Você já foi à praia? Se sim, é bem provável que já tenha se deparado com ao menos um exemplar de cnidário e, talvez, essa experiência não tenha sido tão agradável. Se não, não se preocupe — sua hora de conhecer o mar chegará e você estará devidamente preparado para manter uma distância segura desse grupo do reino animal.

Apesar de absolutamente bonitos, os cnidários podem, infelizmente, trazer alguns malefícios aos seres humanos e a outros animais. Queimaduras são o efeito colateral mais comum do contato com esses seres, mas intoxicações severas também podem acontecer. Por isso, o cuidado é essencial.

Mas, afinal, o que são esses animais? Hoje, aprenderemos mais sobre eles, descobrindo suas características, modo de vida e exemplares conhecidos. Além disso, faremos alguns exercícios para treinar e chegar afiados no vestibular — e, claro, em nossa próxima visita ao litoral. Boa leitura!

O que são cnidários?

Cnidários são animais invertebrados pertencentes ao filo cnidária. Eles vivem em ambientes aquáticos (normalmente no mar) e podem ser de vida livre ou sésseis (ou seja, fixos). Outra denominação para isso é a de pólipo (para os animais fixos no solo) ou medusas (para os que não são).

Os cnidários podem ter vários tamanhos, chegando a muitos metros de comprimento a até poucos milímetros. Podem ou não ser venenosos como forma de defesa, de auxílio para conseguir alimentação e de conquista de ambientes.

De modo geral, os cnidários são animais bem simples e muito abundantes no planeta. No decorrer de nossa conversa, descobriremos mais sobre seu modo de vida, suas características e conheceremos, é claro, alguns exemplares desse grupo. Vamos continuar?

Características dos cnidários

Agora, é a hora de descobrir mais sobre as características do grupo dos cnidários. Confira as principais:

  • têm um corpo gelatinoso;
  • têm simetria radial;
  • são diblásticos (com apenas duas camadas);
  • podem ser sésseis (como os corais) ou de vida livre (como as caravelas);
  • primeiro grupo a contar com uma cavidade gastrovascular para a digestão;
  • podem ser urticantes (característica responsável pela sensação de coceira ou queimação ao tocar a pele de outro ser);
  • têm cnidócitos (células que produzem as substâncias urticantes);
  • são obrigatoriamente aquáticos;
  • circulação acontece na própria cavidade digestiva;
  • têm umsistema digestório incompleto (abertura única que serve para alimentação e excreção);
  • têm esqueleto composto por carbonato de cálcio, especialmente no caso dos corais, o que garante proteção ao ser vivo.

Reprodução dos cnidários

A reprodução, no caso dos cnidários, pode ocorrer tanto de forma sexuada (quando há a troca de gametas) quanto assexuada (quando é criado, de certa forma, um “clone” do ser original).

A forma de reprodução assexuada mais comum nesses seres é o brotamento. Aqui, ocorre a formação de brotos em determinada parte do corpo do animal. Após certo tempo, esse broto se desprende, caindo no solo, onde passa por inúmeras mitoses, gerando um ser idêntico ao primeiro.

A reprodução sexuada, no entanto, ocorre com a formação de gametas femininos e masculinos, que se fecundam no interior do corpo da fêmea.

Muitas espécies de cnidários se reproduzem no esquema de alternância de gerações. Ou seja, fazem os dois tipos de reprodução, dependendo das fase da vida em que se encontram.

Classificação dos cnidários

Conheceremos, agora, as subdivisões do filo cnidária e algumas das características de cada uma delas. De antemão, já avisamos: não se assuste com os nomes “diferentões” dos grupos, ok? Não há qualquer necessidade de decorá-los, apenas de entender a ideia geral. Vamos lá?

cnidarios fundo do mar

Classe Hydrozoa

Classe que abriga as hidras, obelias e caravelas. Aqui, a reprodução por alternância de gerações, sobre a qual falamos pouco antes, é bastante comum.

Classe Scyphozoa

Classe que abriga alguns dos maiores cnidários de todos, representados pelas águas-vivas.

Classe Anthozoa

Representada pelas anêmonas e pelos corais, seres absolutamente fundamentais para o ecossistema, por servirem de abrigo para inúmeras espécies e contribuírem para o equilíbrio do ambiente.

Animais que fazem parte do grupo dos cnidários

Agora, para fechar o nosso bate-papo sobre os cnidários, veremos alguns exemplos de seres que fazem parte desse grupo tão fascinante e abundante em nossos mares. Confira:

  • hidras;
  • obelias;
  • caravelas;
  • águas-vivas;
  • corais;
  • anêmonas.

Cnidários: exercícios

Agora, chegou o momento de descobrir se aprendemos algo sobre esse assunto. No entanto, mantenha em mente que errar as questões não é nenhum problema — esse é, na verdade, o caminho certo para a construção de seu conhecimento. Vamos lá?

1. (Fuvest) A Grande Barreira de Recifes se estende por mais de 2.000 km ao longo da costa nordeste da Austrália e é considerada uma das maiores estruturas construídas por seres vivos. Quais são esses organismos e como eles formam esses recifes?

a)     Esponjas – à custa de secreções calcárias.

b)     Celenterados – à custa de espículas calcárias e silicosas do seu corpo.

c)      Pólipos de cnidários – à custa de secreções calcárias.

d)     Poríferos – à custa de material calcário terreno.

e)     Cnidários – à custa de material calcário do solo, como a gipsita.

Resposta: C

2. (Uerj) A visão de uma medusa, um delicado domo transparente de cristal pulsando, sugeriu-me de forma irresistível que a vida é água organizada.

Jacques Cousteau (“Vida Simples”, outubro de 2003).

A analogia proposta refere-se à grande proporção de água no corpo das medusas.

No entanto, uma característica importante do filo ao qual pertencem é a presença de cnidócitos ou cnidoblastos, células que produzem substâncias urticantes.

Dois animais que pertencem ao mesmo filo das medusas estão indicados em:

a)     hidra – craca.

b)     hidra – esponja.

c)      anêmona do mar – coral.

d)     anêmona do mar – esponja.

e)     esponja – anêmona.

Resposta: C

Agora que já sabemos bastante sobre os cnidários, é hora de aprofundar os estudos e conhecer mais sobre esses e outros animais. Confira o cronograma de estudos Stoodi e tenha acesso a milhares de exercícios e videoaulas organizadíssimas em tópicos, níveis de dificuldade e muito mais. Essa é uma ótima forma de você ficar ainda mais próximo da sua vaga!

1 Shares:
Você pode gostar também