Com cerca de 30,3 milhões de km², a África desbanca continentes como a Ásia e a América e assume a terceira posição em extensão territorial. O continente africano é banhado pelas águas do oceano Atlântico a oeste, do oceano Índico a leste, do mar Mediterrâneo a norte e do mar Morto a nordeste.

A região central do continente é atravessada pela linha do Equador, o norte pelo Trópico de Câncer e o sul pelo Trópico de Capricórnio.

Confira em detalhes todos os aspectos do continente: fizemos um post especial com tudo sobre a África que pode auxiliar em seus estudos para o Enem e vestibulares!

Países da África

Listamos os países da África e suas respectivas capitais bem como a sua localização no mapa da África:

África do Norte ou Setentrional

  • Egito — Cairo
  • Líbia — Trípoli
  • Tunísia — Túnis
  • Argélia — Argel
  • Marrocos — Rabat
  • Saara Ocidental — El Aaiún

África do Oeste ou Ocidental

  • Sudão — Cartum
  • Sudão do Sul — Juba
  • Chade — N’Djamena
  • Níger — Niamey
  • Camarões — Laudê
  • Nigéria — Abuja
  • Benin — Porto Novo
  • Togo — Lomé
  • Gana — Acra
  • Burkina Faso — Ouagadougou
  • Costa do Marfim — Yamoussoukro, Abidjan
  • Libéria — Monróvia
  • Serra Leoa — Freetown
  • Guiné — Conacri
  • Guiné Bissau — Bissau
  • Gâmbia — Banjul
  • Senegal — Dacar
  • Mauritânia — Nouakchott
  • Mali — Bamako

África Central

  • República Democrática do Congo — Kinshasa
  • República Centro—Africana — Bangui
  • Congo — Brazzaville
  • Gabão — Libreville
  • Guiné Equatorial — Malabo

África Austral ou Meridional

  • Angola — Luanda
  • Zâmbia — Lusaka
  • Zimbábue — Harare
  • Uganda — Kampala
  • Quênia — Nairóbi
  • Ruanda — Kigali
  • Burundi — Bujumbura
  • Tanzânia — Dodoma
  • Malauwí — Lilongwe
  • Moçambique — Maputo
  • Madagásgar — Antananarivo
  • Comores — Moroni
  • Lesoto — Maseru
  • Suazilândia — Lobamba (real e legislativa), Mbabane (administrativa)
  • África do Sul — Pretória (executiva), Bloemfontein (judiciária), Cidade do Cabo (legislativa)
  • Botsuana — Gaborone
  • Namíbia — Windhoek
  • Chifre da África
  • Etiópia — Adis—Adeba
  • Somália — Mogadíscio
  • Djbuti — Djibuti
  • Eritreia — Asmara

Turismo na África do Sul

O turismo na África do Sul destaca-se por causa das savanas com riquíssima diversidade de animais silvestres, vegetação rara, entre outros aspectos.

O país carece de estrutura hoteleira e de transportes, sem dizer dos intensos conflitos étnicos que desestimulam o ingresso de maior número de turistas. Por outro lado, a savana é considerada patrimônio natural da África e, assim, é preciso que a população conserve a fauna e a flora por diversos motivos, não somente em virtude de exploração turística.

Relevo da África

O relevo da África destaca-se por apresentar diversas formas e altitudes variadas. Elas se originam de formações de rochas antigas, da era Pré-Cambriana (mais de 2 bilhões de anos).

Por causa disso, as chapadas apresentam-se desgastadas e aplainadas por causa dos longos processos erosivos. Isso explica o motivo da predominância de altitudes abaixo de 1000 metros na maior parte do continente. As regiões mais elevadas do relevo africano são:

  • Cadeia do Atlas: situada no noroeste do continente, cujas altitudes chegam até 4 metros;
  • Blocos Montanhosos na área centro-oriental: os movimentos tectônicos provocaram falhas geológicas. Isso originou o Rift Valley (região com elevadas montanhas e profundas depressões), onde se encontram as altitudes mais elevadas da África, como o Kilimanjaro (5895 metros de altitude). O pico por sua vez, embora esteja situado na zona tropical, devido à altitude permanece coberto de neve o ano todo.

