Peças fundamentais para garantir a segurança contra incêndios, os extintores são dispositivos de segurança que combatem o princípio de incêndio, com pequena autonomia de ação. São destinados ao combate do foco de fogo e utilizados para evitar que esse se alastre e cause danos maiores a estruturas móveis e imóveis, pessoais, animais e outros.

Existem diversos tipos de extintores, sendo que cada um deles é desenvolvido de acordo com classes de incêndio distintas e contam com princípios diferentes de combate às chamas, sendo necessário entender e utilizar o extintor correto para cada situação, visando garantir a eficiência no combate às chamas.

Explicamos agora, em detalhes, o que são extintores de incêndio, quais as principais classificações com relação à classe de incêndio e também quais os tipos de extintores a serem utilizados em cada uma das situações abaixo. Confira mais no artigo e ótima leitura!

Entenda o que são extintores e para que servem

Servindo como a primeira frente de combate ao incêndio, os extintores são equipamentos de segurança com pequena autonomia, voltados ao combate do princípio de incêndio, sendo desenvolvidos para utilização em situações em que se faz necessário evitar que as chamas se alastrem.

Eles servem para atuar em ocorrências específicas de uso e de acordo com classificações distintas, por tipo de fogo, origem das chamas e mesmo situação operacional, sendo necessária a utilização do tipo de extintor adequado para cada situação, visando garantir o combate às chamas.

Classes de incêndio

Para compreender os tipos de extintores disponíveis, é importante entender quais são as chamadas classes de incêndio, já que cada uma delas é melhor combatida por um tipo distinto de extintor. Listamos abaixo as classes de incêndio e explicamos em detalhes cada uma delas. Confira!

Classe de incêndio tipo A

O incêndio de classe A é aquele em que existe fogo em material sólido comum, como madeira, papéis, plásticos, sendo caracterizado por queimar em superfície, mas também em profundidade.

Classe de incêndio tipo B

A classe de incêndio do tipo B é representada pelo fogo em combustível sólido, que se torna líquido por ação do calor, como a graxa, além do fogo em combustível líquido, como a gasolina e o álcool, com fogo apenas na superfície.

Classe de incêndio tipo C

O fogo do tipo C é caracterizado pelas chamas em equipamentos e instalações elétricas energizadas, ou seja, com presença de corrente elétrica.

Classe de incêndio tipo D

O incêndio de tipo D se dá em metais combustíveis ou materiais pirofóricos, como os utilizados na fabricação de fogos de artifício.

Classe de incêndio tipo K

O incêndio do tipo K (de Kitchen, cozinha em inglês) é caracterizado pelo fogo em óleos vegetais, animais e gorduras utilizadas em cozinhas comerciais ou industriais.

Tipos de extintores

extintor de incendio

Os extintores são classificados de acordo com seu agente extintor e apresentam ação para determinadas classes de incêndio, sendo que o uso do tipo de extintor incorreto pode causar danos ou mesmo aumentar as chamas. Confira os principais tipos de extintor e suas recomendações de uso.

Extintor por uso de água

Esse tipo de extintor utiliza a água pressurizada como agente extintor, podendo ser utilizado apenas no combate ao princípio de incêndio de classe A.

Extintor por uso de gás carbônico

Esse tipo de extintor utiliza o dióxido de carbono (CO2) para extinguir as chamas, atuando por abafamento, podendo ser utilizado nos princípios de incêndio de classes B e C.

Extintor por uso de pó químico B/C

O extintor de pó químico para incêndios de classe B e C age por meio de reações químicas da substância extintora e das chamas.

Extintor por uso de pó químico A/B/C

Já o extintor de pó químico, para incêndios de classes A, B e C, age por meio de reação química e abafamento, podendo ser utilizado para praticamente todos os tipos de incêndio.

Extintor por uso de espuma mecânica

Os extintores de espuma mecânica são recomendados para incêndios de classes A e B e nunca devem ser utilizados em princípios de incêndio do tipo C, agindo por meio de resfriamento e abafamento.

Inspeção, manutenção, preservação e recarga de extintores

Compreendidos os tipos de extintores de incêndio disponíveis e também quais as classificações de incêndio e suas exigências para o combate às chamas, é interessante também conferir algumas dicas para realizar a inspeção, a manutenção, a preservação e a recarga dos extintores, visando garantir seu funcionamento apropriado em momentos de necessidade de uso. Veja algumas delas abaixo.

Dicas para inspeção

A inspeção dos extintores consiste em uma série de análises, que devem ser executadas por pessoa habilitada, como um bombeiro civil ou militar, para garantir que o extintor em questão está apto para uso. Os principais fatores levados em consideração durante a inspeção são os seguintes:

  • se o extintor não foi acionado, adulterado ou violado;
  • se não existe dano físico visível que possa impedir seu funcionamento;
  • se o extintor está conservado, limpo e protegido;
  • se o ponteiro indicador de pressão está dentro da faixa de operação;
  • se o lacre de inviolabilidade está intacto e preservado;
  • se não há obstrução do orifício de saída do extintor;
  • se a mangueira está em perfeitas condições, não apresentando rachaduras, trincas ou estrangulamentos que possam impedir o funcionamento do extintor.

Dicas para manutenção

A manutenção dos extintores de incêndio deve ser realizada por profissionais habilitados e especializados, já que esse é um equipamento de segurança que exige pleno funcionamento para garantir a segurança, não sendo recomendado realizar alterações por conta própria nos extintores, buscando sempre auxílio especializado para manutenção e sempre dentro dos prazos indicados.

Dicas de preservação

Existem algumas dicas que permitem manter o extintor de incêndio em plenas condições de funcionamento, sendo necessário apenas estar atento a regras para sua conservação. Listamos algumas das dicas de conservação mais importantes para manter os extintores sempre em dia:

  • manter o extintor sempre limpo e bem conservado;
  • manter o extintor, sempre que possível, ao abrigo de intempéries;
  • não perfurar ou incinerar o recipiente do extintor, tendo em vista se tratar de um conteúdo sob pressão e que pode causar acidentes graves;
  • não acionar o gatilho do extintor sem necessidade, já que isso pode diminuir sua pressão e operabilidade em situação de fogo;
  • ler atentamente as instruções de uso presentes no quadro de instruções do extintor.

Processo de recarga

Para realizar a recarga do extintor, é necessário buscar o auxílio de profissionais ou empresas especializadas nesse tipo de processo, que deverá ser realizado dentro dos prazos previstos em lei e de acordo com as instruções presentes no extintor de incêndio.

O que você achou de compreender melhor o funcionamento dos diferentes tipos de extintores, a classificação de cada extintor de acordo com sua atuação e os tipos de incêndio existentes? Cadastre-se gratuitamente no Stoodi e conheça as principais ferramentas do site para ajudar nos seus estudos.

 

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!