A crise política no Brasil é uma questão de grande importância. Querendo ou não, somos diretamente afetados por seus desdobramentos. Pensar a respeito disso é um exercício que serve tanto para aprimorar suas capacidades enquanto estudante quanto para compreender seu papel como parte dessa sociedade.

Assimilada a relevância do tema, neste post vamos elucidar alguns pontos a respeito da crise política no país, com um recorte nos últimos anos. O tema da política passa hoje por uma onda de debates, despertando o interesse da população. Mas para fazê-lo adequadamente, é preciso estar informado.

Levando em conta a intensa disseminação de boatos e notícias falsas, o valor de um conhecimento confiável é ainda maior. Fique conosco e aprenda sobre fatos decisivos de nossa história recente, com dicas de como trabalhá-los no vestibular. Vamos lá?

Início da crise política no Brasil

É possível perceber elementos importantes que contribuíram para esse processo mesmo no princípio da democratização brasileira. Para fins didáticos e de análise, faremos um recorte centrado nos últimos anos, quando houve uma intensificação perceptível do cenário de crise política.

Um marco comum para se referir ao início desse período de instabilidade foi o impeachment conduzido contra a presidente Dilma Rousseff, no fim de 2016. Foi a primeira mulher a ocupar o cargo da presidência do país, e cumpria nessa época o seu segundo mandato.

A eleição de Dilma em 2014 ocorreu no contexto da votação mais acirrada em nossa história desde a redemocratização. A diferença de poucos pontos percentuais entre os candidatos no segundo turno somente acentuou um processo de polarização que já ocorria entre os setores da sociedade.

Corrupção e descrença das instituições

Em 2013, o país foi chacoalhado por uma série de manifestações populares que mudaram a forma como compreendemos a política por aqui. Elas se iniciaram em São Paulo, por conta do aumento da tarifa do transporte público, impulsionando grandes comoções públicas em milhares de cidades.

O que se iniciou como um protesto local contra o preço de passagens de ônibus, acabou alcançando uma escala muito maior. As manifestações passaram a demandar atenção para campos como educação, saúde e segurança.

Ainda que tivessem pautas difusas, e até mesmo contraditórias, esses movimentos refletiam uma insatisfação geral de seus participantes contra as políticas adotadas pelo governo da época. Marca-se aí a consolidação de um sentimento geral de desconfiança e insatisfação com as instituições públicas.

Deflagrada em 2014, a Operação Lava Jato foi outro fator decisivo no desenvolvimento do contexto político brasileiro atual. É o nome dado a um conjunto de ações conduzidas pela Polícia Federal desde então, responsável pela denúncia de esquemas de corrupção e prisão de políticos proeminentes em todo o Estado.

Muitos aliados de Dilma estavam entre os alvos da operação. O desgaste de sua figura, junto com o declínio da aprovação popular do governo foram dois elementos que contribuíram para a conclusão do processo de impeachment conduzido pela maioria do senado federal em 2016.

urna crise política no Brasil

Crise política brasileira nos últimos anos

Com a cassação do mandato de Dilma, seu vice-presidente, Michel Temer, assumiu a presidência em 2017. As divergências entre eles, que pertenciam a partidos diferentes e tinham projetos sociais distintos, fragilizaram ainda mais o aparato político brasileiro perante a população.

Seja qual for o contexto, o simples fato de um governante não terminar seu mandato e ser substituído por uma representação provisória é suficiente para desestabilizar a confiança nas instituições públicas.

Seus efeitos ultrapassam a esfera política, implicando em problemas cujos efeitos podem ser sentidos até hoje. No caso da economia, por exemplo, como Temer ocupava uma posição incerta e temporária, muitos dos investimentos estrangeiros foram congelados nesse período.

Além disso, seu curto período de governo foi marcado tanto por grande desaprovação popular quanto por numerosas medidas polêmicas e pouco efetivas.

O envolvimento da figura de Michel Temer em processos criminais, que eventualmente acarretaram em sua prisão, foi mais um motivador do clima de crise política no Brasil.

Crise política no Brasil atual

Como era de se esperar, o ano de 2018 foi marcado por um processo eleitoral intenso e polarizado. Alguns eventos nesse período acirraram ainda mais os ânimos da sociedade, tais como:

  • prisão do ex-presidente Lula pela Operação Lava Jato, que figurava como primeiro colocado nas pesquisas de intenção de voto;
  • agressão sofrida pelo então candidato Jair Bolsonaro em um comício na cidade de Juiz de Fora, que resultou em uma internação hospitalar e afastamento de sua participação nos debates;
  • greve dos caminhoneiros em maio daquele ano por conta dos aumentos no preço do diesel, que teve consequências diretas no abastecimento de recursos básicos, como gasolina.

Assim como indicavam as últimas pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro foi eleito presidente no segundo turno das eleições. Com uma proposta política que se distanciava das últimas gestões, Bolsonaro ganhou como primeiro colocado na maior parte dos grandes centros do país.

Isso não impediu que seu governo fosse igualmente marcado por crises e controvérsias. Apesar de ainda estar no primeiro ano do mandato, já existem denúncias importantes de corrupção envolvendo os aliados do presidente, tornando o clima político no país ainda mais instável.

Crise política no Brasil: redação

Como tentamos ilustrar, lidar com a política de forma imparcial é uma tarefa árdua, mas necessária. Esse é um tema altamente provável de cair na prova de redação, tanto no Enem, quanto em outros vestibulares. A questão é que, por ser muito amplo, ele pode ser abordado de diversas formas.

Para auxiliá-lo nesse sentido, sintetizamos algumas dicas que podem servir em qualquer contexto de prova sobre a crise política no Brasil. De qualquer forma, é importante ler o enunciado com atenção e observar, também, as imagens e textos fornecidos como base para a produção.

  • Evite argumentos que questionem a importância da política em si e desqualifiquem o debate — vale considerar que ela é necessária em qualquer contexto e sociedade, a questão é a forma como ela se dá;
  • é muito difícil desenvolver uma linha argumentativa totalmente neutra sobre esse tema. Ainda assim, é necessário construir seus pontos de vista baseados sempre em princípios lógicos e racionais;
  • atente-se aos fatos históricos na escrita de sua redação. Ainda que esteja escrevendo um texto opinativo, ele deve ser baseado em fatos e acontecimentos concretos.

Agora que você sabe como funciona a crise política no Brasil, que tal expandir seus conhecimentos sobre atualidades? Em nosso site, você tem acesso gratuito a ferramentas exclusivas para melhorar seu rendimento.

Experimente o nosso plano de estudos! Com ele, é possível elaborar estratégias e obter resultados efetivos na busca pela vaga no curso desejado.

Dê também uma olhada em nosso blog! Além de artigos e informações importantes, você terá ao seu alcance um extenso banco de aulas, vídeos e exercícios. É só clicar e conferir, nem é preciso se cadastrar!

Renata Celi

Cursando relações internacionais, ama viajar e tomar sol. A Renata faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e faz trabalho voluntário com crianças nas horas vagas. A Rê adora comida, conhecer gente nova, mas, principalmente, ver filmes repetidos. Conheça mais os textos da Renata!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!