A Física é uma das disciplinas mais temidas pelos estudantes e saber esse conteúdo pode ser um dos diferenciais no momento do exame. Nessa disciplina, a Lei de Ohm é um dos assuntos mais recorrentes.

Você está interessado em saber mais sobre esse assunto? Neste post, explicaremos detalhadamente o que é a Lei de Ohm, quais são as características da Primeira e da Segunda Leis de Ohm e destacaremos quais são as principais fórmulas existentes e que, consequentemente, o ajudarão a acertar as questões sobre esse tema. Acompanhe!

O que é a Lei de Ohm?

Antes de destacar esse conceito, é importante dizer que a Lei de Ohm é um dos assuntos mais recorrentes nos vestibulares. Essa escolha feita pelas universidades não é aleatória, pois as Leis de Ohm dizem respeito à energia elétrica. Há diversos cálculos que podem ser feitos no que diz respeito à eletricidade.

Sabemos que esse tema é muito relevante para a sociedade, pois dependemos da energia elétrica para realizarmos diversas atividades no nosso cotidiano: seja no chuveiro, para carregar um celular, ligar a televisão, acender uma luz etc.

As leis de Ohm foram postuladas em 1827 pelo físico alemão Georg Simon Ohm (1787-1854). Elas ajudam a encontrar o valor da resistência elétrica dos condutores e, além disso, Ohm ainda demonstrou que, nesse objeto, a corrente elétrica é proporcional à diferença de potencial. Foi por meio dessa relação que se chegou à Primeira Lei de Ohm.

Por outro lado, as experiências com diferentes comprimentos e as espessuras de fios elétricos foram fundamentais para que fosse postulada a Segunda Lei de Ohm.

Dessa forma, podemos dizer que as Leis de Ohm possibilitam a realização de diferentes cálculos de grandezas físicas. Entre elas, estão a corrente, a resistência elétrica, a tensão e outros elementos que costumam estar presentes em um circuito.

Porém, é muito importante destacar que essas normas só poderão ser aplicadas a resistências ôhmicas, ou seja, aos corpos pelos quais as resistências apresentem um módulo constante.

O que é a resistência elétrica?

Antes de explicarmos detalhadamente a Primeira e Segunda Lei de Ohm, é fundamental abordarmos alguns conceitos para facilitar a compreensão do assunto. O primeiro deles faz referência ao termo “resistência elétrica”.

Ela é medida utilizando-se a grandeza Ω (Ohm) e demonstra a capacidade que um condutor apresenta de se opor a uma determinada passagem de corrente elétrica. Podemos afirmar, por exemplo, que os materiais isolantes têm alta resistência pois dificultam a passagem da corrente.

Diante do conceito apresentado, podemos tirar a seguinte conclusão: quanto maior for a resistência elétrica de um determinado material, mais difícil será a passagem da corrente elétrica.

O que são os resistores?

Eles são dispositivos eletrônicos e a função principal deles é efetuar a transformação de energia elétrica em térmica (calor). Todo esse procedimento é realizado por meio do efeito joule.

Dessa forma, os resistores lineares são aqueles que seguem a primeira Lei de Ohm (R = U/i). Detalharemos sobre esse tema ainda neste artigo. Por outro lado, os equipamentos não ôhmicos não seguem a Lei de Ohm.

Primeira Lei de Ohm

A primeira Lei de Ohm demonstra que a diferença de potencial é proporcional a uma corrente elétrica que é estabelecida nele. Além disso, de acordo com essa norma, a razão entre o potencial elétrico e a corrente elétrica é constante para resistores ôhmicos. Dessa maneira, podemos sintetizar essas ideias na seguinte fórmula matemática:

U = R. i

U – potencial elétrico em volts

R – resistência elétrica

i – intensidade medida em amperes

Temos uma dica que facilitará lembrar-se dessa fórmula tão importante para o Enem e vestibulares. Trata-se do chamado “Você ri”:

  • o “v” de você faz referência ao potencial elétrico em volts;
  • o “r” refere-se à resistência elétrica;
  • o “i faz referência à intensidade da corrente elétrica.

Segunda Lei de Ohm

Na Segunda Lei de Ohm, a resistência elétrica R refere-se a uma propriedade do corpo que é percorrido por uma determinada corrente elétrica. Essa propriedade pode depender de vários aspectos geométricos que podem ser a área transversal do corpo ou o comprimento.

fios elétricos lei de ohm

Além disso, pode depender de uma grandeza chamada de resistividade. Essa grandeza relaciona-se somente ao material pelo qual um corpo é formado.

Essa lei destaca justamente a resistência elétrica com as grandezas mencionadas anteriormente. Dessa forma, essa ideia pode ser resumida por meio da seguinte fórmula:

R = p.L/A

R – resistência elétrica em Ω

p – resistividade (Ω/m)

L – comprimento em metros

A – em metros quadrados

Lembre-se de que todas as medidas precisam estar nas unidades padrão mencionadas. Em alguns casos, um equívoco na transformação de centímetros para metros quadrados, por exemplo, pode levar a pessoa ao erro em uma determinada questão. Por isso, é fundamental ter muito atenção quando precisar fazer essa conversão.

A Lei de Ohm é um dos assuntos mais importantes da Física e, por isso, esse tema merece uma atenção redobrada por parte dos alunos. Ela aborda cálculos relevantes na área de energia elétrica. Por conta disso, trata-se de um tema certo nos principais exames do país.

Você gostou deste post sobre a Lei de Ohm? Está interessado em aprofundar os estudos em Física para o Enem? Conheça o nosso plano de estudos e veja como podemos ajudá-lo a ser aprovado nos principais vestibulares do país.

Giovanna Pessoa

Estudante de Administração de Empresas, a Gi faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e adora escrever! Ela ama estar em contato com a natureza, ler sobre psicologia, mas acima de tudo, é apaixonada por um cãozinho. Conheça mais sobre os textos da Gi, essa grande escritora que procura crescer cada vez mais em marketing!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!