Jovem nunca foi reprovado nos exames de vestibular. Descubra a receita de estudo para obter esse sucesso 

Charles Andrade, de 26 anos, cursa filosofia, mas já foi aprovado até em Medicina
Foram 4 concursos públicos e 7 vestibulares. O resultado? Todos aprovados. Essa é a experiência de Charles Andrade com os temidos processos seletivos. O estudante de 26 anos ama escrever e sonha em ser lembrado. São os textos atemporais que os fascinam. Justamente por isso, ele escolheu cursar Filosofia na Universidade Federal da Paraíba depois de algumas dúvidas vocacionais.

Engana-se quem imagina que Charles parou sua vida social. Para o espanto de todos, ele é contra a vida maçante do vestibulando que estuda uma imensidade de horas por dia.

“A receita é estudar do jeito certo: estudar para a vida e não para as provas”, ensina. De acordo com ele, passar é apenas uma consequência quando você quer realmente entender sobre algum assunto.

Curiosidade. Essa é a palavra com um poder surpreendente. Charles conta que só aprendeu toda o conteúdo exigido através dessa característica pessoal. “Não fique com a mente fechada”, sugere. “Seja uma pessoa curiosa. Queira saber um pouco sobre tudo. Estude também aquilo que você acha que não tem a menor chance de cair na prova, mas que você gosta e tem um interesse pessoal”.

Para se preparar para o vestibular, Charles começou o cursinho ainda no ensino médio. “Percebi que eu rendia muito mais estudando sozinho em casa, no silêncio do meu quarto, do que assistindo aquelas aulas animadas”, explica. Foi assim que ele alinhou sua rotina de estudos.

Leia mais:  7 dicas para estudar em casa

O estudante entrou no curso de engenharia e o abandonou antes de terminar o primeiro período. Passou um ano assistindo aulas de psicologia, entrou no curso de letras, depois optou por jornalismo. Chegou a passar em Medicina, mas ele se encontrou, de fato, estudando filosofia. Atualmente, ele mantem um blog.

Apesar de ter “perdido tempo”, Charles não se arrepende de nada. Foram esses locais que agregaram para sua formação tanto acadêmica, quanto pessoal. Ele considera muito importante uma escolha vocacional bem pensada e reavaliada para buscar, sempre, a realização pessoal.

Charles sonha ser lembrado por publicações de livros de filosofia
Estudante de filosofia sonha em ser lembrado por produção acadêmica

Charles deseja sair da faculdade e emendar seu mestrado e um doutorado. Ele planeja ser professor de universidades e pesquisador na área de filosofia antiga. “Quero escrever livros importantes, contribuir de alguma forma para o avanço científico da humanidade e, quando morrer, deixar um legado de produção intelectual que possa durar por mais alguns anos”, confessa.

Para todos que, em momentos de cansaço, acreditam na impossibilidade de diversos fatos, fica uma lição: tudo é possível quando é feito verdadeiramente. Gostar do ambiente em que está inserido, confiar nas pessoas com as quais trocam experiências e conhecer tudo aquilo que o projeta para frente podem ser dicas tão eficientes quanto um guia de estudo.

Você pode gostar também