DST: o que é, sintomas e prevenção!

As relações sexuais são um dos principais vetores de doenças em todo o mundo. Todos os dias, milhares de pessoas contraem algum tipo de infecção relacionado à prática sexual. Esse tipo de doença é conhecido como DSTDoença Sexualmente Transmissível.

Existentes desde o começo dos tempos, essas doenças causam diversos efeitos, podendo ser mais simples de tratar ou, então, levar ao óbito. Algumas delas, inclusive, são transmitidas por um simples contato, como um beijo ou um toque.

A Aids, por exemplo, é um dos maiores problemas relativos à saúde de toda a humanidade, levando milhares de pessoas à morte todos os anos. Neste post, trouxemos um guia completo sobre essas doenças. Veja mais!

O que é DST?

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) são aquelas causadas por vírus, bactérias, fungos, parasitas ou protozoários que têm como principal forma de transmissão o contato sexual sem preservativo entre pessoas saudáveis e pessoas infectadas.

Algumas dessas doenças não chegam a apresentar sintomas em homens ou mulheres. Isso faz com que, caso pessoas manifestem a vontade de manter relações sexuais estáveis com seus parceiros, sem o uso do preservativo, é fundamental procurar um serviço de saúde para realizar uma bateria de exames. Dessa forma, as chances de contágio são muito menores.

Tipos de DST

As DSTs podem ser classificadas de acordo com o agente causador, como apontado acima. A seguir, apresentamos as doenças mais comuns para cada um dos tipos de DST.

DST causada por bactéria

Clamídia

A clamídia é uma doença bacteriana, causada pelo contato íntimo sem proteção ou pelo compartilhamento de objetos, como brinquedos sexuais. Tem como sintomas um corrimento amarelado e bastante espesso, aparecimento de zonas avermelhadas nos órgãos genitais e dor na pélvis e no decorrer do contato íntimo.

Apesar desses sintomas, a maioria das pessoas contrai a doença sem apresentá-los, de modo que a infecção passa despercebida na maior parte dos casos. O tratamento é feito com uso de antibióticos.

Gonorreia

Também conhecida como “esquentamento”, a gonorreia é uma das doenças sexualmente transmissíveis conhecidas há mais tempo pela humanidade. Pode surgir em homens e mulheres, sendo transmitida por meio do contato sexual sem proteção e pelo compartilhamento de brinquedos sexuais.

Seus sintomas incluem dor ao urinar, corrimento amarelado, muito parecido com pus, hemorragia vaginal fora do período menstrual, dores no abdômen, pequenas bolinhas avermelhadas na boca e dores durante as relações sexuais.

O tratamento é feito com o uso de ceftriaxona e azitromicina. Caso a doença não seja tratada, pode causar prejuízos para as articulações e o sangue, colocando em risco a vida do paciente.

Sífilis

Outra doença com registros históricos de muito tempo, a sífilis causa feridas e manchas avermelhadas nos membros superiores e inferiores, que não sangram ou causam dores. Pode provocar cegueira, paralisia e complicações no coração.

Sua transmissão acontece tanto pelo contato sexual quanto pelo contato com sangue contaminado. Nesse caso, pode ser contraída em transfusões de sangue, compartilhamento de seringas e agulhas, entre outros.

Os sintomas costumam aparecer entre 3 e 12 semanas após a contaminação. O tratamento é feito por meio de medicações como a penicilina G e a eritromicina. Tratada corretamente, a sífilis pode ser curada.

Vaginose bacteriana

Essa doença é o resultado de um desequilíbrio da flora vaginal, sendo a principal causa de corrimentos. Apesar de não se saber exatamente sua causa, leva à redução da população de lactobacilos, naturais da região, e ao crescimento descontrolado de bactérias anaeróbicas. Seu tratamento é feito por meio de aplicação de antibióticos.

Donovanose

Também conhecida como granuloma inguinal, a donovanose é uma condição crônica e progressiva, que resulta em úlceras genitais. Pode resultar no surgimento de feridas nas gengivas, axilas, abdômen e couro cabeludo, além de afetar o sistema ósseo, fígado, baço, pulmão e outros órgãos internos. O diagnóstico é feito apenas por meio de exames laboratoriais que consigam detectar os corpúsculos de Donovan.

