Sempre que a pessoa fica doente repetidas vezes, é comum ouvir falar que está com a imunidade baixa. Mas o que é isso exatamente? Aliás, você sabe o que é e como funciona o sistema imunológico?

Bom, resumidamente, ele é a defesa do nosso organismo contra os agentes agressores. Porém, é preciso lembrar que ele é bem mais complexo do que isso. Quer aprender mais sobre o sistema imune e tudo o que o envolve? Então, continue a leitura, pois é o que falamos neste post. Confira!

O que é o sistema imunológico?

O sistema imunológico ou imune, como também é chamado, é o conjunto de células, tecidos e órgãos responsáveis por retirar, ou, pelo menos, tentar, os invasores externos e agentes nocivos do organismo. Porém, o que são esses intrusos?

São as bactérias, vírus, fungos, protozoários, substâncias tóxicas e, até mesmo, materiais estranhos, como aquela farpa no dedo, sabe? Eles são chamados de antígenos. Já quem os combatem são os anticorpos.

Quando o sistema imunológico não consegue neutralizar os antígenos, o organismo desenvolve doenças, infecções e alergias. Ou seja, sem ele não conseguiríamos sobreviver. Ele é dividido em dois tipos, que falaremos a seguir.

Imunidade inata

Ela é primeira linha de defesa do nosso corpo, e já nascemos com ela. Isso significa que todos os indivíduos a têm. A sua resposta é rápida, porém não é específica e é limitada aos estímulos estranhos. Na imunidade inata existem algumas barreiras, que apontamos e exemplificamos.

  • física e mecânica: pele, mucosas, fluidos, membranas, trato respiratório, tosse, espirro;
  • fisiológica: aumento da temperatura corporal (febre) acidez do trato gastrointestinal;
  • celulares: células de defesa que envolvem e eliminam o antígeno;
  • inflamatória: reação às infecções induzindo as células de defesa para a área afetada.

A resposta imune inata é responsável por prevenir e controlar infecções e pode potencializar as respostas imunes adaptativas. É ela quem avisa o mecanismo imunológico sobre a presença de antígenos que conseguiram passar as barreiras dela.

Imunidade adquirida

A imunidade adquirida, ou adaptativa, é aquela em que o corpo ganha ao passar pelos agentes infecciosos. Ela fica cada vez mais fortalecida a cada contato com esses antígenos.

Dentro dela existe a humoral e a celular. A primeira gera uma resposta imediata pelas moléculas no sangue e nas secreções das mucosas, que são os famosos anticorpos. Já a segunda é feita pelas células chamadas linfócitos T.

Outro ponto interessante é a imunidade adquirida tem mais outras duas classificações, a ativa e a passiva. A ativa é quando o indivíduo é exposto ao antígeno e o próprio organismo produz anticorpos, como ao pegar catapora e ficar imune depois (natural) e ao tomar vacina com o antígeno inativado (passiva).

A imunidade passiva é a imunização por meio de transferência de anticorpos prontos. Bons exemplos é o soro antiofídico (contra veneno de serpentes) e a passagens de anticorpos de mãe para filho, na amamentação.

mão sistema imunológico

Componentes do sistema imunológico

Como dissemos, o sistema imunológico é mais complexo do que podemos imaginar, pois reúne diversos componentes. Você sabe quais são eles? Preste atenção.

Órgãos

Entre os órgãos que participam do sistema imune, há uma divisão em primários e secundários. Os primários são a medula óssea — onde são produzidos elementos do sangue, como leucócitos, plaquetas e hemácias — e o timo: uma glândula que desenvolve os linfócitos T. Já os secundários são:

  • linfonodos: que fazem a filtragem da linfa;
  • baço: que filtra o sangue expondo-o às células de defesa;
  • tonsilas: são ricas em glóbulos brancos;
  • apêndice: também é um órgão linfático que concentra glóbulos brancos;
  • adenoide: uma massa de tecido linfoide na cavidade nasal, que tem como função filtrar os vírus e bactérias que entram pelo ar.

