Biologia é a área de conhecimento conhecida como o estudo da vida. Com essa denominação, fica fácil imaginar que há uma infinidade de conceitos a serem abordados nessa disciplina, certo? Por isso, há uma subdivisão de assuntos para torná-los não só mais didáticos como também mais objetivos para os estudantes. Uma dessas áreas é a Citologia.

Temida por muitos alunos devido à complexidade de seus assuntos, a Citologia é, na verdade, um apanhado de temas fáceis de serem estudados. No entanto, a sua compreensão demanda, sim, uma boa dose de atenção e muito estudo!

Pensando nessa dificuldade, preparamos um artigo com o objetivo de elucidar as principais questões sobre essa área da Biologia e mostrar como a Citologia não é e nem deve ser, nem de longe, um bicho de sete cabeças para os vestibulandos. Vamos lá?

O que é Citologia?

Citologia é o estudo da unidade microscópica da vida, ou seja, as células. O termo tem origem no grego kytos (célula) e logos (estudo). O nome célula, por sua vez, foi dado por Robert Hooke e vem do latim cellula, que significa compartimento.

De modo geral, a Citologia estuda toda a célula, ou seja, todas as estruturas que a compõem. Além disso, observa também o metabolismo celular e todos os processos que ocorrem nesse meio, responsáveis por nos manter vivos.

Teoria celular

Teoria celular é o nome dado à organização do estudo dessa estrutura tão pequena, mas tão importante para todos os seres vivos. A sua base, inclusive, nos conta que todos os seres dotados de vida são compostos por células e que, portanto, essa é a estrutura vital (ou seja, a unidade morfológica e fisiológica) do ser vivo.

Outro pilar muito importante da teoria celular está no fato constatado por Rudolph Virchow, que dizia que toda célula se origina a partir de outra célula. Assim, surgia o primeiro conceito de divisão celular e, de certa forma, uma das primeiras compreensões científicas sobre a origem da vida no planeta Terra.

Em síntese, os três postulados da teoria celular são:

  • todas as células realizam divisão celular (mitose e meiose) e, por isso, células obrigatoriamente são originadas de outras células;
  • a célula é a unidade morfológica da vida, e todos os seres vivos são compostos por elas;
  • a célula também é a unidade funcional (fisiológica) de um ser vivo, sendo responsável pelo metabolismo do mesmo, ou seja, pelo controle e realização de suas funções vitais.

Os componentes universais e obrigatórios da célula são, então, a membrana plasmática, cromatina, ribossomos e o citosol.

Tipos de células

Agora que já conhecemos a teoria celular e sabemos um pouco sobre o estudo da Citologia, que tal aprendermos também sobre os principais tipos de célula? Esse tipo de conhecimento é fundamental para avançar nos estudos dessa matéria e arrasar nas suas provas!

Células procariontes

células citologia

Os seres procariontes são aqueles que não possuem um núcleo delimitado pela membrana nuclear, a carioteca. Nesse caso, o material genético fica disperso pelo citoplasma em uma área que é conhecida como nucleoide, devido à sua semelhança com a outra estrutura.

Os procariontes são divididos em dois grupos, sobre os quais veremos mais a seguir.

Bactérias

As bactérias podem ser tanto unicelulares (formando colônias) quanto pluricelulares. Elas contam com vários formatos diferentes, incluindo cocos, bacilos, vidriões e espirilos. Cada um deles tem características únicas.

Esses seres podem viver em vários ambientes, como água doce, salgada, no ar e no solo. Além disso, algumas estão adaptadas a viver em ambientes inóspitos, como é o caso das fendas abissais, e ainda podem parasitar o organismo de outros seres vivos.

As principais estruturas desses seres vivos são:

  • parede celular composta por peptidoglicano (peptídeo + carboidrato);
  • cápsula, que pode ou não estar presente;
  • membrana plasmática composta por lipoproteínas;
  • mesossomo (relacionado com a respiração e divisão celular);
  • DNA circular (não associado com histonas);
  • plasmídeos (pequenas moléculas de DNA dispersas pelo citosol);
  • fímbrias (estruturas para conjugação);
  • flagelos, que não são criados pelo centríolo;
  • ribossomos.

É importante salientar que as células procariontes não possuem organelas plasmáticas membranosas, como a mitocôndria.

A reprodução das bactérias pode ser assexuada (por bipartição, cissiparidade ou divisão binária) ou por conjugação. O DNA ainda pode ser transferido por meio de transdução (com a ação de https://www.stoodi.com.br/blog/2018/06/14/organelas/) e transformação (DNA oriundo de outras bactérias).