O tratamento é feito por meio de antibióticos até a regressão das lesões, muitas vezes sendo necessário que se estenda a longo prazo, já que pode haver reincidência. Contatos sexuais não devem ser feitos durante o período de tratamento.

Cancro mole

O cancro mole (ou úlcera mole venérea ou, ainda, cancroide) é uma DST causada por bactérias imóveis e difíceis de serem cultivadas artificialmente, conhecidas como gram-negativas, de nome científico Haemophilus ducreyi.

Ocorre com muito mais frequência nos homens, sendo que a principal área afetada é o prepúcio. Nas mulheres, afeta o colo do útero e os grandes e pequenos lábios da vagina. Também pode afetar o ânus e, em casos mais específicos, lábios, boca e até mesmo a garganta.

Altamente contagiosa, é transmitida apenas por meio de relações sexuais sem preservativos. Tem como sintomas úlceras muito dolorosas, com base mole e avermelhada. Apresenta fundo com pus e irregular, estando presente nos órgãos genitais em suas áreas externas. Os linfonodos ficam extremamente inchados e podem se romper, caso a doença não seja tratada.

O tratamento é feito por meio de antibióticos, compressas com permanganato de potássio, higiene local ou uso de água boricada. As inflamações com pus precisam ser removidas cirurgicamente. O acompanhamento médico deve ser feito por, pelo menos, três meses. A existência da doença aumenta muito as chances de transmissão do HIV, caso o paciente seja soropositivo. Nos homens, o procedimento de circuncisão é a melhor proteção.

DST causada por fungo

Candidíase

A principal doença sexualmente transmissível por meio de fungos é a candidíase, provocada pelo fungo Candida albicans. Na sua forma vaginal, é uma das doenças mais comuns e frequentes entre os indivíduos do sexo feminino.

A infecção pode se apresentar em, basicamente, duas formas distintas: por meio de fermento ou fungo. No primeiro caso, se reproduz com a fermentação de açúcares encontrados no estômago e no intestino. Já sua forma fúngica leva à invasão do sistema imunológico, alterando o metabolismo e causando vários transtornos em todo o organismo.

Seus principais sintomas são o corrimento em grumos, visualmente semelhante à nata de leite, além de ardor, forte coceira e dores durante o ato sexual. Pode, ainda, fazer surgirem inchaços e vermelhidão na região da vulva e na própria vagina.

A candidíase costuma se manifestar em quadros de baixa de imunidade, além de outros fatores como o uso de antibióticos e corticoides, excesso de açúcar e álcool no sangue, obesidade, entre outros.

Seu tratamento é feito por meio da aplicação de medicações antifúngicas e antimicóticas em forma de pomadas e creme. Para casos mais resistentes, alguns medicamentos de via oral podem ser aplicados. Além disso, é importante adotar medidas que ajudem na recuperação do sistema imunológico. Evitar a ingestão de açúcar também é uma boa medida.

DST causada por vírus

remédios dst

Hepatite

A hepatite é toda e qualquer inflamação no fígado e é diferenciada em A, B, C, D, E ou autoimune. Pode causar cansaço, febre, tontura, enjoos, vômitos e dores, além de coloração amarelada na pele e olhos. Urina escura e fezes claras também são um indicativo da presença de hepatite, apesar de a maioria das pessoas não manifestarem muitos sintomas.

A hepatite do tipo B é a mais frequentemente transmitida sexualmente. É possível se vacinar contra essa variação. Uso de preservativos, não compartilhamento de materiais como alicates de unha, barbeadores, escovas de dente e outros são maneiras de evitar a transmissão. Pessoas que já tiveram hepatite alguma vez na vida não podem doar sangue.

Herpes

A herpes é uma infecção viral simples, que se manifesta por meio da presença de pequenas bolhas nos lábios ou na região genital, com mais frequência. Sua transmissão e manifestação acontecem em períodos de crise imunológica, sendo que a melhor forma de prevenir o contágio é evitar qualquer tipo de contato com pessoas durante o período de surgimento das lesões.

É uma das doenças mais presentes na população, de modo que sua erradicação é praticamente impossível nos dias de hoje. Ainda não há vacinação contra a herpes.

HPV

HPV corresponde à sigla para papiloma vírus humano. Consiste em uma infecção viral no epitélio, podendo resultar em lesões benignas, como verrugas genitais. Entretanto, pode levar ao surgimento de tumores malignos, como câncer de colo de útero e câncer de ânus. Existem mais de cem variações da doença, sendo que a maioria não leva ao quadro canceroso.

