Pudesse ou podesse: como se escreve?

 

“Se um dia eu pudesse ver meu passado inteiro e fizesse parar de chover nos primeiros erros!” — quem nunca se encantou com os versos de Kiko Zambianchi em Primeiros erros? Que estranho seria se ele cantasse podesse, não?

Vamos ver qual é a forma correta: pudesse ou podesse? Acompanhe a leitura!

Como se escreve: pudesse ou podesse?

Vamos direto ao ponto: pudesse! Isso porque o verbo poder é irregular. Veja os casos mais complicados da sua conjugação, que sofre alterações na raiz, e exemplos de uso:

  • eu posso, tu podes, ele pode, nós podemos (presente do indicativo);
  • eu podia, tu podias, ele podia (pretérito imperfeito do indicativo);
  • eu pude, tu pudeste, ele pôde, nós pudemos (pretérito perfeito do indicativo);
  • eu pudera, tu puderas, ele pudera (pretérito mais que perfeito do indicativo);
  • (que) eu possa, tu possas, ele possa (presente do subjuntivo);
  • (se) eu pudesse, tu pudesses, ele pudesse (pretérito imperfeito do subjuntivo);
  • (quando) eu puder, tu puderes, ele puder, nós pudermos (futuro do subjuntivo);
  • poder, poderes, poder, podermos (infinitivo pessoal).

Puder ou poder

Na hora de escrever puder ou poder, tenha em mente que as duas formas existem: a primeira refere-se ao futuro, enquanto a segunda é o nome do verbo (infinitivo) ou o substantivo. Na dúvida, use a expressão “se eu” ou “quando eu” antes da palavra. Fez sentido? É com U. Caso contrário, é com O.

  • Se eu puder, vou estudar nos EUA.
  • Ele não tem o poder de mudar as leis sozinho.
  • Soube agora que vamos poder viajar hoje ainda.

Pudemos ou podemos

As duas formas também existem e são conjugadas na 1ª pessoa do plural: pudemos é passado e podemos é futuro.

  • Ontem à noite, não pudemos sair por causa da tempestade.
  • Hoje nós podemos ir ao clube.

Podia ou pudia

Eu podia, ele podia. É assim que se escreve. A palavra pudia não existe em português. A confusão ocorre em função da sonoridade: em algumas regiões, é comum que o som do O fique mais parecido com o do U em início de palavra, como mosquito, moleque e zoar, que podem ser pronunciadas (mas não grafadas) mUsquito, mUleque e zUar.

Podermos ou pudermos

Novamente, estão corretas as duas palavras. Podermos está flexionada no infinitivo pessoal e pudermos está conjugada no futuro do subjuntivo.

  • Para podermos chegar a um consenso, vamos debater.
  • Se pudermos debater, chegaremos a um consenso.

Significado de pudesse

Comecemos pelo significado de poder, que, no latim (possum, do verbo *potere), referia-se a ser capaz de. Esse sentido geral é mantido ainda hoje, acrescido de: ter ocasião, possibilidade, faculdade, autorização de; tolerar, suportar; ter força, capacidade para; ter influência.

O substantivo significa possibilidade, mando, soberania, governo ou importância, entre outras acepções.

Agora que você já viu como se escreve puder ou poder e quando cada um é usado, não confunda mais. Esse tipo de errinho pode prejudicar a sua nota na redação do Enem!

Pudesse ou podesse: como se escreve?

“Se um dia eu pudesse ver meu passado inteiro e fizesse parar de chover nos primeiros erros!” — quem nunca se encantou com os versos de Kiko Zambianchi em Primeiros erros? Que estranho seria se ele cantasse podesse, não?

Vamos ver qual é a forma correta: pudesse ou podesse? Acompanhe a leitura!

Como se escreve: pudesse ou podesse?

Vamos direto ao ponto: pudesse! Isso porque o verbo poder é irregular. Veja os casos mais complicados da sua conjugação, que sofre alterações na raiz, e exemplos de uso:

  • eu posso, tu podes, ele pode, nós podemos (presente do indicativo);
  • eu podia, tu podias, ele podia (pretérito imperfeito do indicativo);
  • eu pude, tu pudeste, ele pôde, nós pudemos (pretérito perfeito do indicativo);
  • eu pudera, tu puderas, ele pudera (pretérito mais que perfeito do indicativo);
  • (que) eu possa, tu possas, ele possa (presente do subjuntivo);
  • (se) eu pudesse, tu pudesses, ele pudesse (pretérito imperfeito do subjuntivo);
  • (quando) eu puder, tu puderes, ele puder, nós pudermos (futuro do subjuntivo);
  • poder, poderes, poder, podermos (infinitivo pessoal).

Puder ou poder

Na hora de escrever puder ou poder, tenha em mente que as duas formas existem: a primeira refere-se ao futuro, enquanto a segunda é o nome do verbo (infinitivo) ou o substantivo. Na dúvida, use a expressão “se eu” ou “quando eu” antes da palavra. Fez sentido? É com U. Caso contrário, é com O.

  • Se eu puder, vou estudar nos EUA.
  • Ele não tem o poder de mudar as leis sozinho.
  • Soube agora que vamos poder viajar hoje ainda.

Pudemos ou podemos

As duas formas também existem e são conjugadas na 1ª pessoa do plural: pudemos é passado e podemos é futuro.

  • Ontem à noite, não pudemos sair por causa da tempestade.
  • Hoje nós podemos ir ao clube.

Podia ou pudia

Eu podia, ele podia. É assim que se escreve. A palavra pudia não existe em português. A confusão ocorre em função da sonoridade: em algumas regiões, é comum que o som do O fique mais parecido com o do U em início de palavra, como mosquito, moleque e zoar, que podem ser pronunciadas (mas não grafadas) mUsquito, mUleque e zUar.

Podermos ou pudermos

Novamente, estão corretas as duas palavras. Podermos está flexionada no infinitivo pessoal e pudermos está conjugada no futuro do subjuntivo.

  • Para podermos chegar a um consenso, vamos debater.
  • Se pudermos debater, chegaremos a um consenso.

Significado de pudesse

Comecemos pelo significado de poder, que, no latim (possum, do verbo *potere), referia-se a ser capaz de. Esse sentido geral é mantido ainda hoje, acrescido de: ter ocasião, possibilidade, faculdade, autorização de; tolerar, suportar; ter força, capacidade para; ter influência.

O substantivo significa possibilidade, mando, soberania, governo ou importância, entre outras acepções.

Agora que você já viu como se escreve puder ou poder e quando cada um é usado, não confunda mais. Esse tipo de errinho pode prejudicar a sua nota na redação do Enem!

Campanha Always On Cronograma