Um ícone da Literatura brasileira: nada menor do que isso para definir o gênio Machado de Assis! Certamente, você já ouviu falar dele e de suas obras, como Memórias Póstumas de Brás Cubas, Dom Casmurro e muitas outras, que costumam ser cobradas como leitura obrigatória nos vestibulares e no caderno de Linguagens do Enem.

Conhecido como Bruxo do Cosme Velho, o escritor tem um início de vida humilde, porém sempre ligado às Letras, e ascendeu na sociedade carioca do século XIX graças a seus escritos.

Vem com a gente para saber mais sobre Machado de Assis: biografia, obras, frases, curiosidades e exercícios!

Biografia: Machado de Assis

Começamos esta breve biografia de Machado de Assis pela sua grandiosidade: ele é comparado, mundialmente, a Shakespeare, Dante Alighieri e Camões. Para alcançar esse patamar, Machado escreveu em quase todos os gêneros literários: romances, contos, novelas e crônicas, além de trabalhar no jornalismo e na crítica literária.

Fundou a Academia Brasileira de Letras (ABL) e foi seu primeiro presidente, eleito por unanimidade. Não por acaso, ela é chamada até hoje de “Casa de Machado de Assis”. O escritor ocupou cargos de responsabilidade em ministérios e outros órgãos públicos.

Muito sucesso para um garoto mulato, neto de escravos, filho de lavadeira, que nasceu no morro do Livramento, no Rio de Janeiro, e tinha que vender doces para ajudar a família.

Apesar de ter aprendido a ler com a dona da casa onde a família morava e ter recebido instrução precária em escolas públicas, o menino, órfão de mãe aos 10 anos, encontrou na madrasta um apoio para os livros. Machado era autodidata e aprendeu línguas e literatura por conta própria. Desde cedo escrevia e publicava: era um ambicioso quando se tratava de escrever.

Depois da morte do pai, Machado deixou o subúrbio e foi se aventurar no centro do Rio. Trabalhava, aos 16 anos, como tipógrafo na Imprensa Nacional (essa era a função de quem organizava os “tipos”, ou seja, as letras e os sinais de acentuação e pontuação para a impressão no jornal — antes da era das impressoras!).

Depois, trabalhou como revisor de provas em uma editora e, por fim, no Correio Mercantil. O jornalismo e a literatura já faziam parte de sua vida! Imagine que, aos 21 anos, era responsável por comentar a política e a vida social no Jornal do Rio, onde começou a florescer sua carreira.

Características das obras

Machado quis fugir da convenção e dos rótulos, mas foi ele quem introjetou na Literatura brasileira as características do Realismo:

  • crítica social (especialmente à burguesia e à escravidão);
  • crítica ao capitalismo e à mercantilização do ser humano;
  • exaltação à República.

Machado de Assis: frases

Veja, a seguir, algumas das mais famosas e icônicas frases de Machado de Assis na boca de seus personagens:

  • “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria”;
  • “Deus, para a felicidade do homem, inventou a fé e o amor. O Diabo, invejoso, fez o homem confundir fé com religião e amor com casamento”;
  • “A mentira é muitas vezes tão involuntária como a respiração.;
  • “Esta é a grande vantagem da morte, que, se não deixa boca para rir, também não deixa olhos para chorar…” (Brás Cubas).

Contos: Machado de Assis

Entre os principais livros de contos de Machado de Assis, podem ser citados:

  • Contos fluminenses;
  • Histórias da meia-noite;
  • Ocidentais;
  • Papéis avulsos;
  • Histórias sem data;
  • Várias histórias;
  • Páginas recolhidas;
  • Relíquias da casa velha.

Os contos mais famosos são Missa do galo, A Igreja do Diabo, Uns braços, Conto de escola e A cartomante.

Principais obras: Machado de Assis

As obras de Machado de Assis são divididas entre o Romantismo e o Realismo/Naturalismo — embora ultrapassem essa demarcação, já que ele era avesso às rotulações.

