As formações vegetais estão presentes em todos os vestibulares do Brasil, afinal, estamos em um país que apresenta uma grande variedade de fauna e flora para compor os biomas nacionais. Por ser um tema muito comum, diversos vestibulandos esquecem de estudar a fundo o seu desenvolvimento e caracterização no território brasileiro.

Esse pequeno erro pode trazer grandes consequências para o seu futuro profissional, concorda? Mas, não se preocupe: desenvolvemos um artigo para falar sobre o tema e aprofundar os seus conhecimentos na área, garantindo um bom desempenho nas provas.

Então, sem mais enrolações, que tal descobrir quais são as formações vegetais brasileiras e do mundo? Acompanhe o nosso artigo abaixo!

O que são formações vegetais?

Começamos com uma das perguntas mais presentes entre os vestibulandos que estão revisando os conteúdos geográficos: afinal, o que são as formações vegetais? De maneira bem simples, elas são associações de vegetais específicos que se desenvolvem a partir do tipo de clima, solo e relevo do ambiente.

Nesse sentido, podemos dizer que a vegetação se forma de maneiras diferentes dependendo da temperatura local, bem como da umidade, da característica do solo e do relevo presente. Existe um exemplo muito prático que ilustra esse conceito: nesse momento, pare e reflita se existem cactos em ambientes pantanosos.

É muito difícil imaginar uma vegetação inteira de cactos em ambientes úmidos e escuros, não é verdade? Afinal, eles crescem em regiões áridas, como os desertos. É por isso que as variáveis de clima e temperatura são fundamentais para estabelecer o tipo de vegetação predominante em determinado local.

Assim, a partir da estratificação e do tamanho da paisagem, as formações podem ser:

  • arbóreas ou florestais;
  • arbustivas;
  • herbáceas;
  • campestres;
  • complexas, sendo que ela reúne diversas espécies vegetais de portes variados.

Qual é a relação entre formações vegetais e biomas?

Quando estudamos esse conteúdo nas aulas de Geografia, é comum nos perguntarmos sobre a relação entre formações vegetais e biomas, não é verdade? Afinal, são conceitos que se relacionam e podem aparecer nas grandes provas, visto que fazem parte do dia a dia da população brasileira e, é claro, do mundo.

De maneira resumida, podemos entender os biomas como o conjunto de ecossistemas que trabalham de maneira estável em determinada região. Por isso, eles são caracterizados a partir da vegetação predominante e das espécies que ali habitam, já que eles apresentam altos níveis de biodiversidade.

Então, quer dizer que a relação entre esses dois conceitos geográficos está na simples caracterização? Se você acredita que a resposta é positiva, acertou em cheio! Em outras palavras: a formação vegetal é responsável por compor um bioma que, por sua vez, é definido por meio da própria vegetação em conjunto com os agrupamentos de espécies que vivem no local.

Formações vegetais do Brasil

Como você já deve ter percebido, as formações vegetais brasileiras são temas comuns nos vestibulares, estando presente tanto em questões objetivas quanto em discursivas e, inclusive, na redação — principalmente em modalidades diferentes da técnica argumentativa.

Diante da importância do assunto, listamos a seguir as formações vegetais do Brasil para você ficar de olho e conhecer seus principais atributos. Aproveite para anotar todas as dicas e lembre-se de revisá-las depois, combinado? Confira!

Cerrado

Característico da região Centro-Oeste, o Cerrado é facilmente identificável pela população, já que apresenta árvores retorcidas e é desenvolvido por meio de arbustos e herbáceas. Vale lembrar que esse tipo de vegetação é determinado pela presença de raízes profundas para a captação de água nos períodos de seca.

cerrado formações vegetais

Caatinga

Presente no sertão do Nordeste, a Caatinga é formada por arbustos e árvores baixas, principalmente os cactos. Diferentemente do Cerrado, as árvores não apresentam raízes profundas, mas desenvolvem um armazenamento interno de água que permite a sua hidratação nos momentos mais secos do ano.

Floresta Amazônica

Não é nenhum mistério que a maior floresta do mundo fica no Brasil. Presente no Norte do país, a Amazônia é formada por árvores de médio e grande porte, com matas de terra firme, igapó e várzea. Além disso, a região tende a ser úmida e apresentar pouca variação de temperatura ao longo do dia.

Mata Atlântica

Se a Floresta Amazônica é predominante no Norte, a Mata Atlântica é a principal fonte de vegetação do Sul, Sudeste e Leste do país. Assim, ela é constituída de formações heterogêneas, principalmente o pau-brasil, as palmeiras, os bambus e o jacarandá.

Mata dos Cocais

Você lembra que comentamos que a Floresta Amazônica é úmida? Pois é, acontece que em função da sua mata fechada, a umidade fica retida no próprio ambiente e não é distribuída para suas regiões próximas. Isso ocasionou o desenvolvimento da Mata dos Cocais, uma vegetação de transição entre a Caatinga e a Amazônia.

Mata dos Pinhais

Indo em direção ao Sul do Brasil, podemos perceber a presença de diversas araucárias e pinheiro-do-paraná, marcando o início da Mata dos Pinhais, conhecida cientificamente por floresta ombrófila mista. Assim, o seu ecossistema tende a apresentar chuvas durante o ano inteiro, principalmente nas serras.

Vegetação litorânea

Até agora, você pôde perceber que existem diversas formações no Brasil, não é mesmo? Da Caatinga até a Mata dos Pinhais, também encontramos a vegetação litorânea, caracterizada pelos manguezais e restingas, presentes nas cidades que apresentam contato com o mar ou rios.

Pantanal

O Pantanal é uma formação própria do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Assim, é comum encontrar uma vegetação complexa e heterogênea nas cidades dessa região, como as matas ciliares, os arbustos, as plantas rasteiras e as árvores de pequeno, médio e grande porte.

Campos

Para finalizar, a formação de campos é a marca registrada das áreas centrais e sulistas do Rio Grande do Sul. Com a grande variação de temperatura, essa região apresenta uma vegetação rasteira e herbácea, com menor ocorrência de arbustos e árvores.

Formações vegetais no mundo

Diante de tantas variedades brasileiras, fica difícil compreender que existem outras formações vegetais no mundo, não é mesmo? Mas, como explicamos, a diversidade climática é responsável por determinar o seu desenvolvimento e, por mais que façamos parte de um país com um enorme ecossistema, existem diversos biomas que não estão presentes nesse território.

Nesse sentido, ao redor do mundo você pode encontrar paisagens vegetais herbáceas, como as pradarias e os campos, as savanas tropicais e outras florestas adaptadas ao clima frio, bem como as vegetações temperadas que apresentam uma flora aberta com um menor número de espécies.

Você percebe como as formações vegetais são fundamentais para manter os diferentes ecossistemas da Terra? Ao compor os diversos biomas existentes, elas equilibram o clima e as temperaturas da região, e garantem a vida de muitos animais. Afinal, não à toa esse tema é cobrado no vestibular, por isso, não deixe de revisar o conteúdo para mandar bem!

E aí, já sabe como organizar os seus estudos para ter bons resultados? Aproveite para conhecer o nosso plano de estudos e descobrir como planejar os seus horários para conquistar ótimas notas!

Beatriz Abrantes

Cursando jornalismo, é apaixonada pela profissão e por inventar receitas em sua cozinha. Faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi, focada em SEO. A Bia adora dançar, participa de ONG’S de proteção aos animais e ama passar tempo vendo filmes. Conheça mais os seus textos!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!