Em grande parte dos vestibulares, a prova de Língua Portuguesa é uma das mais importantes. Na Fuvest, por exemplo — uma das provas mais tradicionais do Brasil —, a segunda fase do processo seletivo tem um dia inteiro dedicado apenas a essa disciplina. Por isso, estudar temas como a concordância verbal é indispensável para o sucesso do aluno.

Esse é um dos tópicos mais recorrentes da Gramática em provas, como a de Linguagens e Códigos do Enem. Além disso, dominá-lo é muito interessante para que possamos escrever redações cada vez melhores e obter mais pontos com as nossas produções textuais!

Levando toda essa importância em consideração, separamos alguns tópicos importantes sobre esse assunto para conversarmos. Então, vem com a gente e aprenda muito mais sobre a concordância verbal, suas regras e, como de costume, faça alguns exercícios para treinar!

O que é concordância verbal?

Concordância verbal é, normalmente, o tema visto logo após o conteúdo de concordância nominal. Aqui, estudaremos, como o próprio nome já sugere, os verbos.

De certa forma, podemos definir a concordância verbal como a igualdade (em número, gênero e grau) entre o verbo e o sujeito de uma determinada oração.

É graças à concordância, por exemplo, que a norma culta não aceita os seguintes conjuntos de palavras: nós vai, a gente fomos, eles é, entre outras que são utilizadas em outras variantes da língua. Hoje, então, vamos descobrir como podemos determinar esse tipo de conceito na prática e conhecer também algumas exceções para as regras mais comuns.

Regras da concordância verbal

Assim como outros temas da Língua Portuguesa, a concordância verbal precisa respeitar algumas regrinhas. Ainda que esse seja um assunto visto em nosso dia a dia — já que estamos habituados a formar orações em nossas conversas —, a confusão com alguns pontos é bastante comum.

Por isso, não se sinta mal caso você não pegue a ideia logo de primeira. Esse é um tema que requer bastante estudo para que possamos entendê-lo por completo e assimilar suas regras.

Outra dica muito bacana para estudar a concordância verbal é ler bastante. A leitura é um exercício constante no qual nos vemos frente a frente com situações diversas de nosso idioma na prática e podemos, de forma intuitiva, entender as muitas funções da linguagem.

Mas, sem mais delongas, vamos logo ao que interessa: as regras práticas para a concordância verbal. Confira quais são elas, separadas pelo grau do sujeito, a seguir.

regras concordância verbal

Sujeito simples

Antes de prosseguirmos, que tal retomar um pouquinho o tema de sujeito e predicado? Assim, você poderá refrescar a memória antes de dar continuidade aos nossos estudos sobre a concordância verbal. Beleza?

O sujeito simples é todo aquele que ocorre quando só apresenta um núcleo. Ou seja, aqui, apenas um “termo” (seja ele plural ou singular) realiza ou recebe a ação vista no restante da frase.

Exemplos:

Meu cachorro gosta de brincar de bola.

As meninas gostam de sorvete de morango.

Assim, na concordância verbal com sujeito simples, o verbo sempre concordará com o sujeito em número e pessoa, ainda que este esteja deslocado na oração.

Ou seja:

Passava no céu o cometa.

O cometa passava no céu.

As duas orações estão, portanto, corretas e com a concordância adequadamente aplicada.

Sujeito composto

Da mesma forma que fizemos com o sujeito simples, que tal se retomarmos brevemente o que são sujeitos compostos? Dessa forma, compreenderemos melhor como eles vão se relacionar com a concordância verbal. Vamos lá?

Se os sujeitos simples são formados por apenas um núcleo, os compostos são formados por dois ou mais núcleos. É muito comum que as pessoas acreditem se trata de sujeitos no plural, mas isso não é verdade, ok?

Exemplo:

Maria e André gostam muito de ir ao cinema.

Os alunos e a professora se despediram com lágrimas nos olhos.

Na concordância com sujeito composto, portanto, as regras são:

Quando o sujeito for posicionado antes do verbo, o verbo será condicionado no plural. A exceção ocorre quando os núcleos forem sinônimos entre si.

Exemplo:

A mãe e os filhos riram até sentirem a barriga doer.

Alegria e felicidade fazem/faz parte de mim.

Já quando o sujeito estiver localizado após o verbo, há a possibilidade de concordá-lo tanto com o termo mais próximo ou de deixá-lo no plural.

Exemplo:

No domingo, foi ao parque o pai, o filho e o cãozinho da família.

No domingo, foram ao parque o pai, o filho e o cãozinho da família.

Por fim, quando o verbo for composto por pessoas gramaticais diferentes, ele será condicionado para o plural.

Veja um exemplo:

Eu e você iremos ao shopping amanhã.

Concordância verbal: exercícios

Agora, que tal conferir alguns exercícios sobre esse tema? Assim, você poderá treinar os conhecimentos e começar a aquecer o cérebro para pegar pesado nos estudos! Vamos lá!

1. (Fatec) Assinale a alternativa que completa corretamente as frases.

___ , entre analistas políticos, que, se o governo ___ essa política salarial e se o empresariado não ___ as perdas salariais ___ sérios problemas estruturais a serem resolvidos, e, quando os sindicatos ___ , estará instalado o caos total.

a)     Comentam-se; manter; repor; haverão; intervierem.

b)     Comenta-se; mantiver; repuser; haverão; intervirem.

c)      Comenta-se; mantesse; repuser; haverão; intervierem.

d)     Comenta-se; mantiver; repuser; haverá; intervierem.

e)     Comentam-se; manter; repor; haverá; intervirem.

Resposta: D

2. (Fuvest) Indique a alternativa correta:

a)     Tratavam-se de questões fundamentais.

b)     Comprou-se terrenos no subúrbio.

c)      Precisam-se de datilógrafas.

d)     Reformam-se ternos.

e)     Obedeceram-se aos severos regulamentos.

Resposta: D

3. (Mackenzie) As formas que completariam o período “Pagando parte de suas dívidas anteriores, o comerciante ___ novamente seu armazém, sem que se ___ com seus credores, para os quais voltou a merecer confiança” seriam:

a)     proveu, indispusesse.

b)     proviu, indispuzesse.

c)      proveio, indispuzesse.

d)     proveio, indispusesse.

e)     nenhuma das anteriores.

Resposta: A

Prontinho! Gostou dos exercícios? Independentemente de ter acertado ou não, fica o aprendizado, não é mesmo? Agora, para aprofundar ainda mais seus conhecimentos sobre concordância verbal e chegar ao vestibular com tudo redondinho, que tal conferir nosso Plano de Estudos e se preparar com os melhores professores para as suas provas? Aguardamos a sua visita!

Giovanna Pessoa

Estudante de Administração de Empresas, a Gi faz parte do time de Marketing e Conteúdo do Stoodi e adora escrever! Ela ama estar em contato com a natureza, ler sobre psicologia, mas acima de tudo, é apaixonada por um cãozinho. Conheça mais sobre os textos da Gi, essa grande escritora que procura crescer cada vez mais em marketing!

Mais que um cursinho online: uma rotina de estudos perfeita para você

O caminho para a sua aprovação no ENEM E VESTIBULARES nas suas mãos!