entenda que você precisa se exercitar, descansar, dormir e comer. Não adianta incluir na sua rotina horários irreais, como madrugadas ou feriados.

Para quem trabalhar, adequar a rotina das obrigações pode ser um pouco mais complicado. Inevitavelmente essas pessoas terão uma disponibilidade menor de tempo, sendo necessário fazer com que as sessões de estudo rendam mais. Mas não é nada impossível.

De todo esse tempo disponível, quanto tempo eu acredito que consigo estudar com qualidade?

A qualidade do estudo é outro ponto fundamental para o sucesso. E ela passa pela distribuição consciente do tempo disponível. Assim como o tópico anterior, é essencial entender que não adianta incluir sessões de estudo absurdamente longas. Todo mundo precisa descansar um pouco a mente para ter um bom rendimento.

O que eu posso deixar de fazer para conseguir aumentar o tempo disponível para estudo?

Se existe uma coisa em uma rotina de estudos que sempre será verdade é que não há sucesso sem sacrifício. Quando estamos nos preparando para um exame nacional, que definirá os rumos da nossa carreira profissional, é preciso encarar a situação entendendo o que ela realmente significa.

Muitas vezes, ao analisar nossa rotina, encontramos intervalos de tempo que poderiam ser melhor aproveitados. Isso não significa abrir mão de todos os momentos de lazer — eles são muito necessários!

Mas, às vezes, aquela saída de todo fim de semana pode ser substituída, por um tempo, por mais horas de estudo. Isso é ainda mais importante quando você não tem tanto tempo disponível assim, no caso de dividir as horas com jornadas de trabalho, por exemplo.

O que posso fazer a mais para aumentar a qualidade do meu tempo de estudo?

Já dizia o ditado: quantidade não é qualidade. Tão importante quanto a disponibilidade horas de estudo é a qualidade desse tempo despendido. E só é possível atingir esse patamar com equilíbrio entre estudo e descanso.

Então, que tal pensar no que é possível fazer para que suas sessões de estudo sejam mais proveitosas? Se você estuda melhor de dia, dormir mais cedo pode ser uma boa alternativa, por exemplo.

2. Trace seus objetivos

Nenhum planejamento funciona sem objetivos e metas. É claro que o maior objetivo de qualquer candidato no Enem é conseguir uma nota suficientemente boa para garantir uma vaga no curso dos seus sonhos.

Mas traçar metas e objetivos é muito mais do que isso. É importante entender o que significam esses termos, para que não haja confusão na hora defini-los:

  • objetivo: é estratégico, abrangente — no caso de um plano de estudos, pode ser conseguir a vaga na universidade dos sonhos;
  • metas: são “mini objetivos” e constituem aquelas ações que devem ser cumpridas com sucesso para alcançar, no longo prazo, o objetivo — uma nota melhor no próximo simulado, por exemplo, pode ser uma meta a ser batida.

Além das metas e objetivos, podemos “quebrar” ainda mais essa hierarquia. Pense que, para alcançar suas metas, é preciso cumprir determinadas tarefas no seu dia a dia.

3. Trace horários de estudo

menina digitando plano de estudos

Como mencionamos, nada é mais importante em um plano de estudos do que a correta gestão do seu tempo. Independentemente da sua disponibilidade, é essencial trabalhar alguns princípios para conseguir estabelecer seus horários de estudo:

  • faça pausas, que são essenciais não apenas para descanso, mas também para processar o conteúdo que acabou de ser estudado;
  • analise o que foi feito e o que será feito durante o dia — separe alguns minutos por dia, antes de começar a estudar, para organizar o que foi feito até hoje e o que precisa ser adaptado para que as metas sejam cumpridas;
  • motive-se — também antes de iniciar sua sessão de estudos, use alguns minutos do seu dia para ter contato com algum conteúdo motivador; textos, vídeos, o que funcionar melhor para você;
  • separe suas sessões em blocos — o ideal é setorizar seus estudos em pequenos blocos, de pelo menos uma hora, assim você não gastará uma manhã inteira no mesmo assunto, correndo o risco de se cansar e não aprender; mas também evitará pequenas sessões, insuficientes para compreender a matéria como um todo;
  • dedique um dia para não estudar — você precisa estar sempre com a mente afiada e saudável.

