Essa aqui é a história da Mariana Maciel. Estudante de 18 anos que passou em Direito na UFMG, Unesp e na Universidade de Coimbra, em Portugal.

Ela contou tudo para a gente sobre como foi todo o seu processo de estudo e de como entrar em uma faculdade no exterior. Quer saber mais? Então dá uma olhada nesse post!

A Mari começou a estudar no ano de 2017. Durante seu terceiro ano do Ensino Médio, o foco não era tanto o vestibular e sim outras atividades que fazia, como aulas de alemão e costura.

“Eu não fiz o ano perfeito, eu não tava focada na escola. E os resultados vieram. Eu não passei em nenhuma universidade pública no terceiro ano. Foi muito decepcionante para mim, então eu decidi focar”.

E foi assim que ela começou sua trajetória. Começou a fazer um cursinho presencial mas, para Mariana, a adaptação não foi tão boa. Foi assim que começou a estudar com o Stoodi. Deu prioridade aos estudos durante um ano, estudando de manhã e no período da tarde. Durante as noites, ela descansava.

Sua rotina era bastante simples: assistia às videoaulas recomendadas pelo plano de estudos, acompanhava pelos resumos e fazia anotações. “Eu costumo assistir o vídeo pausando e fazendo anotações. Eu gosto de fazer anotação esquema, puxando setas, fazendo mais uma linha sobre aquele assunto”. Para ela, essa era a melhor maneira de conseguir organizar seus estudos, o que é essencial. Após isso, partia para os exercícios.

O desafio mesmo era conciliar com outras atividades. No caso da Mari, era manter o teatro. “Eu sempre fiz teatro, continuei fazendo. E isso não me atrapalhou. Se eu prestasse atenção e conciliasse meu tempo, aquilo se tornava um escape, e era necessário quando eu quisesse focar alguma coisa que não fosse matéria de ensino médio”.

print de aprovação ufmg direito

Esta ainda se tornou uma das recomendações dela para os vestibulandos: não abandonar o que você ama por conta dos estudos. “Administre melhor o tempo e use isso ao seu favor.  Descarregar o estresse, para se sentir como você mesmo. Às vezes o estudo toma tanto tempo que a gente nem se reconhece mais”.

Ainda no ano de 2017, Mariana teve um sério problema de saúde que durou um ano todo. Nesse processo de fazer cirurgias e curativos, muitas provas e estudos não foram bem aproveitados, o que foi impactante para ela.

Contudo, apesar de todas as dificuldades que encontrou pelo caminho, a Mari tirou 880 na redação do Enem, acertou 141 questões, o que resultou em uma média de 763 pontos.  “Foi uma surpresa para mim, principalmente na redação. Eu saí muito desanimada, achando que minha proposta de resolução não tinha sido adequada, e no fim foi totalmente o contrário. Isso eu credito totalmente a minha rotina de estudo e ao Stoodi que me ajudou  organizar toda essa bagunça que é fazer o vestibular”.

A ajuda e o apoio de seus pais nesses caminho foi fundamental. Porém, o que foi o que tirou um sorriso de seu rosto foi pensar em seus amigos vestibulandos, que estão comemorando a aprovação também.

“Eles conhecem muito bem a rotina, o que é essa situação tão difícil, tão complicada. Mas estavam sempre lá para torcer por cada nota e para acreditar em nós mesmos, quando a gente não acreditava. Agora todos estamos comemorando as nossas aprovações. Foi muito gratificante ter esse ano com eles e triunfar com eles também no final de tudo”.

Ela ainda deixa uma inspiração para os vestibulandos: “Minha dica é não desistir nunca e tentar seguir o seu sonho, porque às vezes, passar em algo que você não queria pode te deixar frustrado. Sempre insistir, sempre correr atrás, fazer de tudo. Se o método não deu certo, tenta outro. Teste novas possibilidades. Se você não fez tudo, aquela coisinha que você deixou de fazer, aquele dica que você não escutou, pode ser exatamente aquilo que te faria passar”.

Gostou da história da Mari? Calma que não acabou por aí! Ela contou para a gente como foi encontrar a Universidade de Coimbra.

Veja todos os detalhes na entrevista que fizemos!

Como funciona o processo de seleção de Portugal pelo Enem?

print de aprovação portugal com o enem

Muitas universidades portuguesas adotaram o Enem como forma de seleção dos candidatos brasileiros. Eles recebem candidatos internacionais por todo o mundo e, como o Brasil aplica o enem, eles decidiram usar este tipo de critério. Existem algumas restrições para estudantes, por exemplo: o aluno não pode ter cidadania de nenhum país da União Europeia, porque se não, ele se enquadra em um outro processo de seleção.

A maioria das universidades tem três processos de inscrição, com uma reserva de vagas específica para cada uma delas. Então tem o primeiro período de inscrição, que tem o maior número de vagas; o segundo, que tem um número menor; e o terceiro, que tem um número menor ainda, mais as vagas remanescentes daqueles de desistiram dos outros dois processos.

Então, é possível fazer três inscrições ao longo do ano. Como em Portugal não tem um sistema único de inscrição, é preciso ir em cada site, de cada universidade, fazer a inscrição deles. Então pode ser um processo um pouco trabalhoso. Eu cheguei a pesquisar três faculdades: a Universidade de Coimbra, a Universidade de Lisboa e a do Porto. Cada uma delas exigia um documento diferente, taxas de inscrição diferentes.

Quais as dificuldades deste processo?

