Conheça a história do Gabriel Romão, o aluno do Stoodi que foi aprovado em Medicina na UFMT!

Gabriel Moreira Romão, aluno de 18 anos, mora em Glória de Dourados, uma cidade do Mato Grosso do Sul. Ele começou a estudar para o Enem no terceiro ano do Ensino Médio, a princípio com apostilas do Enem e pela internet. Na metade da ano garantiu uma bolsa em um cursinho presencial na cidade vizinha, porém, a rotina era puxada.

“O trajeto demorava, eu chegava em casa normalmente 00:30 e muitas vezes tinha outras coisas pra fazer ainda, e tinha que acordar 6:00. No final não consegui a aprovação, mas cheguei perto e minha evolução foi significativa. Então, decide continuar na luta”.

Como era a rotina?

Foi assim que ele chegou até o Stoodi. Usava suas tardes para assistir as videoaulas guiadas pelo Plano de Estudos e durante a noite usava os resumos e fazia os exercícios. “Muitas vezes eu estudava até duas da manhã, o que não indico, pois não conseguia estudar de manhã e me concentrar”, já avisa o universitário.

Ele estudava por meio de metas, se estabelecendo o objetivo de fazer 30 exercícios por dia, ou duas redações, cada dia um propósito. Gabriel conta ainda que o foco era concentrar nas aulas, evitando distrações, como o celular, e depois fazer uma bateria de exercícios. “Aqueles que eu errasse, ou acertasse no chute, eu via a resolução e tentava compreender o raciocínio usado. Funcionava pra mim”.

Desafios

Um dos primeiros grandes desafios de sua vida de vestibulando foi decidir seu curso. Afinal, para escolher Medicina requer muita coragem e muita paixão pela profissão!

Apesar do esperado, Gabriel ficou em dúvida entre Engenharia e Odontologia. “Medicina era aquele negócio, eu achava legal mas me sentia incapaz de passar num curso tão concorrido, mesmo sendo bom aluno eu sabia q as realidades de escola pública e dos grandes vestibulares eram totalmente diferentes. Então nem cogitava”. Mas ao longo de seus estudos, percebeu que o que queria mesmo era ser médico.

Apesar do sonho, ser vestibulando não é nada fácil. O Gabriel sentiu todas as dificuldade de um verdadeiro estudante raiz. “A maior dificuldade pra mim foi a pressão que eu colocava em mim mesmo, por não estar na faculdade ainda, ver meus amigos já na universidade, além do constante isolamento”.

Como conciliar os estudos?

Nos momentos de cansaço, Gabriel não pensava duas vezes quando o assunto fosse descansar a cabeça, como assistir séries ou fazer outra atividade.

Contudo, ele acredita que é inevitável estudar e não ter que abrir mão do seu dia a dia. No seu caso, teve que diminuir a quantidade de séries, filmes e livros que ele via. Porém, ele sabe que valeu a pena cada minuto investido no seu futuro.

E como ele fazia para se manter estimulado? “Eu sempre pensava que esse tempo de estudo e dedicação pesada valeria a pena e seria pequeno comparado ao tempo que passaria estudando e exercendo a profissão que escolhi”.

O apoio de sua família e amigos também foi crucial para seu resultado. “Foram eles que me ajudaram quando meus pensamentos estavam tomados por pessimismo e sensação de fracasso”, conta Gabriel.

Resultados

Não é à toa que o estudante está orgulhoso. Acertou 121 questões no Enem, fez uma média de 753 e tirou 920 na Redação. “Sabia que iria bem na parte objetiva mas achei o tema da redação muito abrangente e fácil de tangenciar, então pensava que a redação iria tirar minha vaga”.

Gabriel ainda gabaritou Inglês e as questões de Artes. “A sensação de ser aprovado numa federal, vindo de colégio público e sem curso presencial é incrível, de dever cumprido”.

Segredos para ir bem no Enem

Segundo o Gabriel, o segredo para ir bem no Enem é treinar com provas antigas e simulados ao máximo que puder. Além disso, a grande chave é conhecer o Sistema TRI e como ele pode fazer toda a diferença na sua nota.

Ele ainda aconselha: “Dominar conceitos básicos, que muitas vezes parecem desnecessários e simples demais, mas são esses assuntos que mais rendem nota”.

Dicas

O universitário revela que a saúde mental é o mais importante nessa jornada. Por isso, boas noites de sono fazem toda a diferença. O essencial aqui é conseguir manter o foco, mesmo quando for uma tarefa difícil, por isso, o conselho é estudar todos os dias para não perder o ritmo, ainda que sejam dez exercícios por dia.

E a recomendação final é para quem tem pouco tempo de estudo: foque em matemática e em redação, afinal, essas são as áreas que mais valem nota.

“O principal é não desistir, refazer as questões erradas, pois são os erros, no momento do estudo, que irão fazer você aprender, evoluir e ser aprovado!”.

E aí? Quer ser o próximo Gabriel? Então comece agora mesmo e cadastre-se gratuitamente na plataforma do Stoodi!

Banner Stoodi Med
Você pode gostar também