Células

Existem diversas células responsáveis pela defesa do nosso organismo, cada uma com sua função. Conheça quais são e o que elas fazem pelo sistema imune.

  • macrófagos: detecta e fagocita (engloba e digere) vírus, bactérias e outros agentes invasores;
  • linfócitos B: produzem anticorpos, quando estão na fase madura, chamada de plasmócitos;
  • linfócitos T auxiliadores: quando recebem o aviso dos macrófagos que tem um antígeno no organismo, é responsável por ativar os outros linfócitos: B e T matadores, comandando a defesa do organismo;
  • linfócitos T matadores: recebem esse nome porque têm a função de destruir células anormais, infectadas ou estranhas ao organismo.

Quais são as funções do sistema imunológico e como ele funciona?

Bom, até aqui já deu para perceber qual é a principal função do sistema imunológico, não é mesmo? Que é defender o organismo dos agentes agressores. Porém, você sabe, exatamente, quais são os papéis desempenhados? Olha só:

  • reconhecimento : detecta a presença do antígeno;
  • contenção da infecção: ativa o sistema de proteínas sanguíneas, imunoglobulinas,
  • regulação imune;
  • memória imunológica.

Sendo assim, como funciona o sistema imunológico quando entra em contato com o antígeno? Então, os macrófagos detectam os invasores e fazem a digestão parcial desses intrusos. Logo após, avisam os outros componentes sobre a invasão, gerando um mecanismo chamado resposta imune.

Assim, os linfócitos T se ligam aos invasores, estimulando a produção das interleucinas, que ativam e estimulam a multiplicação de mais linfócitos T auxiliadores.

Esses novos linfócitos potencializam o combate aos antígenos e liberaram outros tipos de interleucinas, que, por sua vez, ativam a produção de linfócitos matadores e linfócitos B. Esses últimos se multiplicam até que os antígenos sejam desativados e eliminados.

Parte desses linfócitos é armazenada, como um tipo especial, que se chamam células de memória. Elas guardam a capacidade de reconhecer os agentes agressores que o organismo já entrou em contato, durante anos ou para o resto da vida.

Dessa maneira, se houver um novo ataque por esses invasores conhecidos, as células de memórias são incentivadas a se reproduzirem, dando origem ao mecanismo de defesa em bem menos tempo.

Como fortalecer o sistema imunológico?

O organismo depende de uma defesa forte para prevenir doenças e outros problemas. Uma imunidade baixa deixa o corpo suscetível e a saúde frágil. Por isso é interessante saber como fortalecer o sistema imunológico.

Para melhorar a imunidade é preciso adotar hábitos saudáveis, pois assim, o organismo tem um bom funcionamento, inclusive o sistema imunológico. Veja as nossas dicas.

  • pratique atividades físicas regularmente;
  • mantenha uma boa alimentação, evitando industrializados, gorduras ruins e açúcares;
  • consuma alimentos que fortalecem o sistema imunológico, como os ricos em vitamina C e E, selênio, zinco, ômega-3 e probióticos;
  • durma bem.
  • evite o estresse;
  • abandone os maus hábitos, como fumar e beber álcool em excesso;
  • tome sol de maneira saudável;
  • beba água;
  • consulte o médico regularmente;
  • mantenha a vacinação em dia.

O sistema imunológico é uma rede de componentes que trabalham para defender o organismo dos antígenos. Quando está enfraquecido, o indivíduo apresenta doenças rotineiramente, como gripes e resfriados. Por esse motivo é que se deve fortalecê-lo.

Agora que você já está por dentro do que é o sistema imunológico, que tal aproveitar que está por aqui e aprender mais? O Stoodi pode ajudar! Confira os nossos materiais sobre biodiversidade, biologia e bioquímica. Além disso, temos videoaulas, planos de estudos e exercícios de diversas matérias. Experimente!

0 Shares:
Você pode gostar também