E por falar em depressões, elas deram origem aos lagos Tanganica e Vitória, onde estão as nascentes do rio Nilo. Já as partes mais baixas do relevo são formadas pelas estreitas planícies costeiras, com altitudes abaixo de 200 metros.

Hidrografia

As águas africanas estão mal distribuídas no território e isso justifica a existência de diferentes climas pelo continente. Vale destacar que a existência de rios está relacionada ao clima da África. Quanto mais seco é o lugar, os rios são mais escassos. Por isso, a população sofre com a falta do racionamento de água para abastecimento e realizar as atividades agrícolas.

Os maiores e mais importantes rios do continente encontram-se predominantemente na África Central: Nilo, Congo, Níger e seus afluentes. O rio Nilo é uma exceção: embora parte do seu curso percorra o deserto, ele consegue se manter permanente porque sua nascente flui de lugares onde ocorrem chuvas com frequência (Rift Valley).

O Rift Valley são falhas tectônicas que se dividiram em placa Núbia (maior) e placa Somali (menor), que giram em sentido contrário. Se isso persistir, a placa menor se soltará da placa maior e os vales formados serão inundados de água.

Clima da África

continente africano áfrica

A maior parte do continente africano está situada entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio (zona intertropical). Apenas os extremos norte e sul ficam em zonas temperadas. Essa localização propicia uma região muito quente, com temperaturas elevadas.

Clima equatorial

O clima equatorial é quente e úmido e ocorre predominantemente na região central do continente. Durante o ano todo, as temperaturas são elevadas (acima de 25 ºC), com bastantes chuvas.

Clima tropical

O clima tropical ocorre na maior parte do continente com temperaturas elevadas durante o ano todo (entre 22 ºC e 25 ºC) e duas estações bem definidas: verão chuvoso e inverno seco.

Clima mediterrâneo

O clima mediterrâneo fica no extremo norte e sul do continente, caracterizado por duas estações: verões mais secos e quentes e invernos com frios rigorosos e chuvas abundantes.

Clima temperado

O clima temperado ocorre em pequenas áreas do continente: onde se encontram altitudes elevadas, e no extremo sul, onde recebe a influência dos ventos que sopram do litoral. Esse clima apresenta as quatro estações bem definidas: verão mais quente e mais seco, outono com temperaturas pouco baixas, inverno frio e primavera com temperaturas subindo gradativamente.

Clima semiárido

O semiárido surge nas áreas de transição entre chuva e o deserto. As chuvas são espaçadas com temperaturas elevadas durante o ano todo.

Clima desértico

O clima desértico ocorre mais precisamente no extremo norte, no deserto do Saara, em alguma área da Namíbia e do Kalahari. Nesses lugares, as chuvas são bem raras com temperaturas extremas: altas durante o dia e baixíssimas durante a noite.

Desertificação do Sahel

O Sahel é uma região de transição entre terras mais úmidas do sul e o deserto extremamente árido do norte. Essa região corta o continente do oeste ao leste. Nos últimos anos, o processo de degradação dos solos proveniente de desmatamento para pastagens de gados e extração de lenhas tem agravado e intensificado a desertificação dessa região semiárida.

A situação preocupa porque, toda vez que a vegetação é retirada do solo, ele fica exposto a fatores naturais como os ventos e as chuvas, deixando o solo ainda menos suscetível para o plantio, ocorrendo a desertificação. Sem falar das causas naturais: dunas, queimadas durante as estiagens e ventos, que pioram ainda mais o quadro.

Vegetação da África

Equatorial

Sabe a Floresta Amazônica, aqui no Brasil? Lá tem a Floresta Equatorial! Pois bem, lembre-se dela quando você estudar esse lugar que é riquíssimo em animais e plantações.

