A Física é uma das disciplinas mais temidas por aqueles que estudam para o Enem e outros vestibulares. Com várias temáticas complexas, exige um grande conhecimento dos candidatos, bem como um bom poder de correlação entre esses assuntos.

Por isso, para ajudar você nos estudos, trouxemos neste artigo um super conteúdo sobre o Eletromagnetismo, um dos temas mais explorados nos concursos e vestibulares. Continue a leitura para descobrir tudo sobre o assunto!

O que é eletromagnetismo?

O eletromagnetismo é um ramo da Física que tem como objeto de estudo as propriedades magnéticas e elétricas da matéria e, principalmente, as relações estabelecidas entre essas propriedades.

Chamamos de eletromagnetismo, então, a área da ciência que estuda essas relações como um fenômeno único, explicado por meio do campo magnético.

História do eletromagnetismo

A história do eletromagnetismo pode ser considerada uma junção dos estudos acerca do magnetismo que, séculos depois, levou à descoberta da eletricidade. Tudo se iniciou ainda nas civilizações da Antiguidade. Na Grécia Antiga, Tales de Mileto já realizava experimentos para entender os efeitos atraentes e repelentes de uma pedra de óxido de ferro.

Viajando para a Ásia, Tales de Mileto observou que as pedras de óxido de ferro se fixavam em seu cajado metálico quando esses objetos se aproximavam, particularmente em uma região da Grécia conhecida como Magnésia.

Também na Grécia foi feita a descoberta de que, quando uma pedra de âmbar entrava em atrito com pelos animais, adquiria propriedades de atração a partículas de pó. Por sua vez, os chineses utilizavam instrumentos semelhantes à bússola desde o século III a.C.

A descoberta do Eletromagnetismo

William Gilbert, um médico londrino, foi o responsável por escrever o tratado “De Magnete”. Nele, conseguiu provar que não apenas as pedras de âmbar apresentavam a propriedade de atração quando atritadas, mas também outros materiais, como o vidro. É em seu tratado que vemos, pela primeira vez, menções sobre a Terra ser um enorme ímã, além de distinções importantes entre o magnetismo e a eletricidade.

A partir dos estudos de Gilbert, vários cientistas começaram a colocar teorias em prática ao construir aparelhos eletrostáticos. Um deles, Otto Von Guericke, criou uma máquina de fricção com uma bola feita de enxofre, capaz de criar cargas elétricas quando em rotação.

William Watson conseguiu, em seus experimentos, transmitir eletricidade por grandes distâncias para a época, alcançando mais de 3 quilômetros. Por fim, Benjamin Franklin foi o responsável pela descoberta do para-raios, por meio de seu famoso experimento com pipas na tempestade.

Entretanto, o cientista mais famoso a estudar o Eletromagnetismo foi Michael Faraday. Na Inglaterra, Faraday utilizou um núcleo ferroso e duas bobinas para comprovar a variação do fluxo magnético e como esse processo era capaz de gerar uma corrente elétrica.

Os estudos de Faraday foram responsáveis, então, por comprovar a conexão entre os fenômenos elétricos e magnéticos, dando início ao que conhecemos hoje por eletromagnetismo.

Ondas eletromagnéticas

A referência às ondas eletromagnéticas foi apresentada por Maxwell, no ano de 1864, sendo posteriormente confirmada por experimentos de Heinrich Hertz, 22 anos depois.

Quando cargas elétricas se deslocam pelo espaço, se associam a um campo elétrico e a outro campo magnético, sendo que esses têm linhas de força perpendiculares entre si e são interdependentes.

O resultado do conjunto é uma onda eletromagnéticas emergentes da carga elétrica, nas chamadas condições ideais, que se move a 299.793 km por segundo, na forma de luz. A energia carregada pela onda será, então, proporcional à intensidade tanto do campo elétrico quanto do campo magnético da partícula.

Exemplos de ondas eletromagnéticas

bússula eletromagnetismo

Vários aparelhos emitem ondas eletromagnéticas e estão completamente inseridos no nosso dia a dia. É importante ressaltar que as ondas eletromagnéticas têm uma propriedade de propagação no vácuo, não necessitando de matéria para se dissipar, como acontece com as ondas do mar, por exemplo.

Alguns exemplos de ondas eletromagnéticas são: ondas de televisão, ondas de rádio, ondas de aparelhos celulares, internet, ultrassom, micro-ondas, raios-X, entre outros.

Campo eletromagnético

Chamamos de campo eletromagnético um fenômeno que envolve os campos elétrico e magnético variando no decorrer do tempo. É uma concentração de cargas elétricas e magnéticas que se movimentam como ondas.

Magnetismo e Eletromagnetismo

O Magnetismo diz respeito à propriedade dos ímãs, compostos pelo mineral magnetita, capazes de atrair ou repelir objetos metálicos feitos de ferro, níquel ou cobalto. Esses materiais são conhecidos como ferromagnéticos.

Inserido há milênios no dia a dia da humanidade, o imã é utilizado desde aplicações simples, como os enfeites de geladeira, até aquelas tão fundamentais quanto a orientação e a navegação por meio de bússolas.

Já o Eletromagnetismo encontra aplicações muito mais profundas, uma vez que boa parte dos aparelhos presentes na atualidade lançam mão de preceitos eletromagnéticos.

O aquecedor solar, por exemplo, é um aparelho cada vez mais presente nas residências ao redor do mundo. Trata-se de uma placa metálica de cores escuras, capaz de absorver a radiação solar, transformando-a em energia térmica. Este processo só ocorrer pois a radiação eletromagnética é capaz de carregar energia.

Outro aparelho que faz parte do nosso dia a dia é o telefone celular. E ele, por si só, pode ser considerado um captador e gerador de campos eletromagnéticos. As ondas de celulares são ondas eletromagnéticas, capazes de transportar por meio do espaço informações entre dois ou mais aparelhos, facilitando a comunicação.

Por fim, entre vários outros aparelhos, podemos ainda citar o trem Maglev que fica na China na cidade de Xangai, capaz de levitar em um trilho eletromagnético a velocidades muito superiores aos trens tradicionais, chegando em uma velocidade máxima de 610 km/h.

O Eletromagnetismo é importante não apenas para a nossa vida nos dias de hoje mas, principalmente, para aquelas pessoas que estão estudando para o Enem! Ele é um dos principais assuntos abordados pela prova de Ciências da Natureza e você deve entender muito bem sobre ele para se dar bem nessas questões. Nossa dica é praticar constantemente com exercícios!

Curtiu esse artigo? Então não deixe também de acessar o nosso Plano de Estudos! Com ele você programa a sua rotina de estudos, aumentando a sua produtividade e as suas chances de conseguir uma vaga na faculdade. Corre lá para conferir e melhorar os seus estudos!

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!