Você já ouviu falar sobre maquiavelismo ou pessoa maquiavélica? Certamente que sim, pois são palavras utilizadas no dia a dia, em discursos políticos, jornais, cinema, televisão, entre outros. Geralmente se referem, segundo a maioria dos dicionários, a uma pessoa esperta, astuciosa e maldosa, que não se importa com os meios, desde que seu objetivo seja alcançado. Para ela, “os fins justificam os meios”.

Mas como surgiu essa expressão? Ela é originária da interpretação dos pensamentos de Nicolau Maquiavel, cuja suas obras são extremamente importantes e presentes na maioria das provas de Filosofia de vestibulares, sobretudo no Enem. Quer conhecer quem foi, quais são suas principais obras, entre outras curiosidades? Continue a leitura, pois daremos as informações essenciais sobre Maquiavel!

Quem foi Nicolau Maquiavel?

Niccolò di Bernardo dei Machiavelli ou, como chamado no Brasil, Nicolau Maquiavel, italiano de Florença, foi um pensador, filósofo, historiador e um dos cientistas políticos mais famosos da História. É socialmente considerado o pai da ciência política moderna devido à sua dedicação à interpretação e à compreensão do Estado.

Em sua principal obra, Maquiavel traçou descrições gerais sobre o Estado no auge da renascença italiana e do resplendor da República Florentina, assim como sobre como deveria ser o Estado ideal ou o governante ideal. Para tanto, o autor refletiu sobre metodologias e estratégias de como os governantes deveriam proceder para se manter no poder como também, ampliá-lo.

Biografia: Nicolau Maquiavel

Nicolau Maquiavel nasceu em Florença em 3 de maio de 1469. Sua biografia é pouco conhecida antes de se legitimar na vida pública. Sabe-se que era filho de Bernardo e Bartolomea de’ Nelli, família toscana. Aos sete anos, Nicolau iniciou seus estudos de latim, ábaco e princípios da língua grega antiga. Pelo fato de ser de uma família pobre, teve uma educação basicamente fraca.

Maquiavel foi um dos principais pensadores renascentistas e, assim como os demais amantes da Filosofia da época, teve uma formação humanista. Formou-se na Universidade de Florença e logo em seguida, aos 29 anos, entrou para a política, assumindo a função de secretário da Segunda Chancelaria, importante instituição de Florença.

Nessa função, Maquiavel elaborou tratados e alianças com outros países e consolidou a sua qualidade administrativa e governamental. A ascendência da vida política de Maquiavel ocorreu no período em que Florença vivia sob modelo republicano, que se deu após a destituição do poder dos Médici.

Maquiavel permaneceu durante quatorze anos servindo em Florença; entretanto, após o retorno do poder destituído anteriormente, em 7 de novembro de 1517 foi demitido sob acusações de conspiração. Foi preso e torturado, tendo que viver em reclusão, momento esse que utilizou para refletir e, assim, escrever suas principais obras. Morreu em 1957 na cidade de Florença.

Principais obras

Maquiavel teve uma ampla obra bibliográfica:

  • Relatos sobre os fatos na Alemanha (1508);
  • Retrato das coisas da França (1510);
  • Discursos sobre a primeira década de Tito Lívio (1513 a 1521);
  • A arte da guerra (1517 a 1520);
  • A mandrágora (1518).

Entretanto, sua principal obra, notoriamente, é O príncipe (1953). Saiba mais sobre ela a seguir.

O príncipe, Maquiavel

O príncipe, em italiano Il Principe, é a obra singular de Nicolau Maquiavel e, por isso, merece uma atenção especial. O livro foi escrito no ano de 1953, durante o período de reclusão do autor.

Basicamente, o livro é uma teoria brilhantemente elaborada com a ideia principal de como conquistar e manter um principado, isto é, um método para como se chegar ao poder e mantê-lo.

 O príncipe: resumo

A obra é dividida em quase 26 capítulos, que se resumem na permanência do líder no poder. Para isso, o mesmo deve estar pronto a desrespeitar qualquer opinião moral, e recorrer, na sua totalidade, à força e ao poder da decepção.

De forma mais didática, as colocações feitas na obra O príncipe, de Maquiavel, se resumem em:

  • um país deve ser militarmente forte, uma vez que seu exército possa confiar unicamente em seus cidadãos. Um exército dependente de mercenários estrangeiros se torna fraco e vulnerável;
  • mesmo que um líder deva buscar o apoio de seu povo, é preciso que ele, ao assumir o poder, tenha que efetuar todas as crueldades de uma só vez, para não ter que voltar a elas todos os dias;
  • para obter a glória, um líder deve estar rodeado por colaboradores leais, eficientes e confiáveis;
  • “É preferível que um líder seja amado ou temido?” Nesse sentido, Maquiavel coloca que é essencial ser amado e temido, entretanto, é preferível ser temido que amado;
  • Maquiavel afirma que o amor é um sentimento inconstante, já que as pessoas são espontaneamente egoístas e podem alterar sua lealdade. No entanto, o temor em ser castigado é um sentimento que não pode ser modificado ou ignorado tão facilmente;
  • se oportuno, um líder deve mentir e trapacear, isto é, antes o líder caluniar do que agir de acordo com suas promessas, uma vez que forem resultar em consequências contraditórias para sua administração e seus interesses;
  • os líderes deveriam ser fingidos quando necessário; ele os aconselhava a ficarem atentos. Eles também podem estar mentindo caso seja de seu interesse.

Nicolau Maquiavel

Frases de Maquiavel

Ao longo da sua carreira política e por meio de suas obras, Maquiavel elencou frases célebres como:

  • “Eu creio que um dos princípios essenciais da sabedoria é o de se abster das ameaças verbais ou insultos.”
  • “Os homens têm menos escrúpulos em ofender quem se faz amar do que quem se faz temer, pois o amor é mantido por vínculos de gratidão que se rompem quando deixam de ser necessários, já que os homens são egoístas; mas o temor é mantido pelo medo do castigo, que nunca falha.”
  • “Os homens esquecem mais rapidamente a morte do pai do que a perda do patrimônio.”
  • “Eu creio que um dos princípios essenciais da sabedoria é o de se abster das ameaças verbais ou insultos.”

Curiosidades

Maquiavel, além de filósofo, historiador, cientista político, também foi um grande dramaturgo. Isso mesmo, ele escreveu peças de teatro. O autor escreveu muitas, sendo sua obra mais conhecida A mandrágora.

Nessa comédia, considerada um primoroso trabalho do período renascentista, a história se passa em Florença e seu protagonista é o jovem Calímaco, é apaixonado por Lucrécia, que é casada com o doutor Messer Nicia.

Contada em cinco atos, a obra é basicamente uma sátira sobre a corrupção da sociedade italiana da época.

E então, gostou de compreender tudo sobre a filosofia política de Nicolau Maquiavel? Então, não perca tempo e faça alguns exercícios para fixar o conteúdo! Conheça nosso plano de estudos e se prepare para as provas!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!