Hotelaria: sinônimo de cortesia e hospitalidade

Escolha pela carreira proporciona experiências culturais ao profissional e conta com espaço no mercado de trabalho

Brasil após a Copa do Mundo e próximo às Olimpíadas – cenário ideal para quem pensa em fazer hotelaria e turismo no país. Responsável por recepcionar, orientar e proporcionar experiências diferenciadas, este profissional deve saber se comunicar e ser atento aos detalhes.

O aluno que prestar hotelaria pode ter certeza que seu dia a dia será marcado por pessoas. Ele servirá e conhecerá diversos hóspedes, dos mais distintos lugares. Agradá-los e satisfazê-los não é algo fácil, mas torna-se um desafio na vida desse profissional.

Além deles, quem estiver fazendo o curso pode perceber logo de imediato que essa profissão se refere a muito trabalho em grupo. Sendo assim, é interessante que o aluno tenha flexibilidade e poder de decisão. Depender do desenvolvimento da equipe e oferecer o melhor de si devem ser conceitos claros para cada um.

Tenha acesso GRATUITO a mais de 6 mil videoaulas, 30 mil exercícios, resumos teóricos e materiais complementares pra download!

Isso porque nesse mercado, a acomodação é importante, mas o que faz realmente a diferença é o tipo de atendimento que o hóspede vivencia. Seja ela dentro de eventos corporativos, na estadia em resorts, flats, spas e até em restaurantes.

Como a diversidade é a marca do cotidiano do hoteleiro, ter fluência em inglês é quase uma obrigação. É aconselhável, também, falar outras línguas e se preparar para respeitar os costumes de todas as culturas.

O aluno que prestar hotelaria pode assumir diversos cargos. O recepcionista, por exemplo, recebe os visitantes, faz check-in e check-out e orienta sobre os pontos turísticos. Já o mensageiro de hotel é quem acompanha a entrada e saída dos hóspedes, realizando reservas, organizando pertences e facilitando a estadia.

O coordenador é quem garante um bom desempenho das atividades da equipe. Ele administra gastos e se responsabiliza pelos serviços prestados. Por fim, o supervisor promove e aplica treinamentos para capacitar o time de funcionários na gestão de pessoas e administração dos negócios.

Com muitas opções de atuação, engana-se quem pensa que esse profissional só é presente em hotéis. O mercado de trabalho oferece vagas em bancos, companhias aéreas, agências de turismo e intercâmbio, shoppings, cruzeiros marítimos, parques e outros.

Os estudantes podem optar por cursos bacharel (4 anos) ou tecnólogo (2 anos). Matérias como gestão de alimentos e bebidas, aplicação dos conceitos de hospitalidade e cortesia são recorrentes. O estágio é obrigatório.

Escolher essa profissão implica em assumir uma rotina um pouco diferente. Datas comemorativas, finais de semana e feriados deixam de ser dias de descanso e tornam-se oportunidades de ampliar os negócios.

Sua remuneração pode começar com cerca de R$ 800 ainda na época de estágios e pode alcançar aproximadamente R$ 6.000 para hoteleiros com mais experiências. Confira algumas faculdades que contém o curso, segundo o portal Guia de Estudante:

  • Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac)
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Castelli Escola Superior de Hotelaria (Castelli ESH)
  • Universidade Anhembi Morumbi
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)
  • Universidade de Sorocaba (Uniso)
  • Universidade de Caxias do Sul (UCS)

Com informações do portal Guia do Estudante/Catho