Arqueas

Arqueas são os outros seres procariotos, que estão localizados em um grupo distinto das bactérias. Eles habitam ambientes de condições extremas e é a partir daí que surgem as suas principais divisões:

  • halófilas: habitam locais com elevada salinidade;
  • metanogênicas: habitam pântanos e tubo digestório de bovinos (produzem metano por quimiossíntese);
  • termoacidofila: habitam locais com altas temperaturas e pH relativamente baixo, como a proximidade de fendas vulcânicas e fontes termais.

Células eucariontes

As células eucariontes são assim classificadas por terem um núcleo devidamente limitado pela carioteca, uma membrana lipoproteica e porosa. Elas estão presentes em todos os outros grupos de seres vivos, ou seja, nos animais, nos vegetais, nas algas, nos fungos e nos protozoários.

De modo geral, as estruturas presentes nesse tipo de célula são:

  • membrana plasmática (ou plasmalema);
  • citosol (ou hialoplasma);
  • carioteca;
  • nucléolo;
  • cromatina;
  • ribossomos;
  • retículo endoplasmático;
  • microtúbulos;
  • centríolos (inexistente nos vegetais, exceto nas briófitas e pteridófitas);
  • complexo (ou aparelho) de Golgi;
  • lisossomo;
  • peroxissomo;
  • mitocôndria;
  • vacúolo;
  • parede celular (em algumas);
  • cloroplasto (em células vegetais);

Citologia e Histologia

citologia

Além da Citologia, outro ramo da Biologia estuda, de certa forma, as células: a Histologia, o estudo dos tecidos de nosso organismo. Tecidos, como sabemos, são o conjunto de células especializadas em uma mesma função. Por isso, uma análise histológica se debruça de forma aprofundada sobre as células de nosso corpo.

Esse tipo de estudo é fundamental para campos como a Medicina, em que é utilizado para diagnosticar doenças como o câncer e muitas outras. A análise é feita por meio de microscópios.

Citologia no Enem

Citologia é, sem dúvidas, um dos temas que mais caem no Enem e em outros vestibulares concorridos do Brasil, como a Fuvest. Por isso, estudá-la e entender muito dos principais assuntos é fundamental para ter um bom desempenho nessas provas e garantir a sua tão sonhada vaga na universidade

Os temas mais frequentes nas provas incluem:

  • organelas citoplasmáticas e suas funções;
  • meiose;
  • mitose.

Além disso, vale a pena lembrar que, para essas provas, conhecer o conteúdo não é o suficiente. É fundamental que você também saiba relacionar os aspectos estudados com outros pontos e outras disciplinas, além de fazer uma interligação entre os temas e assuntos de nosso cotidiano. A interdisciplinaridade está cada vez mais presente nos vestibulares!

Gostou de aprender um pouco mais sobre a Citologia? Então, você provavelmente vai adorar o nosso Plano de Estudos, um cronograma personalizado e especializado para quem quer mandar muito bem nos vestibulares mais concorridos do Brasil. Dê uma conferida e saiba mais!

Exercícios

UDESC (2015)

A organização dos componentes orgânicos nos seres vivos (com exceção dos vírus), em nível celular, pode ser de dois tipos básicos: procarióticas e eucarióticas. Com relação a estes dois tipos de células, assinale (V) para verdadeiro e (F) para falso.

( ) Nas células eucarióticas existe uma compartimentalização para atividades específicas como, por exemplo, a digestão e o armazenamento.

( ) Nas células eucarióticas o material genético encontra-se disperso no citoplasma.

( ) Nas células procarióticas existem, além da membrana citoplasmática, membranas internas denominadas de endomembranas.

( ) Em células procarióticas encontram-se além do DNA nuclear o DNA mitocondrial.

( ) As células procarióticas são encontradas principalmente nas algas e nos fungos.

Resposta: V-F-F-F-F

VUNESP

Os procariontes diferenciam-se dos eucariontes porque os primeiros, entre outras características:

a) não possuem material genético.

b) possuem material genético como os eucariontes, mas são anucleados.

c) possuem núcleo, mas o material genético encontra-se disperso no citoplasma.

d) possuem material genético disperso no núcleo, mas não em estruturas organizadas denominadas cromossomos.

e) possuem núcleo e material genético organizado nos cromossomos.

Resposta: B

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!