Como é de costume, pautas sobre assuntos gerais são abordadas em vestibulares e no Enem todos os anos. O vestibulando deve manter seus conhecimentos atualizados sobre os mais diversos assuntos, para que esteja sempre preparado. Por isso, a leitura deve ser um hábito comum em sua vida.

Pensando nisso, preparamos este conteúdo com uma série de informações sobre queimaduras. Nele, você verá como se classificam de acordo com as causas, os diferentes graus e como tratá-las. Continue a leitura para conferir!

O que são queimaduras?

Por classificação, uma queimadura é considerada qualquer tipo de lesão que tenha sido provocada por um fonte de temperatura (frio ou calor) seja por contato direto ou indireto:

  • corrente elétrica;
  • radiação;
  • produtos químicos;
  • plantas;
  • insetos ou animais, entre outras causas.

O nível de gravidade de uma queimadura é diagnosticado conforme a porcentagem do corpo afetada. Em crianças, por exemplo, a partir do momento em que uma queimadura atinge 10% do corpo, é considerada grave. Em adultos, a área atingida precisa ser acima de 15%.

Tipos de queimadura

Suas variações abrangem desde uma simples queimadura de sol até casos graves envolvendo acidentes como incêndios ou incidentes com produtos químicos. Neste tópico, mostraremos como se diferenciam as queimaduras conforme o agente causador, o grau e a porcentagem de área afetada.

Causas de queimadura

Agentes biológicos

  • Plantas, animais e insetos — urtiga, água-viva, enguias, taturanas, determinados tipos de aracnídeos etc.

Agentes químicos

  • Produtos industriais e substâncias químicas de uso doméstico — alvejantes, variados tipos de ácido, soda cáustica, solventes, álcalis, cimento, cal, entre outros.

Agentes físicos

  • Elétricos — raios, alta tensão e correntes de baixa voltagem causadas por equipamentos eletrônicos (eletrodomésticos, por exemplo);
  • térmicos — vapor, ferro quente, gordura, líquidos quentes e, é claro, fogo;
  • radiantes — exposição a fontes nucleares ou ao excesso de luz solar (queimaduras de sol).

Graus de queimadura

Queimadura de 1° grau

É o nível mais brando de lesão causada por algum dos fatores citados acima. Uma queimadura é classificada nesse grau quando atinge apenas camadas superficiais da pele. Seus sintomas são:

  • dor suportável no local atingido;
  • inchaço;
  • vermelhidão;
  • sem formação de bolhas.

Queimadura de 2° grau

Queimaduras que atingem tecidos mais profundos e apresentam sintomas mais sérios são classificadas como de 2° grau. Embora não sejam consideradas graves, causam sintomas mais significativos, como:

  • bolhas e vermelhidão no local;
  • desprendimento de camadas de pele;
  • dor mais atenuada;
  • inchaço;
  • manchas ou coloração variável na área atingida;
  • possível estado de choque.

Como chega a destruir os folículos e glândulas sudoríparas, sua cicatrização pode demorar até mais do que três semanas e deixar marcas visíveis no local, como ausência de pelos e pele seca.

Queimadura de 3° grau

São as queimaduras consideradas gravíssimas, pois atingem todas as camadas da derme, músculos e outros tecidos, podendo chegar aos ossos. O fato de destruírem as terminações nervosas pode fazer com que apresentam pouco ou nenhum nível de dor, e são caracterizadas por pele branca ou carbonizada.

Classificações de queimadura em relação à área atingida

Para determinar o nível de gravidade de uma queimadura, é preciso considerar a porcentagem da extensão atingida. As classificações são definidas da seguinte forma:

  • 20% ou mais da área corporal — graves;
  • entre 10% a 20% da superfície corporal — médias;
  • 10% ou menos da superfície corporal — leves.

