Ciclo do Nitrogênio: entenda cada etapa neste resumo!

As movimentações de pessoas pelo mundo estão relacionadas às dinâmicas demográficas e são motivadas por diversos fatores. São chamadas de movimentos migratórios. A migração pode ter como fator impulsionador situações de guerra,

Se você está estudando para o Enem e já deu uma olhada no conteúdo cobrado em Química, já deve ter visto alguma coisa sobre o Ciclo do Nitrogênio. Um dos principais elementos presentes na atmosfera e em toda Terra, o nitrogênio corresponde a nada mais nada menos que 78% do nosso ar atmosférico.

Entretanto, em sua forma gasosa, não é absorvido pela maioria dos seres vivos, mesmo sendo muito importante para todos eles. Por isso, sua transformação é tão importante para a vida na Terra, uma vez que ele é o responsável pelo controle metabólico destes organismos.

Neste post, trouxemos tudo que você precisa saber sobre as etapas do Ciclo do Nitrogênio. Confira!

O que é o Ciclo do Nitrogênio?

O Ciclo do Nitrogênio é dos mais importantes ciclos de elementos químicos em toda a natureza, uma vez que é o responsável pela sustentação da vida na Terra. Como é um elemento estável, ele não reage com a maioria dos outros elementos, não sendo metabolizado naturalmente.

Assim, o ciclo acontece quando o nitrogênio gasoso, presente na atmosfera, é transformado, beneficiando as plantas com nitrato e amônia e os animais, com aminoácidos.

O Ciclo do Nitrogênio é, portanto, um ciclo biogeoquímico que comporta todas as transformações sofridas por esse elemento na dinâmica mineral e orgânica. O processo acontece em 4 etapas diferentes.

Etapas do Ciclo do Nitrogênio

As etapas do Ciclo do Nitrogênio são denominadas fixação, amonificação, nitrificação e desnitrificação. Cada uma delas comporta transformações distintas do nitrogênio em seus diferentes estados e formas, favorecendo a absorção dele pelos animais e plantas. A seguir, você confere como funciona cada uma dessas etapas.

Fixação

A fixação é a primeira etapa do Ciclo do Nitrogênio, responsável pela transformação do nitrogênio em sua forma gasosa. Ele é transformado em amônia e nitrato, dois compostos passíveis de utilização pelos seres vivos.

As bactérias presentes no solo e nas raízes das leguminosas são as encarregadas por realizar esse processo de transformação. Elas retiram o N2 da atmosfera, transformando-o em amônia ao fazer o elemento reagir com hidrogênio.

Amonificação

O processo de fixação é responsável por apenas uma parte da amônia localizada no solo. A outra parte tem como origem os processos de decomposição das proteínas e outros resíduos nitrogenados. Esses resíduos são os presentes na matéria orgânica que está morta e em excrementos.

Assim, essa parte do processo de criação de amônia, chamada de amonificação, é realizada principalmente pelas bactérias e fungos.

Nitrificação

feijões ciclo do nitrogenio

A etapa de nitrificação pode ser subdividida em outros dois processos distintos: nitrosação e nitratação.

Nitrosação

A nitrosação é o processo realizado pelas bactérias nitrossomas, responsáveis pela transformação da amônia (NH3) já fixada em nitrito.

Nitratação

A maioria das plantas consegue absorver o nitrogênio quando esse se encontra na forma de nitrato. Por conta disso, é preciso transformar o nitrito (NO2-) obtido na nitrosação em nitrato (NO3-). E isso fica a cargo das nitrobactérias, também conhecidas como bactérias nitrobacter.

Desnitrificação

A última etapa do Ciclo diz respeito à ação das bactérias pseudoamonas (desnitrificantes), responsáveis pela transformação do nitrato novamente na forma gasosa de nitrogênio. Dessa forma, o elemento é devolvido para a atmosfera, finalizando o caminho e tornando o processo cíclico, já que a próxima etapa seria a fixação.

Importância do Ciclo do Nitrogênio

O nitrogênio é um elemento essencial para a composição de proteínas, do RNA e do DNA, sendo vital para qualquer ser vivo, humanos, inclusive. Com as plantas em bom desenvolvimento, os animais que as ingerirem se tornam mais bem nutridos, ao absorver o nitrogênio presente nelas.

Na sequência, os humanos também se beneficiam do ciclo, ao consumir a carne desses animais e mesmo as plantas, diretamente em sua dieta. Quando as plantas não conseguem obter uma boa nutrição baseada em nitrogênio, é preciso que as culturas sejam rotacionadas, o solo seja adubado naturalmente ou fertilizantes industriais específicos sejam utilizados.

A rotação de culturas é a mudança alternada dos tipos de vegetais em determinadas porções de solo, de modo que esse solo não fique exaurido. Já a adubação, principalmente a adubação verde, diz respeito à adição de restos de legumes no solo, buscando enriquecê-lo. A presença de bactérias e outros microrganismos presentes nas raízes das leguminosas auxiliam na adubação em nitrogênio.

Por fim, em casos extremos, existem alguns fertilizantes industrializados que podem auxiliar com a reposição do Ciclo do Nitrogênio. Entretanto, devem ser utilizados com muita cautela, uma vez que podem trazer impactos ambientais consideráveis.

Síntese de proteínas

O nitrogênio é essencial para a formação de proteínas, constituídas pelos aminoácidos. Essas estruturas menores são compostas por, basicamente, quatro elementos: carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio.

Dessa forma, a síntese das proteínas depende diretamente da disponibilidade de nitrogênio no sistema, uma vez que esse elemento faz parte da matéria-prima necessária para a produção de aminoácidos. Os organismos são formados por, entre outras coisas, proteínas. Assim, a existência de vida na Terra depende diretamente do Ciclo do Nitrogênio.

O Ciclo do Nitrogênio é um processo biogeoquímico que está presente diretamente na vida de muitos seres vivos. De forma indireta, ele é responsável por praticamente toda presença de vida no planeta. Seu processo de transformação é fundamental para introduzir o nitrogênio nas cadeias alimentares, permitindo que todos os organismos possam se beneficiar da sua presença.

Sem o ciclo, seria impossível absorver o nitrogênio presente em abundância na atmosfera, já que poucos seres vivos conseguem dar início às suas etapas. Quando paramos para pensar na sua extensão, é possível perceber que o Ciclo do Nitrogênio acontece em uma escala global, estando presente em vários processos fundamentais para a manutenção da vida na Terra.

A prova de Química do Enem, presente no caderno de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, é uma das mais complexas de todo o concurso. O exame é famoso por, em suas questões, relacionar conhecimentos técnicos e científicos com situações do dia a dia. Assim, é muito provável que o Ciclo do Nitrogênio seja cobrado dentro do contexto de sua importância e sua aplicação na natureza.

E aí, curtiu nosso post? Então não deixe de conferir também nossos artigos sobre o Ciclo da Água e sobre Química Ambiental!

Campanha Always On Cronograma