Após concluir o ensino médio, é necessário escolher uma graduação que se encaixe no seu perfil e que, de preferência, tenha uma boa perspectiva de carreira. Caso você ainda esteja em dúvida na hora de escolher um curso, apresentamos a você a Engenharia de Software.

O Brasil está em primeiro lugar entre os países da América Latina quando se trata de investimentos em Tecnologia da Informação, e no ranking mundial ocupa nada menos que o 9ª posição. Só para você ter uma ideia, no ano de 2017 houve um investimento de 38 bilhões de dólares em desenvolvimento de software, hardware e de serviços relacionados à área.

De acordo com os dados da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES), o crescimento do setor entre 2016 e 2017 foi de 4,5%, valor maior do que os 4,1% esperados para aquele período.

Mesmo com um grande crescimento do mercado interno nesse ramo, a Associação para a Promoção da Excelência do Software (Softex) explica que, no Brasil, ainda existe uma necessidade de mais de 400 mil profissionais capacitados para atuarem com TI até 2020. Com toda essa carência de mão de obra, pode ter certeza de que investir em um curso superior nessa área tem boas chances de retorno, principalmente se você tem aptidão e/ou afinidade com a área.

Você tem interesse em atuar como engenheiro de software? Então confira o nosso conteúdo completo e aprenda mais sobre a profissão!

O que é Engenharia de Software?

Esse ramo de Tecnologia da Informação está voltado para o desenvolvimento de softwares e programas computacionais. Isso envolve planejar, criar, testar, além de realizar a manutenção desse tipo de ferramenta.

Basicamente, um software é a “parte lógica” do computador, incluindo o sistema operacional e os programas instalados. Dessa maneira, é função desses profissionais projetar e reproduzir essa parte da computação, além de administrar bancos de dados e sistemas computacionais, lidando também com certas documentações ligadas a gestão de projetos e manuais de instruções.

Para elucidar melhor a questão, saiba que essa profissão está envolvida com o planejamento de aplicativos de celular, jogos de computador, plataformas digitais de todos os tipos, sistemas embarcados e específicos, como aqueles destinados aos setores bancários e de medicina. Esses engenheiros desenvolvem tudo pensando no alto desempenho e na produtividade desses setores.

Essa profissão é baseada cientificamente em modelos abstratos e lógica de programação precisos que garantem a implementação, a manutenção e a avaliação dos sistemas de software garantindo a sua qualidade.

Compreenda que essa Engenharia se diferencia da Ciência da Computação por seu aspecto prático, enquanto a outra trabalha mais com os fundamentos teóricos da computação.

O que faz um engenheiro de software?

Você aprendeu que essa área está voltada para o desenvolvimento da programação, e que é da responsabilidade desse profissional estruturar e testar novos programas, além de realizar as suas devidas manutenções. Acompanhe agora mais algumas de suas funções:

  • criar softwares e aplicativos;
  • administras projetos ligados aos softwares;
  • estruturar o design dos programas;
  • efetuar testes nos sistemas.

Foi dito que o cientista da computação é mais teórico dentro da informática. Ele trabalha com a criação de modelos matemáticos, algorítimos e com o desenvolvimento lógico de processos aplicados em peças mecânicas e eletrônicas que são mediados por com computadores.

Por sua vez, o engenheiro da computação trabalha, principalmente, com o desenvolvimento de hardware e tem a função de criar computadores e sistemas periféricos.

Não confunda essas duas profissões com o engenheiro de software, pois a função desse profissional é lidar com o desenvolvimento de programas de forma a possibilitar um bom desempenho e produtividade.

Habilidades necessárias para a profissão

Mesmo que a programação não seja o foco principal dessa profissão, é necessário ter conhecimento sobre linguagens mais utilizadas, que são:

  • JavaScript;
  • Visual Basic;
  • Python;
  • C++.

Da mesma maneira, ser habilidoso em Matemática também será útil. Esse profissionais utilizam frequentemente algorismo matemáticos como instruções das operações que são descritas “passo a passo”.

Algumas ferramentas utilizadas facilitam o trabalho com softwares — conhecê-las bem fará de você um ótimo engenheiro de software. Entre elas, podemos citar Ambientes de Desenvolvimento Integrado (IDE, do inglês Integrated Development Environment) .

Engenharia de software: salário

Da mesma maneira como acontece em qualquer outra área, o salário varia. Essa questão vai depender realmente da qualidade do serviço prestado e do currículo profissional. Como sempre, o seu desempenho determinará o sucesso na carreira.

Para elucidar os fatos, saiba que a média salarial desses engenheiros é de R$ 4,6 mil. Toda via, esse valor pode chegar até aos R$ 18-22 mil, no caso de profissionais seniores nas grandes empresas.

Engenharia de software: faculdades

A graduação nessa área é voltada para o desenvolvimento de novos programas de computador. Após concluir o curso, o novo engenheiro está apto a projetar, testar e fazer manutenção de softwares, sistemas computacionais, jogos, aplicativos de celular e plataformas digitais.

A formação em um curso superior de engenharia de softwares dura cinco anos. Os alunos aprendem diversas disciplinas, desde lógica de programação, até placas e circuitos. Dessa maneira, eles estão capacitados a atuarem em várias áreas, mesmo com redes de computadores em empresas de grande porte.

Confira agora a grade curricular geral desse curso:

  • Análise de algoritmos e Lógica de Programação;
  • Cálculo com Geometria Analítica;
  • Circuitos Lógico-Digitais;
  • Computação Gráfica;
  • Comunicação e Expressão;
  • Desenvolvimento Sustentável;
  • Engenharia de Software;
  • Linguagem de programação.

Engenharia de software: EAD

Caso deseje se formar nessa área, mas não tenha muita disponibilidade tempo, temos uma boa notícia para você: existem cursos de graduação a distância.

A vantagem da Engenharia de Softwares EAD é a flexibilidade de horários. Você pode monta a sua rotina e estudar em casa via internet, ou assistir uma aula presencial uma vez na semana no polo mais próximo.

Mesmo deixando de assistir a uma transmissão ao vivo, é possível acessar o vídeo em um ambiente virtual de aprendizagem.

Engenharia de software: como entrar na faculdade

A maneira mais simples de entrar em uma Universidade é realizando o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Fazendo uma boa prova, você será capaz de ingressar em praticamente qualquer curso do país de maneira simplificada.

Dessa maneira, estudar bastante Matemática e Física trará bons resultados para cursar qualquer Engenharia. Realizar uma boa prova de Português também é importante, pois é uma matéria necessária para qualquer profissão. Não se esqueça também de mandar bem na Redação, pois sua nota nesse tipo de avaliação tem um peso grande na média geral de avaliação.

Agora que você sabe tudo dessa profissão, converse com seus amigos e familiares e diga quer trabalhar com Engenharia de Software. Essa é realmente uma carreira fascinante — imagine desenvolver programas de computador, jogos e aplicativos de celular. Esperamos ter ajudado você a decidir sobre o seu futuro.

Gostou do texto? Então continue aprendendo novas profissões e leia sobre Engenharia de Materiais. O Stoodi é seu grande aliado para passar no Enem. Cadastre-se gratuitamente!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!