Salvador Dalí foi um dos principais nomes do movimento surrealista, carregando consigo características excêntricas e extravagantes no mundo da arte. Porém, afinal, você sabe quem ele foi e quais são suas principais obras? Por ter consolidado um movimento importante nas artes plásticas, é muito comum ver questões relacionadas a sua vida e obra nos grandes vestibulares.

Pensando nisso, nós desenvolvemos este artigo com as principais informações sobre Salvador Dalí e o legado surrealista que ele deixou para toda a humanidade. Continue lendo para saber mais!

Quem foi Salvador Dalí?

Para compreender como que o surrealismo foi criado e a importância do movimento para as artes plásticas, precisamos entender quem foi Salvador Dalí. Afinal, ele é o grande rosto da pintura surreal.

Nascido na Espanha em 1904, Salvador Dalí começou a sua jornada artística com apenas 10 anos, pintando quadros e desenhos despretensiosamente. Quando completou 13 anos, teve a oportunidade de frequentar a Escola Municipal de Desenho da sua cidade, entrando de vez para o mundo das artes.

Influenciado pelo classicismo, Dalí encontrou na arte uma forma diferente de expressão, ainda que de maneira bem distinta da realidade que o movimento classicista apresenta. Nesse sentido, o artista desenvolveu um método diferenciado de pintura, evitando a representação da realidade tal como ela é e buscando uma forma de apresentá-la por meio dos seus sentimentos e emoções.

É justamente por isso que seus quadros apresentam diversos elementos, cores e figuras que, em um primeiro momento, não fazem sentido para o público. No entanto, ao olhar para as obras e se entregar para o sentimento que ela transparece, é possível compreender o que levou Dalí a utilizar aquela estratégia de manifestação artística.

Salvador Dalí: biografia

No tópico anterior comentamos que aos 13 anos Salvador Dalí deu início aos seus estudos na Escola Municipal, mas quais foram os outros caminhos que ele percorreu para chegar até onde chegou? Depois de completar o seu estudo básico, o pintor mudou-se para Madri com o intuito de ingressar na Academia de Belas Artes de San Fernando.

Assim, alojou-se na residência dos estudantes que abrigava, entre outros artistas, o poeta Frederico Garcia Lorca e o cineasta Luís Buñuel. Já nessa época, Dalí era conhecido por sua extravagância, que transparecia nas suas roupas e estilo pessoal, como o seu bigode comprido e fino.

Com o passar do tempo, ele foi caminhando por diversos movimentos, como o realismo, o cubismo e o dadaísmo, muitas vezes juntando as vertentes e criando obras interessantes e muito diferentes de tudo que já tinha se visto antes.

Vale lembrar que desde novo Dalí já causava burburinhos entre a comunidade artística, pois alguns pintores acreditavam que suas obras eram dignas de serem agraciadas, enquanto outros achavam uma afronta aos grandes quadros do momento.

Independentemente da opinião alheia, Salvador Dalí deu continuidade aos seus trabalhos, desenvolvendo sua forma singular de manifestação e aprimorando cada vez mais as novas técnicas que ele criou.

Acontece que, embora ele não demonstrasse nenhuma importância com o que os outros falavam do seu trabalho, Dalí teve sérios desentendimentos com a Academia de Belas Artes por acreditar saber mais sobre as técnicas de pintura do que a sua banca avaliadora, sendo expulso antes de completar a graduação.

Assim, mudou-se para Paris e deu início a uma nova caminhada profissional, encontrando grandes nomes como Pablo Picasso e Joan Miró. Ambos influenciaram sua forma de pensar e fazer arte, estimulando-o a dar continuidade no desenvolvimento da sua técnica singular. Após ganhar mais reconhecimento, ele entrou no movimento surrealista, destacando-se como o principal autor da primeira corrente surreal.

Até o fim da sua vida, Salvador Dalí continuou pintando e divulgando a sua forma de enxergar a realidade a partir dos seus sentimentos e emoções, ficando conhecido no mundo todo como o rosto do surrealismo.

Salvador Dalí: principais obras

Não é difícil encontrar vestibulares que trazem Salvador Dalí para o foco da pergunta, já que a sua influência permanece até hoje no movimento surrealista. Se você ainda não conhece suas principais obras, fique tranquilo! Abaixo, você pode conferir uma pequena lista com os títulos mais falados na história:

  • A Persistência da Memória;
  • O Grande Masturbador;
  • A Cesta do Pão;
  • Os elefantes;
  • Metamorfose de Narciso;
  • A Última Ceia;
  • Natureza-Morta Viva.