Primeiros socorros

Agora que você já tem uma ideia mais ampla sobre o assunto, mostraremos o que é bom para queimadura. Isto é, formas de tratar os ferimentos assim que a lesão acaba de acontecer. O primeiro passo é esfriar a área afetada, colocando-a em contato direto com uma corrente de água fria (um jato suave). Cerca de 10 minutos pode ser suficiente para amenizar a dor e hidratar o local.

Feito isso, aplique compressas úmidas e frias sobre a pele, trocando os panos a cada 10 minutos para manter a temperatura baixa na região. Lembrando que higiene é um ponto importantíssimo para garantir uma recuperação eficiente e evitar que o problema se agrave. Então, mantenha a queimadura coberta com panos limpos e evite locais com poeira ou insetos.

Já no caso de queimaduras que afetem áreas mais extensas ou que seja provocadas por eletricidade ou substâncias químicas, é importante tomar medidas urgentes, como:

  • não tocar a região com as mãos;
  • jamais tentar descolar os tecidos ou substâncias grudadas na região queimada — como no caso de uma queimadura por plástico derretido, por exemplo;
  • nunca furar as bolhas;
  • em hipótese alguma tentar remover a gordura, graxa ou corpos estranhos do local queimado;
  • não adicionar determinadas substâncias na região como tentativa de amenizar o problema, como creme dental, pó de café, manteiga etc.

O médico indicará o que passar em queimadura, quais remédios tomar para aliviar a dor e o que fazer para tratar o ferimento da melhor maneira possível. Lembrando que, em casos mais simples como 1° e 2° grau, é possível tratar com pomada para queimadura do tipo que se encontra em farmácias e pode ser comprada sem necessidade de receitas específicas.

Tratamento da queimadura

queimaduras

Procurar ajuda médica sempre deve ser a primeira alternativa, pelo menos em casos acentuados, como em queimaduras de 2° que afetem áreas consideráveis do corpo e exijam cuidados especiais. Dito isso, existem diversas maneiras de tratar uma queimadura, variando de acordo com seu nível de intensidade e gravidade.

Em queimadura de sol, por exemplo, compressas de água fria e unguentos podem amenizar a dor. Porém, é importante lembrar que, embora possam não parecer graves a princípio, queimaduras solares podem causar problemas sérios no futuro, como o desenvolvimento de um câncer de pele, por exemplo. Já no caso de queimaduras de 3° grau, por motivos óbvios, o tratamento deve ser realizado com acompanhamento médico, remédios e procedimentos específicos.

Para finalizar, a seguir mostraremos algumas dicas sobre como tratar queimaduras.

Térmicas — Provocadas por vapor, fogo e objetos quentes

  • Cubra a área com um pano limpo;
  • esfria a área com água fria — não aplique gelo na região, pois pode piorar o quadro;
  • remova anéis, colares, relógios, sapatos, cintos, pulseiras e roupas antes que a região atingida comece a inchar.

Químicas — Contato com produtos químicos

  • remova lentes de contato, enxágue os olhos abundantemente em água corrente e procure ajuda médica;
  • remova objetos do local antes que área comece a inchar (como citamos acima);
  • enxague o local com água corrente por pelo menos 20 minutos.

Elétricas — Provocadas por contato com raio ou correntes de alta ou baixa tensão

  • não toque na vítima em hipótese alguma até se certificar de que a corrente elétrica foi desligada;
  • desligue a corrente elétrica o mais rápido possível.

Para concluir, é importante destacar que, embora seja importante conhecer os procedimentos de primeiros socorros e tratamentos, em todos os casos de queimaduras é preciso encaminhar a pessoa para o hospital ou pronto socorro mais próximo. Lembre-se que se aprofundar em conhecimentos gerais é a melhor maneira de se preparar para vestibulares ou para o Enem.

Gostou do artigo? Então, não deixe de conferir nosso conteúdo sobre como elaborar um cronograma eficiente para melhorar seu plano de estudos!

0 Shares:
Você pode gostar também