Ovíparo: o que são e características

Preparado para mais um resumo sobre o reino animal? Hoje você aprenderá o ciclo de reprodução de um ovíparo, além de receber dicas de ótimos exercícios. Assim, estará mais capacitado para os vestibulares do fim de ano e realizará uma ótima prova de Biologia.

É sempre um prazer estudar Ciências da Natureza. Suas teorias e ramos do conhecimentos carregam uma bagagem interessantíssima para um embasamento intelectual amplo sobre ecologia e organismos em geral.

Conhecendo mais os seres ovíparos, você será capaz de distinguir entre os diferentes processos reprodutivos dessas criaturas e, singularmente nesse caso, vai aprender suas características, quais são os animais ovíparos que fazem parte dessa classe, além dos tipos específicos desses seres.

Nós do Stoodi esperamos que você esclareça todas as suas dúvidas sobre esse assunto e que possa fazer uma boa prova do Enem. Pegar firme nos estudos desde o início do ano e evitar postergações garante o seu diferencial para fazer um bom vestibular.

Não perca tempo, confira agora o que são ovíparos e suas diferenças paras os seres vivíparos e ovovíparos.

O que são animais ovíparos?

Basicamente, o significado de seres ovíparos advém daqueles animais que realizam uma fecundação interna ou externa, quando as fêmeas expelem ovos de seus próprios organismos. Dessa maneira, fetos crescem no meio externo, dentro dessas cascas, nutrindo-se de reservas de nutrientes que constam nesse sistema.

Grande parte dos ovíparos bota ovos de casca rígida. Outros, como peixes condrictes e animais invertebrados, depositam estruturas mais maleáveis.

Qual a diferença entre ovíparos, ovovíparos e vivíparos?

Não confunda esses três tipos de seres:

Animais ovovíparos

No processo reprodutivo de animais ovovíparos, o ovo mantém-se dentro do próprio corpo materno durante o desenvolvimento embrionário. Posteriormente, a eclosão dos mesmos liberta os filhotes já formados. Nesse sistema de reprodução, o ovo tem a função de nutrir o feto no decorrer da fase germinativa, além de ser encarregado de outras tarefas.

Exemplo de seres ovovíparos:

  • alguns peixes, como lebiste (guppy);
  • tubarões;
  • cobras e lagartos.

Animais vivíparos

A grande diferença para os seres vivíparos, são que nessa classe, o desenvolvimento embrionário ocorre inteiramente dentro do organismo da mãe, caso dos mamíferos, em que o feto é alimentado e recebe oxigênio direto das fontes fisiológicas que provêm dos nutrientes presentes no sangue materno.

Dessa maneira, durante o processo gestativo, geralmente a fêmea origina uma única cria ou crias pequenas.

Exemplos de seres vivíparos:

  • seres humanos;
  • cachorros;
  • coelhos;
  • mamíferos em geral.

Características dos ovíparos

Dito anteriormente, a característica geral que define o que são seres ovíparos é a capacidade da fêmea de depositar seus ovos no meio externo.

Assim, o desenvolvimento embrionário acontece, de maneira geral, fora do corpo da mãe. Os fetos dependem substancialmente do material nutritivo presente nos ovos.

Em diversas linhagens, as fêmeas ovíparas colocam seus ovos já fecundados, caso semelhantes às aves e insetos.

Outros animais, no caso de algumas fêmeas de espécies aquáticas, depositam seus ovos ainda não fecundados para uma reprodução posterior. É comum o inconveniente desse processo quando os ovos ficam sob os olhos de predadores, ocorrendo assim uma mortalidade muito grande da respectiva linhagem.

Entretanto, estratégias do reino animal são desenvolvidas, como acontece com o bacalhau, que coloca uma quantidade enorme de ovos, abandonando-os em seguida ao próprio destino. As tartarugas, por outros lado, botam seus ovos em lugares mais protegidos, evitando o encontro com predadores.

Espécies de aves, como também alguns peixes e répteis, têm o costume de colocar seus ovos em ninhos para vigiá-los durante todo o processo de seu desenvolvimento. O que devemos observar é que, quanto maior o amparo oferecido pelos progenitores, menor será a quantidade de ovos que a fêmea depositará.

Reprodução

O processo reprodutivo desses seres possui a característica da deposição dos ovos no meio externo, que, na maioria das vezes, já passaram pela fecundação. Dessa maneira, o desenvolvimento e o crescimento do filhote acontecem invariavelmente fora do corpo materno.

O motivo dos ovos estarem no meio externo é que eles carregam reservas nutritivas que farão o feto se desenvolver até o momento da eclosão da casca.

Devemos observar que a fecundação dos seres ovíparos acontece de duas maneiras: interna e externa.

Fecundação interna

A maioria das espécies de ovíparos apresenta fecundação interna, em que as fêmeas já botam os ovos com os gametas masculinos presentes. A título de exemplo, podemos citar aves, crocodilos, além de algumas espécies de peixes, lagartos e cobras.

Durante esse processo fecundativo, a quantidade de gametas gerados é menor. Com isso, o custo nutritivo do desenvolvimento embrionário varia facultativamente se o animal e ovíparo, ovovíparo ou vivíparo.

Fecundação externa

Durante a fecundação externa, a fêmea deposita seus ovos no meio ambiente para o macho liberar os espermatozoides sobre eles.

Nesse sistema fecundativo, a quantidade de produção dos gametas é singularmente grande. Dessa forma, são gerados muitos gametas masculinos e femininos, garantindo a sorte do encontro casual entre eles e dando origem a um número maior de zigotos.

Apesar disso, nem todos os embriões sobrevivem às adversidades da natureza. Pequenos grupos de indivíduos da espécie originam um organismo adulto e dão continuidade à linhagem.

tartarugas marinhas ovíparos

Exemplos de ovíparos

Chegou a hora de conferir os animais ovíparos mais conhecidos e que podem ser citados nas provas de vestibular. Acompanhe:

  • anfíbios: rãs e sapos;

sapo

  • aracnídeos: aranhas;

aranha

  • aves: galinhas, canários, pavões, pinguins e todos os tipos de aves no geral;

pinguim

  • insetos: formigas, baratas e gafanhoto;

formiga

  • mamíferos: ornitorrincos e equidnas;

polvo

  • peixes: bestas, tilápias, caracu;

peixe

  • répteis: cobras, tartarugas marinhas, jacarés e crocodilos.

crocodilo

Você acabou de aprender tudo sobre o processo reprodutivo de um ovíparo. Viu que o desenvolvimento do embrião acontece fora do corpo da mãe e que o ovo carrega em si o material nutritivo para alimentar o filhote. Além disso, foi interessante descobrir que o sistema reprodutivo desses animais pode ser interno e externo, o que diferencia a quantidade de gametas liberados por cada espécie.

Reforce seus estudos, resolvendo os melhores exercícios de embriologia. É sempre bom revisar matérias importantes nos fins de semana, então não deixe conferir estes ótimos resumos sobre sistema circulatório e citoplasma!

Quer fazer um bom vestibular aprendendo com os melhores professores? O Stoodi tem o conteúdo ideal para você realizar o seu sonho. Cadastre-se gratuitamente!

Campanha Always On Cronograma