A prova do Enem é aplicada anualmente para quem deseja ingressar no ensino superior. A avaliação abrange quatro áreas de conhecimento, sendo que uma delas é a de ciências da natureza, que avalia conhecimentos de Química, Biologia e Física no Enem.

No surgimento do exame, em 1998, a sua principal função era avaliar o desempenho escolar dos alunos que estavam concluindo a etapa do ensino básico. 

Posteriormente, ele se tornou um instrumento avaliativo para concessão de programas especiais de acesso ao ensino superior, e também para a utilização do financiamento concedido pelo governo para o aluno ingressante em uma faculdade. 

Assim, a depender do objetivo do estudante, é fundamental que ele se prepare de forma especial para a prova, conseguindo obter um bom desempenho e, consequentemente, uma boa nota. 

Não à toa, é comum que uma escola de ensino integral, por exemplo, invista em períodos específicos para preparar a sua turma para o Enem, aplicando exercícios e transmitindo conteúdos que podem ser vistos na prova. 

Esse cuidado é importante, uma vez que o aluno que depende de um dos programas de acesso ao ensino superior precisa obter uma nota adequada para dar entrada no seu pedido de auxílio. 

Além disso, os alunos que conseguem ir bem durante o processo de avaliação, que ocorre em dois dias diferentes (aos domingos), também oferecem uma melhor visualização da qualidade de ensino oferecida pela instituição que estão frequentando no momento. 

De qualquer modo, entre as áreas exigidas na prova, uma delas é a Física, que está presente na seção de ciências da natureza e suas tecnologias. Dominar o assunto é de grande auxílio para que se possa conquistar uma nota interessante no Enem. 

Se você é estudante do ensino médio, ou de qualquer outra etapa, e vai passar pelo Enem, mas tem certo receio de não conseguir ir bem em Física, este artigo é para você. 

Sendo assim, siga na leitura do conteúdo e conheça mais sobre o assunto, sabendo quais são os principais temas da área e visualizando exemplos de exercícios que são aplicados durante a prova. 

Ciências da natureza: como é essa parte da prova?

Certamente, durante as aulas de Física na escola, você se deparou com questões como a energia que era utilizada no funcionamento de um controle de portão automático, precisando fazer cálculos para chegar ao resultado da pergunta. 

A área de ciências da natureza engloba esses assuntos e muitos outros, que são importantes para a formação do aluno, principalmente quando ele se identifica com esse tipo de material e deseja seguir carreira em alguma profissão do setor. 

Como mencionado, para que o Enem possa ser produtivo para o aluno, em especial na área de ciências da natureza, é fundamental que ele se empenhe nos conhecimentos sobre Física, Química e Biologia, matérias vistas no ensino médio com frequência. 

Focando especificamente na área de Física, temos alguns conteúdos de destaque que podem ser cobrados na avaliação, sendo eles:

  • Conhecimentos básicos e fundamentais;
  • O movimento, o equilíbrio e a descoberta de leis físicas;
  • A mecânica e o funcionamento do universo;
  • Fenômenos elétricos e magnéticos;
  • Oscilações, ondas, óptica e radiação;
  • O calor e os fenômenos térmicos;
  • Energia, trabalho e potência.

É comum ver alguns desses temas aplicados a exercícios básicos no ensino médio, como aqueles elaborados para entender o conceito de calor ao se realizar a cocção de um bolo simples de fubá, ou no atrito gerado entre o carro e a rua, que resulta em movimento. 

Além da Física, há também a matéria de Química, que abrange temas como: Transformações químicas e as suas representações, Materiais, suas propriedades e usos, Água, Transformações químicas e energia e Dinâmica das transformações químicas.

Há ainda outros assuntos, que vão desde a Transformação química e equilíbrio, Compostos de carbono, Relações da Química com as tecnologias, a sociedade e o meio ambiente até as Energias químicas no cotidiano.

Em geral, muitos desses assuntos podem ser estudados por meio do uso de recursos como um gerador de cloro a base de sal, onde o professor consegue expor de maneira mais didática o material, ajudando no entendimento do aluno. 

Isso é importante, principalmente quando se leva em consideração que o aprendizado desses conteúdos será cobrado na avaliação do Enem, e que a compressão deles é fundamental para a aprovação do participante. 