Tropical

A vegetação dominante é a savana, formada por árvores espaçadas e vegetações rasteiras como capins. É lá também que vivem os famosos animais mamíferos africanos. Lembra-se do filme Rei Leão? É bem assim, lá tem leões, zebras, elefantes e aquelas girafas que resultam em paisagens exuberantes, em uma atividade turística de tirar o fôlego!

Mediterrâneo

Nessas áreas, as plantas são mais arbustivas, apresentam pequeno porte e são mais espaçadas.

Temperado

Nas áreas em que o clima é menos frio, desenvolvem-se as savanas, enquanto que nas áreas onde as temperaturas tendem a cair predomina a vegetação de altitude, com pequeno porte como as gramíneas e pequenos arbustos.

Semiárido

A vegetação predominante são as estepes, compostas por gramíneas, arbustos e pouquíssimas árvores.

Desértico

Os lugares são cobertos por dunas de areia e solos pedregosos com formações de cactos, palmeiras e plantas rasteiras. Outro fato a ser destacado é que é comum termos animais adaptados ao climas rigorosos, como o camelo.

Fauna da África

A fauna da África é caracterizada por animais silvestres sobretudo na região afro-tropical. Ela destaca-se pelos animais considerados remanescentes — sobreviveram à extensa volatilidade climática: camelos, elefantes, hipopótamos.

Confira a seguir uma lista de outros animais exóticos do continente e algumas das suas curiosidades:

Mabeco

O mabeco é um canídeo (é mamífero e carnívoro), também chamado de cão-selvagem-africano. O interessante é que o regime de liderança é matricial, a fêmea é a cabeça do grupo.

Galinha d´angola

A galinha d´ angola é também conhecida como galinha pintada. Representa a fauna da África do Sul e prefere ambientes abertos com temperaturas elevadas.

Zebra

A zebra está ameaçada de extinção por causa da caça e da perda de seu habitat. Um fato curioso é que as zebras se revezam para impedir a ação dos predadores.

Jabiru africano

O jabiru africano assemelha-se a uma cegonha, porém tem características peculiares: penas brancas e pretas e bico longo nas cores vermelho e preto.

Cudo

O cudo é uma espécie da família dos bovinos, possui chifres exóticos pontiagudos que chegam a 1,2 m de comprimento. Eles vivem em grupos separados entre machos e fêmeas.

Economia da África

A economia africana baseia-se nas atividades primárias (agropecuária, extração de recursos minerais). Vários países africanos já foram inseridos na Divisão Internacional do Trabalho (DIT) como exportadores de produtos com baixo valor no mercado internacional (café, cacau, cana-de-açúcar, algodão, amendoim), enquanto que os outros países do continente são exportadores de recursos de alto valor agregado (petróleo, carvão e gás natural):

  • exportadores de produtos de alto valor agregado — são os países que desenvolvem uma agropecuária mais moderna, principalmente África do Sul, Costa do Marfim, Gana e Serra Leoa;
  • exportadores de produtos de baixo valor agregado — lavouras para cultivo de produtos para exportação nos países da África Subsaariana, como Quênia e Tanzânia.

Uma das características marcantes do continente é a sua riqueza mineral, que, inclusive, é a promessa de crescimento econômico maior que a média mundial nos próximos anos. Com a descoberta de extração de recursos naturais em países como Moçambique, Níger e Zâmbia, o continente tende a atrair mais investidores estrangeiros.

Por causa da falta de infraestrutura, pouca mão de obra qualificada e mercado de baixo poder aquisitivo, a atividade industrial ainda está nos primeiros passos. Assim sendo, as indústrias são restritas aos setores mais tradicionais (alimentos, bebidas, têxteis, calçados) nas principais cidades como Cidade do Cabo, Joanesburgo, Cairo, Lagos, Nairóbi e Kinshasa.

População da África

africanos áfrica

A população da África é rica em diversidade étnica e cultural, com mais de 800 grupos e cerca de duas mil línguas, incluindo os dialetos de tribos. Nisso, dividimos o continente em África do Norte e África Subsaariana:

  • África do Norte — abrange os países do norte do continente, composta por população branca, religião islâmica e idiomas árabes;
  • África Subsaariana — abrange os países ao sul do Saara, formada por população negra, diversidades étnico-culturais (religiões, dialetos, culturas), onde vivem cerca de 80% da população africana.