A prevenção por meio de preservativos não garante total imunidade, uma vez que o HPV pode ser transmitido durante as preliminares. Por isso, a vacina deve ser vista como melhor estratégia de imunização.

HIV/Aids

A Aids é a DST mais conhecida e mais mortal em todo o mundo, transmitida pelo vírus HIV (vírus da imunodeficiência humana, na sua sigla em inglês). O HIV é o responsável por causar a Aids, uma doença crônica, sem cura, que compromete o sistema imunológico, abrindo o caminho para doenças oportunistas que levam ao óbito.

Nos dias de hoje, é possível que o soropositivo (pessoa contaminada com o HIV) consiga viver de maneira prolongada e com melhor qualidade de vida. Entretanto, é necessário utilizar remédios pelo resto da vida.

O HIV é transmitido, principalmente, por meio das relações sexuais e do contato com o sangue infectado. Assim, não compartilhar seringas e agulhas e utilizar o preservativo durante as relações sexuais são as melhores maneiras de evitar o contágio do HIV.

DST causada por parasita

Pediculose pubiana/chato

Um dos parasitas mais comuns entre as DSTs, o Phthirus pubs (ou chato) é o causador da pediculose pubiana. Corresponde a uma infecção muito parecida com o que ocorre com o couro cabeludo infestado por piolhos.

Sua transmissão se dá com o contato entre pelos pubianos durante a relação sexual. Objetos como toalhas, roupas de cama e roupas íntimas também podem auxiliar na contaminação dos chatos, apesar de não serem vias tão comuns.

O principal sintoma é a coceira na região dos pelos pubianos. O tratamento é feito por meio da utilização de inseticidas específicos para o contato com a pele humana, como permetrina ou piretrina.

DST causada por protozoário

Tricomoníase

A tricomoníase é uma DST causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis, presente no trato urinário de homens e mulheres. Atinge, principalmente, as mulheres adultas, podendo também ser transmitido pelo contato com toalhas, roupas íntimas e até mesmo instrumentos ginecológicos infectados.

Pode causar edema vaginal, manchas na vulva, corrimento, prurido intenso e dor ao urinar. Nos homens, a tricomoníase não costuma apresentar sintomas, mas pode gerar corrimento de pus e inflamação prostática. Chega a impedir o ato sexual pela dor que gera, diminuindo ainda a vitalidade dos espermatozoides.

A melhor forma de prevenir a doença é por meio do uso de preservativo e da higiene individual. O tratamento é feito com uso de antibióticos.

DST: tem cura?

Como existem dezenas de doenças sexualmente transmissíveis e um número ainda maior de suas variações, como é o caso do HPV, as possibilidades de cura dependem do caso. Algumas doenças, como o HIV, não têm cura ou mesmo uma vacina, sendo das mais perigosas do mundo.

Pelo seu caráter infeccioso e contagioso, o melhor a se fazer é investir nas formas de prevenção. Dependendo da doença, o tratamento pode levar à cura.

Como prevenir uma DST?

Como o próprio nome já diz, uma DST é uma doença sexualmente transmissível. Isso significa que o principal vetor de contágio é por meio das relações sexuais. Em casos específicos, como no da donovanose, é necessário cortar qualquer tipo de relacionamento sexual durante o tratamento.

Entretanto, utilizar os preservativos ainda é a melhor maneira de prevenir a contração de uma DST. As camisinhas, tanto masculina quanto feminina, têm o objetivo de evitar a gravidez e, tão importante quanto, evitar o contágio de doenças sexualmente transmissíveis.

Como explicado neste post, algumas doenças são transmitidas por contatos que não necessariamente precisam chegar à penetração. É possível contrair HPV ou herpes, por exemplo, apenas com o contato preliminar. Dessa forma, é fundamental realizar exames periódicos, principalmente quando se inicia uma relação estável.

A transmissão de DST é um dos principais problemas de saúde no mundo atualmente. Pelo caráter de atualidade, é provável ser cobrada tanto nas provas de Biologia quanto na redação do Enem.

Quer saber mais sobre o tema? Então não deixe de conferir nosso artigo em que explicamos como a saúde pública pode ser tema da redação do Enem. Aproveite ainda para conferir nosso resumo sobre DSTs!

Campanha Always On Cronograma