Os répteis pertencem ao filo dos cordados e seus representantes mais conhecidos são lagartos, serpentes, crocodilos, jacarés, tartarugas e jabutis, que formam a classe Reptilia. Provavelmente, esses animais evoluíram de um grupo de anfíbios, há mais de 350 milhões de anos.

É muito provável que os primeiros répteis fossem de pequeno porte, com o aspecto de um lagarto atual, e alimentassem-se de insetos. Os animais mais antigos dessa classe são chamados de cotilossauros. Eles assemelhavam-se às tartarugas, mas não tinham carapaça.

Continue a leitura e aprenda mais sobre os répteis e suas características!

O que são répteis?

Os répteis pertencem a uma classe de animais vertebrados em que já foram identificadas mais de 7 mil espécies. A principal vantagem evolutiva que permitiu que eles conquistassem o ambiente terrestre foi o seu tipo de ovo, chamado de ovo amniótico.

Esse benefício ocorreu graças à proteção da casca calcária ou membranosa, que possibilitou aos embriões desenvolverem estruturas extraembrionárias (âmnio, saco vitelínico e alantoide) fora do ambiente aquático.

O Brasil apresenta grande abundância de répteis. Somente no cerrado, são registradas cerca de 180 espécies, das quais 22 estão presentes nas listas de animais ameaçados de extinção.

Características dos répteis

As principais características de répteis são o seu corpo revestido por uma camada espessa e impermeável, composta por queratina, e seus pulmões, que realizam trocas gasosas eficientes com o ambiente.

São essas particularidades que conferiram a esses animais grande adaptação à vida em terra firme. O tamanho atual dos répteis pode variar de poucos centímetros (como é o caso de alguns lagartos) a 10 metros (como acontece com algumas serpentes).

Reprodução

Você sabe como nascem os répteis? Eles são animais dioco e ovíparos, em sua maioria. Os machos têm um órgão copulador, o pênis, com o qual introduzem espermatozoides na cloaca da fêmea durante a cópula. A fecundação é interna e o desenvolvimento é direto, sem estágio larval.

Os ovos de serpentes, tartarugas e da maioria dos lagartos são protegidos por uma casca flexível. Já os ovos de cágados, crocodilos e alguns lagartos apresentam casca rígida. Eles contêm água e alimentos suficientes para todo o desenvolvimento embrionário.

Durante o crescimento do embrião, formam-se estruturas associadas ao corpo denominadas anexos embrionários. Entre eles, estão:

  • âmnio: bolsa de líquido que envolve o embrião e o protege da dessecação e de eventuais choques mecânicos;
  • saco vitelínico: bolsa ligada ao sistema digestório do embrião, que envolve a gema do ovo e retira dela componentes nutritivos que são transferidos para os vasos sanguíneos do embrião;
  • alantoide: bolsa ligada ao intestino do embrião que tem por função armazenar as excreções produzidas por ele durante o seu desenvolvimento.

Anatomia

A pele que protege o corpo dos répteis é formada por duas camadas, a derme e a epiderme. A epiderme é espessa e muito queratinizada, o que reflete sua adaptação aos ambientes de terra firme, nos quais a umidade é baixa e a perda de água por transpiração precisa ser reduzida.

Essa camada forma placas chamadas de escamas córneas. Alguns répteis, como lagartos e serpentes, trocam o revestimento epidérmico mais externo com frequência, o que permite o seu crescimento.

O sistema esquelético desses animais é semelhante ao dos outros tetrápodes. Entretanto, alguns grupos apresentam grandes modificações esqueléticas devido à adaptação a determinados hábitos de vida. As serpentes, por exemplo, não têm pernas, por isso não apresentam esqueleto apendicular.

A estrutura do esqueleto apendicular e do crânio dos répteis possibilita uma locomoção mais ágil no ambiente terrestre.

Temperatura corporal

Os répteis são chamados de “animais de sangue frio”, por não utilizarem extensivamente o metabolismo para controlar a temperatura corporal. Ela é regulada por meio de adaptações comportamentais, como se mantendo ao sol quando a temperatura é baixa.

Como utilizam o calor externo para se aquecer, os répteis são chamados de ectotérmicos. A grande vantagem é que esses animais despendem pouca quantidade de energia para viver. A desvantagem é que a realização de atividades físicas mais intensas fica comprometida.

Respiração dos répteis

Os pulmões desses animais são mais evoluídos que os dos anfíbios, pois apresentam mais dobras internas. Por apresentarem músculos ao redor das costelas, muitos répteis conseguem expandir e contrair a caixa torácica. Isso faz com que o ar entre e saia dos pulmões. Algumas serpentes apresentam apenas um órgão respiratório.

tartaruga réptil

Classificação dos répteis

Os répteis são classificados em quatro ordens, como estudaremos a seguir.

Squamata

Essa ordem reúne os répteis mais diversificados e abundantes, representados principalmente por lagartos, serpentes, e anfisbenas. A principal característica desse grupo é o corpo recoberto por escamas.

Chelonia

Também chamados de testunides, são animais com o corpo revestido por duas carapaças: a dorsal, localizada na região superior do corpo, e o plastrão, na região inferior. Esses dois cascos são unidos e apresentam apenas aberturas para a saída da cabeça, da cauda e dos membros dianteiros e posteriores.

Os representantes desse grupo são:

  • tartarugas — podem ser marinhas ou de água doce. Seus membros têm formato de nadadeiras, facilitando a locomoção na água;
  • jabutis — são animais terrestres e apresentam dedos grossos;
  • cágados — vivem em água doce e têm dedos ligados por membranas que auxiliam na natação.

Crocodilia

Reúne jacarés e crocodilos, um grupo de répteis que vive apenas em regiões quentes, em rios e lagos de água doce ou, no caso de algumas poucas espécies, no mar. São animais de corpo alongado e revestido por placas córneas.

As principais diferenças entre eles são o formato da cabeça e a posição dos dentes. Nos jacarés, a cabeça é mais arredondada e larga, e quando fecham a boca seus dentes não ficam visíveis.

Rhynchocephalia

Esse grupo reúne apenas uma espécie restrita à Nova Zelândia, conhecida como tuatara. Os demais foram extintos.

Os répteis são muito importantes para o equilíbrio ambiental. Eles são predadores de muitos animais, invertebrados e vertebrados, e assim atuam no controle da abundância deles no ecossistema. Além disso, seus ovos e filhotes são importantes recursos alimentares para aves, mamíferos, anfíbios e outros animais.

Gostou de saber mais sobre os invertebrados? Então, não deixe de complementar os estudos e aprenda mais sobre reino animal, embriogênese, histologia animal e seres autótrofos e heterótrofos!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!