Na primeira fase, mais ligada à escola romântica, estão:

  • Ressurreição;
  • A mão e a luva;
  • Helena;
  • Iaiá Garcia.

Já na segunda fase, de caráter mais próximo ao Realismo, podemos encontrar:

 

machado de assis

Curiosidades

Machado de Assis, considerado o maior escritor brasileiro, guarda algumas curiosidades. Acompanhe:

  • morreu de depressão aos 69 anos;
  • era epilético e gago;
  • tinha baixa autoestima, na infância, em função de sua ascendência negra;
  • sofreu preconceito racial;
  • escreveu mais de 600 crônicas, que são um retrato do Rio de Janeiro no século XIX;
  • ganhou terceiro lugar no primeiro campeonato brasileiro de xadrez;
  • ficou 35 casado com Carolina Augusta Xavier de Novais, sua grande companheira.

Exercícios

Trouxemos exemplos de questões que tratam de Machado e suas obras, para que você se familiarize:

1 PUC-PR 2009

Sobre “Dom Casmurro”, de Machado de Assis, leia as afirmações a seguir e depois assinale a alternativa CORRETA:

I. A obra mais conhecida de Machado de Assis tem como temática o adultério feminino, a exemplo de outras narrativas suas contemporâneas.

II. O ciúme foi a causa da separação de Bentinho e Capitu, pois o fato de que Ezequiel é filho de Bentinho fica comprovado na narrativa.

III. Ao criticar a sociedade de seu tempo, Machado de Assis desnuda as relações interpessoais, sempre egoístas, como acontece com Bentinho e Capitu.

IV. Capitu, a mulher dissimulada, de olhos de cigana oblíqua, não consegue dissimular sua dor, por ocasião da morte de Escobar.

V. Dom Casmurro é o marco inicial do Realismo brasileiro, de que Machado de Assis é o maior representante.

A. As afirmações I, III e IV estão corretas.

B. As afirmações II, III e V estão corretas.

C. Somente a afirmação I está correta.

D. Somente a afirmação V está errada.

E. Nenhuma das afirmações acima está errada.

Resposta: letra A

2 UFL

Todas as alternativas apresentam informações sobre Dom Casmurro, de Machado de Assis, exceto:

A. A questão do adultério, tratada de forma ambígua pelo autor, permanece em aberto no fim da narrativa.

B. O narrador, através do exercício da memória, busca ligar o presente ao passado, a velhice à adolescência.

C. O narrador protagonista, ao assumir a primeira pessoa, apresenta uma visão tendenciosa dos acontecimentos.

D. O autor, introduzindo-se na narrativa, fornece ao leitor informações que contradizem as opiniões do narrador.

E. A narrativa, marcada pela ironia, mantém uma relação intersexual com a tragédia Otelo, de Shakespeare.

Resposta: letra D.

3 (FUVEST / GV)

O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência. Pois, senhor, não consegui recompor o que foi nem o que fui.

É o que diz o narrador no segundo capítulo do romance Dom Casmurro. Afinal por que não teria ele alcançado o seu intento?

A. Pelas dificuldades inerentes à estrutura do romance, na recuperação de outros tempos.

B. Pelo receio de confessar suas fraquezas e a traição sofrida.

C. Porque era impossível recuperar o sentido daquele período, pois ele já não era a mesma pessoa.

D. Pela falta de bom senso e de clareza na apreensão das lembranças.

E. Porque o tempo, impiedoso, apaga todos os acontecimentos e transforma as pessoas.

Resposta: letra C.

Esse é ou não um grande nome da nossa literatura? Machado de Assis merece ser estudado e, portanto, cabe a você ler as obras e saber mais sobre o período literário em que ele escreveu. Para isso, conte com nossas videoaulas e plano de estudos para obter sucesso no Enem!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!