Temas ambientais são constantemente cobrados na prova do Enem e em outros vestibulares tradicionais. Desse modo, dentre os fenômenos que mais caem podemos destacar a inversão térmica, processo o qual é fundamental o estudante entender para realizar um boa prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Porém, mesmo sendo um assunto recorrente nos exames, muitos estudantes ainda têm dúvidas sobre o que é inversão térmica, onde ela ocorre mais, o que a causa e como ela pode afetar o meio ambiente.

Em vista disso, preparamos um conteúdo abordando as principais questões acerca da inversão térmica. Acompanhe!

O que é inversão térmica?

Inversão térmica nada mais é do que a inversão das camadas atmosféricas, de maneira que a massa de ar fria permaneça em pequenas altitudes e a massa de ar quente se concentre nas elevadas altitudes. Isso faz com que ocorra uma desestabilização momentânea da circulação atmosférica, resultando assim em alterações de temperatura naquela região.

É fundamental destacarmos inicialmente que esse processo é natural, isto é, a ação humana pode intensificá-lo, contudo, a ação humana não é a responsável pela sua ocorrência.

Como ocorre a inversão térmica?

Esse processo ocorre basicamente entre a madrugada e início da manhã (intensificado no inverno), em que a massa de ar frio (maior densidade) permanece aprisionada em níveis atmosféricos mais baixos, impedindo assim que o ar quente (menos denso e situado logo na camada acima) desça e realize a corrente natural de convecção.

Dessa forma, percebemos que a inversão térmica gera uma desordem (a um nível local) climática, até porque ela impede a circulação do ar atmosférico. Entretanto, esse fenômeno não ocorre ao longo de todo o dia, isso porque ao nascer, o sol começa a aquecer o solo e a massa de ar das camadas mais inferiores, possibilitando, assim, a retomada da circulação natural do ar atmosférico.

Inversão térmica: causas

Como já mencionado, esse processo é natural, mas, há elementos que favorecem a intensificação da inversão térmica, como:

  • dias de inverno;
  • emissão de gases poluentes na atmosfera;
  • ausência de chuvas;
  • queimadas.

Em outras palavras, mesmo sem a interferência humana esse processo continuará ocorrendo, contudo, em menor intensidade e de forma menos agressiva.

Inversão térmica: consequências

neblina

As consequências da inversão térmica podem ser notadas tanto no clima quanto na saúde humana. Sendo assim, dentre as principais consequências podemos destacar:

  • aumento de doenças respiratórias, essencialmente em crianças e idosos;
  • piora do quadro clínico de pacientes que já tenham bronquite e asma;
  • irritação na pele e nos olhos;
  • redução da qualidade do ar respirado, no qual há elevada concentração de gases poluentes;
  • impedimento da convecção natural do ar, impossibilitando assim a circulação das massas de ar fria e quente.

Soluções para a inversão térmica

Existem sim alternativas para a redução da intensificação da inversão térmica, sendo a principal delas relacionada com a redução da poluição atmosférica.

Nesse contexto, ganha destaque as seguintes soluções:

  • endurecimento de políticas ambientais, principalmente nos grandes centros urbanos;
  • aumento da fiscalização em pólos industriais;
  • redução do número de queimadas;
  • substituição de combustíveis fósseis por biocombustíveis.

Como esse assunto poderá cair no Enem?

Confira agora como que os vestibulares podem cobrar do estudante conceitos e interpretações sobre a inversão térmica e outros processos ambientais oriundos desse fenômeno.

1) (UNICAMP) A poluição nos grandes centros urbanos, como Curitiba, pode causar determinadas doenças, como rinite, alergias, asma, problemas de pele e cabelo. Pessoas sensíveis às partículas em suspensão no ar podem desenvolver tais doenças ao respirar o ar poluído dos grandes centros.

Durante todo o ano, essas doenças podem acontecer, mas é no inverno que ficam mais acentuadas.

Durante o inverno, em Curitiba, é comum a ação da Massa Polar Atlântica, que facilita a ocorrência de problemas respiratórios, pois

a) aumenta a umidade relativa do ar e promove a inversão térmica, o que provoca a concentração de poluentes nas partes altas da cidade.

b) aumenta a umidade relativa do ar e promove a inversão térmica, o que provoca a concentração de poluentes próximos à superfície do solo.

c) reduz a umidade relativa do ar e promove um maior aquecimento da parte central da cidade se comparado à periferia, concentrando poluentes.

d) reduz a umidade relativa do ar e promove a inversão térmica, o que provoca a concentração de poluentes próximos à superfície do solo.

Resolução

Alternativa correta letra “d”. Como mencionado no post acima, a inversão térmica favorece a concentração de poluentes em um nível local, próximo do solo. Além disso, neste cenário climático há uma redução da umidade relativa do ar, o que agrava a qualidade do ar respirado.

2) (UEL PR/2014) Em um ambiente com elevado número de indústrias e de circulação de veículos, como as regiões metropolitanas, as partículas em suspensão e os gases poluentes são levados pelas correntes de convecção para as camadas mais altas da atmosfera, onde se dissipam. O fenômeno meteorológico da inversão térmica, que ocorre geralmente no inverno, tem como consequência o impedimento da dispersão dos poluentes, causando problemas respiratórios na população.

Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a causa da inversão térmica.

a) Uma massa de ar frio ascendente impede o movimento descendente de uma camada de ar quente.

b) Uma massa de ar quente descendente impede o movimento ascendente de uma camada de ar frio.

c) Uma massa de ar frio penetra entre camadas de ar quente, impedindo o movimento descendente do ar.

d) Uma massa de ar quente penetra entre camadas de ar frio, impedindo o movimento descendente do ar.

e) Uma massa de ar quente penetra entre camadas de ar frio, impedindo o movimento ascendente do ar.

Resolução

Alternativa correta letra “e”. É justamente a massa de ar quente (menos densa e localizada nas camadas superiores) que ao penetrar entre as camadas de ar frio (mais densa e localizada próxima do solo) gera o impedimento do movimento natural ascendente do ar.

Portanto, agora que você já sabe o que é inversão térmica, bem como de que maneira ela ocorre, vale ressaltar a importância de entender melhor essa matéria por meio dos exercícios. Para que assim você fixe melhor a matéria na cabeça e aumente as suas chances de fazer uma boa prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Quer ter acesso a conteúdos ainda mais aprofundados e também de outras matérias? Conheça o plano de estudos Stoodi. Com ele, você pode assistir a várias videoaulas, aperfeiçoar o seu planejamento de estudos e se preparar com qualidade para o Enem!

Giovanna Pessoa

Estudante de Administração de Empresas, a Gi faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e adora escrever! Ela ama estar em contato com a natureza, ler sobre psicologia, mas acima de tudo, é apaixonada por um cãozinho. Conheça mais sobre os textos da Gi, essa grande escritora que procura crescer cada vez mais em marketing!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!