Na parte de Biologia, podemos mencionar temas como: Moléculas, células e tecidos, Hereditariedade e diversidade da vida, Identidade dos seres vivos, Ecologia e ciências ambientais, Origem e evolução da vida e Qualidade de vida das populações humanas.

Todos esses assuntos, em geral, fazem parte da grade curricular do ensino médio e, por isso, são conhecidos da maior parte dos alunos. 

Porém, para que se possa ir bem na prova, é fundamental que o estudante revise o conteúdo mencionado acima, aplicando-o a diversos simulados, para que ele ganhe maior familiaridade com o formato do Enem. 

Como estudar sobre energia, trabalho e potência?

Um dos assuntos com maior presença na avaliação é a mecânica, que engloba temas como energia, trabalho e potência. Vale lembrar que eles são complementares entre si, e que por isso estudar um deles significa ter que dominar também os outros. 

De modo resumido, a energia fala sobre como um sistema possui a capacidade de locomoção, enquanto o trabalho é o que transfere a energia entre sistemas. Já a potência é o quociente entre tempo de transferência e quantidade de energia usada. 

Para exemplificar esse cenário, é possível imaginar o funcionamento de um maquinário em uma empresa de reciclagem de papel, que depende de uma série de elementos como os mencionados para fornecer o produto final. 

Um dos cuidados presentes nas questões do Enem é que elas são desenvolvidas com base na contextualização dos assuntos em relação ao dia a dia dos alunos, o que permite que a Física seja melhor percebida na vida dos estudantes. 

Dessa forma, é possível que o participante da prova perceba e entenda um determinado conteúdo de Física ao visitar um mecânico para bicicleta, vendo o quanto os conceitos podem ser vistos na prática, ao analisar o profissional ajustando um mecanismo. 

1. Energia

Entre os exercícios que costumam ser vistos no Enem, existem questões como o funcionamento de circuitos elétricos, sendo comum encontrar perguntas sobre um chuveiro doméstico, por exemplo. 

Em geral, pode-se perguntar como se dá o aquecimento da água pela resistência, quando há a transformação da energia em calor. Para isso, questiona-se a voltagem do chuveiro e a potência que ele pode atingir quando utilizado na função inverno. 

Outra pergunta complementar é sobre o tempo necessário para o aquecimento da água, de acordo com a quantidade dela e da resistência. 

2. Trabalho

Estando o aluno empenhado no aprendizado, seja em uma cabine de estudo individual ou com um grupo de colegas, outro tema importante é o trabalho no contexto físico. 

Questões comuns encontradas na avaliação podem ser a do trabalho feito entre um sistema de molas e a força elástica, ou ainda aqueles que tratam da força x peso. 

Elas podem estar diretamente relacionadas ao teorema de energia cinética, mas também são ligadas à transferência de energia entre dois elementos, pois esses assuntos não se dissociam.

Afinal, como visto anteriormente, não há como tratar de energia sem ligar o trabalho e a potência. 

Traduzindo para situações práticas, é como se o aluno fosse questionado sobre a potência necessária para a realização de um determinado exercício em uma aula de pilates funcional

Ali ele pode perceber se há a necessidade de maior velocidade ou força para a conclusão do movimento, e com isso ele percebe os efeitos práticos da Física em mais uma ocasião do dia a dia. 

3. Potência

Outro exemplo de exercício, mas desta vez focado em potência, pode ser o de queima de gases a partir de uma determinada quantidade de água que é aquecida com o auxílio de um fogão. 

Nesses casos, uma questão comum é sobre calcular o tempo necessário para que o volume de água presente em um recipiente atinja a temperatura desejada. 

A potência do fogão entra nesse cenário, uma vez que a regulagem da quantidade de fogo que sai pelo bocal do equipamento pode ser mais fraca ou mais forte, o que influencia diretamente no tempo de aquecimento da água. 

Para estudar de maneira eficiente sobre os assuntos que serão abordados no Enem, o aluno deve considerar que o nível de dificuldade é bastante variado, com questões mais simples e outras mais complexas. 

Sendo assim, buscar os modelos de provas anteriores é um excelente método para entender mais sobre como se preparar para a avaliação, devendo sempre estudar os conceitos de maneira indissociável. 

Ao se preparar dessa maneira, certamente o aluno conseguirá obter uma boa nota do Enem, que trará benefícios para que ele possa ingressar no ensino superior com maior facilidade e competência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você pode gostar também