Salvador Dalí: outros movimentos artísticos

Você lembra que comentamos sobre a presenta de Salvador Dalí em outros movimentos, como o cubismo, realismo e dadaísmo? Antes de ter encontrado o seu caminho no surrealismo, o pintor experimentou outras técnicas de estilos diferentes até reunir informações suficientes para montar a sua própria metodologia artística.

Nesse sentido, ainda que o seu grande reconhecimento seja em relação as suas pinturas surreais, Salvador Dalí também teve forte influência em outros estilos, sobretudo durante os seus estudos na Academia de Belas Artes.

Assim, não é difícil ver o seu nome atrelado a outros artistas, como Federico García Lorca e Luís Buñuel, ainda que eles apresentem trabalhos relacionados à literatura e cinematografia.

salvador dalí

Surrealismo e Salvador Dalí

Até agora, frisamos a relevância desse pintor para o surrealismo, mas, afinal, o que é esse movimento? Iniciado na França, por volta de 1920, o estilo surreal foi influenciado pelas teorias psicoanalíticas de Sigmund Freud, que diferenciou as esferas conscientes e inconscientes da mente humana.

Nesse sentido, Freud explica que todos os seres devem acessar os seus conteúdos inconscientes para compreender o que origina seus sentimentos, pensamentos e atitudes. Isso pode ser feito, por exemplo, por meio da arte.

Assim, Freud abriu uma grande porta para que os artistas da época pudessem expressar muito além da realidade vista. Em outras palavras, surgiu a possibilidade de manifestar por meio de pinturas, literaturas e teatros o que se passa na mente humana, sem que exista um julgamento da arte tradicional.

Assim, em 1924, André Breton, um psiquiatra e poeta francês, divulgou para o mundo o Manifesto Surrealista, declarando as principais características desse novo estilo e assegurando a sua prática enquanto parte da história da arte. Entre os atributos que Breton aponta como necessários para uma obra ser considerada surreal, podemos citar:

  • ausência da lógica na composição das imagens;
  • construção de uma realidade diferente da que nós conhecemos;
  • liberdade de criação como foco principal do trabalho do artista;
  • distorção de elementos conhecidos do nosso dia a dia.

A publicação desse manifesto permitiu que diversos pintores divulgassem suas obras que contrariavam a lógica da época, tanto política quanto econômica, social e cultural, retratando uma realidade utópica positiva ou negativamente.

E, então, onde que Salvador Dalí entra nessa história? Na verdade, ele fez parte do primeiro movimento surreal, conhecido como primeira corrente. Nela, ele apresentou ao mundo a possibilidade de distorção e justaposição de imagens conhecidas, bem como o seu uso em contextos diferenciados.

Por exemplo, na pintura “A Persistência da Memória”, Dalí retratou os relógios como se estivessem derretendo, podendo representar a inconstância do inconsciente — que Freud tanto falava. Apenas esse elemento diferente já demonstra a construção de uma outra realidade: aquela em que relógios podem derreter.

Indo mais além, é possível pensar na expressão singular que a obra de Salvador Dalí teve ao retratar relógios derretendo, não é mesmo? Afinal, o surrealismo também é uma forma de colocar para fora aquilo que está presente no inconsciente de maneira criativa e diferente.

Depois da sua morte, a segunda corrente foi surgindo, ganhando força por meio de nomes como Joan Miró e Max Ernst. Nesse período, as obras eram caracterizadas por linhas fluidas e curvas, bem como imagens coloridas e impactantes.

Curiosidades

Além do conhecimento técnico sobre o estilo surreal, você precisa conhecer algumas curiosidades em relação à vida de Salvador Dalí, tendo em vista que elas podem aparecer de maneira contextualizada na sua prova.

Uma das curiosidades que mais chamam a atenção é a diversidade que Dalí adotou para a sua vida. Além de trabalhar com a pintura, ele também se aventurou no cinema, escultura e fotografia, chegando a colaborar com Walt Disney na animação Destino.

Além disso, ele divulgou diversos poemas surrealistas, trazendo a realidade utópica como o centro da sua análise e expressando seus sentimentos por meio de uma escrita livre e criativa.

Você percebe como Salvador Dalí foi importante para a história da arte? Por isso, ele pode facilmente aparecer no seu vestibular. Para garantir um excelente resultado, lembre-se de aprofundar os seus estudos, revisando bem o conteúdo e compreendendo a fundo os principais movimentos artísticos.

E então, o que achou do nosso artigo? Aproveite para organizar o seu planejamento com o nosso plano de estudos e tirar uma ótima nota no vestibular!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!