Para grande parte das pessoas, lidar com o dinheiro é um desafio bastante complicado. Alguns até possuem a vontade de se educar financeiramente, mas falham na execução e não tomam boas decisões. Um dos principais motivos para isso é a ausência de discussões a respeito do tema quando ainda estamos na escola, o que acaba se perpetuando para o resto da vida. 

De fato, mudar o seu conceito de dinheiro não é uma missão simples. Ela exigirá bastante força de vontade e disciplina em suas finanças pessoais. A boa notícia é que quanto antes as pessoas busquem se reeducar financeiramente, melhor será o seu futuro. Nessas situações, os estudantes podem explorar o poder dos juros compostos e possuem uma importante variável ao seu favor: o tempo. 

O que é a Reeducação Financeira?

De forma geral, podemos definir reeducação financeira como uma mudança de hábitos cujo objetivo é garantir mais tranquilidade na vida das pessoas. Assim, o seu conceito consiste em mudar hábitos e rever atitudes que podem estar prejudicando seu orçamento doméstico. 

Há alguns anos atrás, a educação financeira quase não era conhecida em nosso país. Somos imediatistas por natureza e, por isso, acabamos por cometer equívocos no cotidiano, que podem levar ao endividamento. 

A fim de resolver tal problema, resolvemos escrever esse artigo para que mesmo os estudantes possam se reeducar financeiramente e mudar a maneira como lidam com o dinheiro. 

1º PASSO: Reveja seus hábitos de consumo

Talvez esta seja a etapa mais crucial no processo de educação financeira. Rever os hábitos de consumo, avaliar compras feitas no mês e gastos desnecessários são passos importantíssimos nesse desafio. 

Compras realizadas por impulso são bastante comuns entre estudantes e podem prejudicar o orçamento doméstico. Na maioria das vezes, realizam compras de produtos que não fariam falta e são pouco usados no cotidiano. Tal comportamento costuma se perpetuar e prejudicar em sua vida pessoal e independente. 

Tomar consciência do fato de que somos imediatistas e impulsivos é o primeiro passo para mudar nosso comportamento.

2º PASSO: Mude o seu conceito sobre dinheiro

Alterar o nosso conceito sobre o dinheiro é fundamental para a educação financeira, principalmente quando tratamos de pessoas endividadas. Isso porque, na maioria dos casos, eles acabam possuindo uma visão errônea do dinheiro.

É comum que as pessoas mais endividadas vejam o dinheiro como algo ruim. Isso está no subconsciente delas e, por essa razão, fazem de tudo para se livrar quando ele chega até elas.

Dessa forma, é preciso mudar tal conceito de riqueza. Possui dinheiro não é um mal, mas sim um recurso para alcançar a liberdade. 

3º PASSO: Crie hábitos para controle de despesas

Pode ser que muitos estudantes não precisem de tal recurso momentaneamente, porém, quanto antes se acostumarem com tais hábitos, melhor. O controle financeiro pessoal é fundamental para melhorar e otimizar os nossos gastos. 

Muitos já trabalham, enquanto outros recebem auxílio de seus pais. Em ambos os casos, utilizar aplicativos de celular ou planilhas no Excel será de grande valia. O controle financeiro consiste em documentar todas as receitas e despesas, classificando-as como fixas e variáveis.

Isso facilitará o entendimento sobre para onde nosso dinheiro está indo. Fica mais fácil, portanto, identificar as compras equivocadas do mês e cortá-las do orçamento.

4º PASSO: Faça um planejamento com metas e objetivos

O quinto passo para obter uma boa educação financeira consiste em adotar o hábito de se planejar e traçar objetivos. Ou seja, quando se quer algo é preciso planejar antes. 

Quais são os seus objetivos? Morar sozinho, viajar, comprar um carro? São inúmeras possibilidades que exigirão um bom planejamento e foco. Reserve parte de sua receita para tais fins, estabeleça prazos e seja consciente. 

5º PASSO: Comece a investir

O último passo é o que mais demandará tempo. Começar a investir é uma tarefa relativamente simples, mas que exigirá bastante estudo e dedicação. 

Investir é uma ferramenta que permite com que o dinheiro depositado a cada mês renda mais e, com isso, você terá mais recursos no futuro. Isso reflete na sua vida financeira, profissional e pessoal. Os estudantes possuem o tempo ao seu favor e, por isso, devem explorar o poder dos juros compostos.

Leie livros, estude bastante, crie conta em uma corretora e inicie seus investimentos. Comece com ativos mais seguros de renda fixa e, com o tempo, migre para outros ativos. Isso será crucial para atingir sua liberdade e tranquilidade financeira. 

simulador sisu
Você pode gostar também

Links para Download dos Livros do Vestibular 2014/15

Os estudantes que estão se preparando para prestar os mais diferentes vestibulares do Brasil acabam de ganhar uma mãozinha do Stoodi, plataforma online de vídeo aulas de preparação para o Enem e outros vestibulares. Antes de sair por aí comprando os livros importantes para as provas, que tal pesquisar os...
Leia mais

Qual o melhor método de estudo?

Descubra que tipo de aluno você é Existem diversas formas para estudar: por meio de leituras, produção de resumos, resolução de exercícios e outros. O que não paramos para analisar é como esses métodos podem facilitar a vida dos vestibulandos.  A memória reage de forma diferente aos tipos de estudo,...