4. Descanse!

Aproveitando o gancho da última dica, é essencial dar atenção à sua mente e ao seu corpo. Isso significa que, pelo menos uma vez na semana, você precisa descansar. Sessões de estudo ininterruptas, madrugadas “viradas” estudando e outras maratonas do tipo são extremamente prejudiciais se você não souber se cuidar.

Separe uma hora no seu dia para praticar exercícios. Pode ser pela manhã ou à noite, dependendo da sua disponibilidade de tempo. Se o seu corpo estiver saudável, sua mente estará saudável para absorver todo o massivo conteúdo que você precisa estudar.

Além dos períodos de descanso mais extensos ao longo da semana, é fundamental que você separe, também, alguns minutos de pausas durante os dias de estudo. Já ouviu falar no efeito prejudicial de se passar muito tempo em frente ao computador ou à TV? Com os estudos acontece a mesma coisa: sua mente precisa se “refrescar” de tempos em tempos.

Por isso, dedique pequenos intervalos (de 10 a 15 minutos) entre uma sessão e outra de estudo. Assim você garante que seu cérebro estará novo em folha para o próximo assunto, aproveitando melhor o seu tempo e a sua energia.

5. Erros mais comuns do plano de estudos

É possível encontrar centenas de planos de estudos prontos na internet. E esse, sem dúvidas, é um dos principais erros de quem pretende começar a se organizar para estudar para um concurso ou vestibular. Por isso, procure não cometer os seguintes erros, muito comuns entre estudantes!

Achar que um plano de estudos é padrão

A realidade de cada aluno é única e diferente uma da outra. Por isso, nada de imaginar que aquele plano de estudos pronto que você achou no primeiro resultado do Google vai satisfazer sua necessidade de organização. É preciso dedicar um certo tempo de planejamento para montar o plano de estudos ideal para você.

Ser irrealista

A maioria das pessoas estabelece metas e objetivos inalcançáveis para sua realidade. É o que acontece em toda virada de ano, por exemplo. Por isso, na hora de definir suas metas, procure ser realista e honesto consigo mesmo.

Se você não está acostumado a estudar todos os dias, não adianta estabelecer sessões de 10 horas de estudo por dia. Comece devagar e vá se adaptando, até o estudo se tornar um hábito para você.

Não reavaliar o plano

Muitas pessoas acreditam que o plano de estudos é algo imutável, que não pode ser revisto. E isso é um erro. Todo planejamento precisa ser reavaliado, principalmente quando levamos em consideração algo baseado em resultados como um concurso vestibular. Analise suas notas em simulados e sua performance geral para definir ajustes no seu plano, caso necessário.

Não focar nas necessidades

Estudar para o Enem demanda tempo e dedicação. E nem sempre é possível cobrir todos os assuntos disponíveis. Por isso, é fundamental que o aluno foque naquilo que tem mais dificuldade. Procure corrigir as falhas que são mais evidentes para você, dedicando mais tempo de estudo nas matérias mais difíceis.

Plano de estudos para estudar em casa

Como falamos no começo deste artigo, cada pessoa tem uma realidade diferente, com necessidades variadas e disponibilidade de tempo distintas. Se você não pode se dedicar a um cursinho, com aulas presenciais, não precisa se desesperar. Construir um bom plano de estudos e estudar com qualidade em casa é completamente possível!

Aqui no Stoodi você tem acesso a centenas de videoaulas completas, de todas as matérias. Pode fazer simulados, submeter redações para correção de professores experientes e praticar com uma das maiores bases de exercícios do Brasil. E, como se não bastasse, nós oferecemos um sistema de montagem de plano de estudos exclusivo para você. Confira!

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!