O problema é que são muitas universidades e cada uma delas tem um site, um processo, então é um pouco trabalhoso, dependendo da quantidade de universidades que você pensa em se candidatar. Devem ter cerca de 30 universidades que aceitam o Enem hoje, mas esse número aumenta a cada ano, já que se tornou uma forma muito eficiente de receber os candidatos brasileiros.

Quando começou o processo de inscrição?

As inscrições no meu processo de Coimbra começaram dia 17 de dezembro e terminam em 22 de janeiro. Eu me inscrevi dia 18 de janeiro, por conta do resultado do Enem. E é até importante fazer a inscrição com uma margem de alguns dias antes do prazo final, caso algum dado esteja errado.

O processo de inscrição tem praticamente 1 mês de período. O resultado saiu no dia 5 de fevereiro. A matrícula vai do dia 6 ao dia 20 de fevereiro. O processo todo não durou mais do que 2 meses e meio.

Eles estão sempre dispostos a tirar dúvidas, eu mandei vário e-mails, eles sempre respondem prontamente. Além disso, é importante ter cuidado com o fuso horário de coimbra, já que algumas inscrições tem limite de horário. Por exemplo, a matrícula vai até 23:59 do dia 20, mas é 23:59 do horário de lá, já que eles tem 2 horas a mais do que aqui.

Como é feito o processo de inscrição?

Por conta de cada universidade ter um processo, eu vou falar sobre a Universidade de Coimbra.

Com Coimbra, ele não exigem muitos documentos, eles também não exigem histórico escolar, nem carta de admissão e nem currículo. Eles só exigem as notas do Enem, documentos como passaporte, informação de moradia e, também uma autodeclaração que você não é cidadão português e de nenhum membro da União Europeia. Então é uma questão muito específica.

Todo o processo é online, inclusive o pagamento da taxa, que é cerca de 50 euros. É um processo muito simples na verdade. Algumas faculdades exigem comprovante Conclusão do Ensino Médio, que é o caso de Coimbra.

Como escolheu Portugal?

Apesar de eu ter começado a pesquisar sobre a universidade cerca de 1 mês antes da primeira inscrição, que foi em dezembro, eu já pensava em Portugal, desde o começo do ano passado. Eu já sabia que este processo era feito pelo Enem.

Então, meu Enem foi feito pensando nessa possibilidade e pensando em garantir o maior número de pontos o possível para entrar nesta oportunidade única.

O processo de estudar para Portugal começou logo antes de eu começar meus estudos. Então, se você for ter interesse, é melhor você focar em um bom Enem, principalmente nas matérias que tem haver com o seu curso, porque eles dão pesos diferentes para cada matéria.

No caso de direito, o maior peso é de redação e humanas. Então era importante para mim buscar a maior nota possível nesses aspectos. É importante que você pesquise antes, para facilitar o processo.

Como foi ver sua aprovação em Portugal?

Depois de ver as notas eu não tinha grande expectativa de passar, porque eu não tinha uma noção de que nota seria suficiente ou não. Eu não cheguei a pesquisar sobre brasileiros que passaram sobre as notas que eles tiraram para passar. Então eu me candidatei completamente às cegas.

Quando eu recebi que eu passei, eu fiquei muito feliz, muito animada que minha nota tenha sido o suficiente e que eu possa ter essa oportunidade tão única de participar de uma das faculdades mais antigas do mundo, de ter esse intercâmbio cultural, não só com os portugueses, mas também com os outros estudantes internacionais.

O número de vagas é muito grande para Direito, então eu teria contato com diferentes culturas. Tem muita gente que vem da Angola, Moçambique, Índia, China. Então eu poderia fazer parte dessa experiência de ter contato com diferentes culturas, e ainda ter uma das educações mais conceituadas do mundo na história.

Qual o custo de vida em Coimbra?

O custo de vida de coimbra já foi calculado pela própria universidade. Na ala de estudantes internacionais do site, eles oferecem uma estimativa de como é morar lá de uma forma bem confortável, cerca de 500 euros. Eles incluem várias coisas, inclusive alimentação, transporte, moradia e material escolar. É muito difícil fugir dessa estimativa deles, já que eles incluíram basicamente tudo que o estudante precisa.

Tem algum benefício que a Universidade de Coimbra oferece?

Para a questão da moradia, a universidade oferece apartamentos universitário. Tem a possibilidade de morar de forma autônoma, alugando um apartamento, ou uma casa, mas eles tem as moradias universitárias. Você manda uma solicitação no próprio site Coimbra, falando do seu período letivo.

Você pode escolher proximidade com o seu campus (já que a cidade toda é praticamente o campus de Coimbra), proximidade com restaurantes universitários, com meio de transporte… Existe uma gama de possibilidades, cada um com seu custo específico. É possível morar lá sem muitos problemas, já que o processo de moradia é feito pela própria universidade.

Que dica você dá para quem quer estudar em Portugal?

A dica que eu dou para quem quer estudar em Portugal é pesquisar muito. Pesquisar todas universidades que recebem o Enem, seu processo seletivo, mensalidade, pois existe uma mensalidade anual para estudantes internacionais. Leia todos os editais, leia os relatos dos estudantes, pesquise sobre, pergunte e mande e-mails.

Às vezes, Coimbra não é a melhor universidade pro seu curso e existe uma gama de possibilidades em Portugal. Então pesquise tudo, vá atrás do que mais tem a ver com você, com seu curso e com a sua realidade financeira.

Coimbra foi o melhor para mim, foi o melhor para Direito. Além disso, é curtir o momento. Caso você passe, comemore muito! Deve ser um experiência única e eu não posso esperar para ir para lá!

Você pode gostar também