No geral, o continente africano possui pouco mais de 1 bilhão de habitantes fica atrás somente da Ásia. Embora numerosa, a população é mal distribuída pelo continente, devido a fatores como abastecimento de água, alimentação e climas rigorosos.

As maiores concentrações se encontram próximo aos rios e no litoral do continente, nas seguintes cidades:

  • Cairo — 18 milhões de habitantes;
  • Lagos — 12 milhões de habitantes;
  • Abidjan — 4 milhões de habitantes;
  • Nairóbi — 3 milhões de habitantes.

Urbanização

A urbanização é um processo migratório que tem crescido consideravelmente nos últimos anos. Entre as causas, destacam-se:

  • avanço das lavouras monocultoras;
  • desertificação dos solos;
  • conflitos étnico-culturais.

Expectativa de vida

As condições de vida dos povos africanos são precárias e, segundo dados de 2013, nenhum país apresenta IDH muito elevado. Pior ainda é que dos 42 países que apresentam baixo IDH, 33 estão na África e isso se reflete na economia do continente.

As condições de vida são agravadas por causa do baixo investimento do governo na área da saúde que acarretam no surgimento das epidemias (ebola) que se alastram rapidamente, matando milhares de pessoas. Além disso, a queda da taxa de mortalidade infantil e a baixa expectativa de vida da população deixam o continente ainda mais populoso.

Além disso, a falta de investimentos na educação gera uma mão de obra desqualificada, desvalorizando o salário dos africanos, que, muitas vezes, não supre nem as necessidades básicas, como alimentação.

Curiosidades da África

Que a África tem as suas particularidades não é novidade para ninguém, agora existem algumas curiosidades que são bem interessantes e podem cair nas suas provas! Confira e fique por dentro de tudo!

Berço de maratonistas olímpicos

É na África, mais precisamente no Quênia, que existe uma tribo que sempre vence as maratonas de corridas como a São Silvestre: é a tribo Kalenjin.

Mulheres perseguidas

Os mursis são um grupo que conserva costumes primitivos. Eles vivem na Etiópia e, por causa de conflitos étnico-culturais, eles sofrem o risco de serem extintos. O fato curioso é que as mulheres dessa tribo se submetem à perfuração do lábio inferior, pois acreditam que realça ainda mais a beleza.

Albinos

A Tanzânia é um país da África Oriental e lá existe o maior número de albinos no mundo. Estima-se que a cada 1429 nascimentos 1 seja albino. O número é muito expressivo em relação a outros países.

Infelizmente eles são caçados, muitos inclusive fogem de suas famílias. Eles são considerados como pessoas mágicas e que possuem poderes milagrosos.

Francês é idioma mais falado

O francês é o idioma mais falado no continente. Isso é resultado do Imperialismo — colonização forçada dos europeus sobre os africanos que dividiu e influenciou a cultura do continente. Nesse caso, predominou a França no total de 14 Estados, sendo oito da África Ocidental e seis da África Central, seguidos por Comores e a Ilha da Reunião.

Costumes primitivos

Existem os povos Khoisan ou Khoi-san, que são famosos caçadores-coletores. Eles possuem hábitos e costumes preservados desde milhares de anos, como fazer fogo e caçar as presas.

O Zimbabwe é o país em que há mais línguas oficiais, um total de 16 idiomas!

Assim, concluímos este artigo sobre a África, um continente riquíssimo em fauna e flora e tão escasso em investimentos nas necessidades básicas. Vimos também as discrepâncias das suas regiões nos aspectos natural, populacional e econômico.

Aproveite e acesse o nosso blog! Temos outros conteúdos ricos para você aprimorar seus conhecimentos para o Enem com aulas didáticas e realizar exercícios para fixar o conteúdo.

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!