Com o crescimento acelerado dos centros urbanos, a poluição passou a ser um dos maiores problemas trazidos pela aglomeração humana. Juntando uma grande quantidade de pessoas a um consumo cada vez mais exacerbado, temos como resultado um nível crescente de poluição e produção de resíduos.

Além da geração de lixo, outro problema muito grande surgiu com a expansão urbana: a poluição do ar. A queima de combustíveis fósseis com o transporte automotivo e a enorme quantidade de fábricas coloca a esse tema entre as questões ambientais mais graves nos dias de hoje.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue lendo este post para descobrir!

O que é poluição do ar?

A poluição do ar (ou atmosférica) pode ser definida como o resultado do despejo na atmosfera de grandes quantidades de partículas, sólidas ou líquidas, que tenham potencial de causar impactos ambientais ou prejuízo à saúde humana. Entre essas substâncias, podemos citar as poeiras provenientes das indústrias, os aerossóis, a fumaça negra, os solventes, os ácidos e hidrocarbonetos.

Apesar de ser uma questão relativamente recente, a poluição do ar sempre existiu. A queima de madeira na Roma Antiga é um bom exemplo disso. Entretanto, com a chegada da Revolução Industrial e o crescente consumo dos combustíveis fósseis, ela se intensificou de tal modo a resultar em problemas em escala global.

Quando queimamos algo como madeira, estamos mantendo a mesma quantidade de carbono dentro do sistema, mas enviando-o para a atmosfera em forma de gás carbônico. Entretanto, quando queimamos um combustível fóssil como carvão mineral ou petróleo, estamos trazendo para esse mesmo sistema quantidades enormes de substâncias que, há muito, estavam fossilizadas. Isso significa que a quantidade de carbono injetada no meio é mais do que suficiente para causar seu desequilíbrio.

Tipos de poluição do ar

Como citamos anteriormente, a poluição do ar consiste no despejo de várias substâncias diferentes enviadas à atmosfera. Assim, podemos classificar a poluição por meio desses elementos e, também, de sua origem. Os principais poluentes atmosféricos são:

Monóxido de carbono (CO)

Gás sem cor, sem odor e muito tóxico. Interfere no transporte de oxigênio no organismo e pode causar asfixia, levando ao óbito.

Dióxido de carbono (CO2)

Essencial para os seres vivos. As plantas utilizam o CO2 para realizar a fotossíntese, gerando energia e oxigênio. Conhecido como gás carbônico, o CO2 é um dos principais gases contribuintes do efeito estufa, que, em grande escala, resulta no aquecimento global.

Clorofluorcarbonetos (CFCs)

Hoje banidos no mundo inteiro, os CFCs eram emitidos pelos aparelhos de ar-condicionado, sprays de aerossol e geladeiras. Seu principal dano acontece à camada de ozônio.

Óxidos de enxofre (SOx)

O mais nocivo dos óxidos é o dióxido de enxofre SO2, proveniente de vários processos industriais, além da atividade dos vulcões. É o responsável pela ocorrência de chuva ácida.

Óxidos de nitrogênio (NOx)

O principal deles é o dióxido de nitrogênio NO2, formado na combustão pela ação de seres microbióticos ou pelos raios. Conhecidos como NOx, reagem com compostos orgânicos, resultando na produção de ozônio troposférico. Contribui para a chuva ácida.

Compostos Orgânicos Voláteis (COVs)

São emitidos por várias fontes, como a queima de combustível fóssil, indústrias e emissões naturais da vegetação, bem como as queimadas. O benzeno é um COV cancerígeno. Já o metano contribui para o efeito estufa em uma escala 20 vezes maior que o monóxido de carbono.

Amônia (NH3)

fumaça poluição do ar

Proveniente dos fertilizantes utilizados na agricultura, a amônia reage com outras substâncias, formando poluentes secundários.

Material particulado

Minúsculas partículas de sólidos e líquidos em suspensão. Comuns na natureza, são produzidos em larga escala pela atividade humana. Podem causar problemas no sistemas respiratório e no cardiovascular.

Ozônio troposférico (O3)

Essencial para filtrar a radiação solar, pode causar problemas de saúde se formado próximo à superfície da Terra, na troposfera.

Naturais

Se classificadas segundo sua fonte, as atividades que contribuem para a poluição do ar podem ser naturais, como a movimentação de areia nos desertos, a produção de metano proveniente dos animais e a atividade vulcânica.

Causadas pelo homem

Já as fontes poluentes antropogênicas são largamente conhecidas, como fábricas, automóveis, queimadas e atividade mineradora, para citar apenas algumas. Seu grande problema é com relação à escala, uma vez que emitem poluentes em grandes quantidades, trazendo efeitos devastadores para a natureza.

Consequências da poluição do ar

O ar poluído em larga escala traz consequências gravíssimas. E esses impactos podem ser diretamente na saúde e na vida humanas, bem como no meio ambiente. A grande questão é que, de uma forma ou de outra, os seres humanos serão prejudicados, já que as alterações provocadas na natureza desequilibram o planeta, interferindo no modo como vivemos na Terra.

Meio ambiente

Os impactos no meio ambiente são vários, podendo ser locais ou globais, dependendo de sua escala de atuação. Abaixo, listamos algumas das principais consequências da poluição para a natureza:

  • chuva ácida;
  • diminuição da camada de ozônio;
  • escurecimento da atmosfera;
  • efeito estufa;
  • eutrofização.

Doenças causadas pela poluição do ar

Os seres humanos são diretamente afetados pela poluição atmosférica, principalmente quando levamos em consideração o impacto na saúde de cada sujeito. Entre os prejuízos à saúde, podemos incluir:

  • irritação nos olhos, nariz e garganta;
  • problemas para respirar;
  • tosse crônica;
  • problemas no sistema respiratório;
  • doenças cardíacas;
  • asma;
  • perda de capacidade pulmonar;
  • aumento das chances de ataque cardíaco;
  • câncer.

Como diminuir a poluição do ar?

A diminuição da poluição atmosférica é uma demanda urgente e que precisa ser debatida por todas as nações. Entretanto, pouco podemos fazer para contribuir globalmente com a redução dessa poluição. O que pode ser feito é por meio de algumas ações locais e individuais. Sempre pensando que, se todos contribuírem da mesma maneira, é possível diminuir drasticamente os níveis de substâncias poluentes na atmosfera.

Algumas atitudes que podem ser tomadas são:

  • sempre que for possível, não use o carro. Desloque-se por meio de transporte público ou alternativo;
  • desligue os aparelhos que não precisam de fonte de energia constante, como TV, computador e luzes;
  • recicle o lixo doméstico;
  • priorize empresas com selo verde, que praticam ações de responsabilidade ambiental.

A poluição do ar é um dos grandes problemas da humanidade atualmente. Com impactos diretos ao nosso modo de vida, é urgente que tenhamos uma mudança de mentalidade. Aos poucos, os países caminham para um entendimento sobre a preservação do meio ambiente, principalmente no que diz respeito às emissões gasosas na atmosfera. Inclusive, algumas conferências internacionais já foram realizadas e tratados foram assinados — ainda que muitos países não respeitem suas exigências.

Não deixe de conferir também nosso artigo sobre o biodiesel, que ajuda na redução da emissão de gases poluentes! Acesse nossas videoaulas e exercícios de Geografia!

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!