Aprenda tudo sobre esse dispositivo de proteção

Quando chove muito e começa a relampejar, muita gente se preocupa em tirar todos os aparelhos da tomada com medo de que eles queimem. Mas existe um dispositivo de segurança capaz de resolver este problema: o fusível. Você sabe o que é?

É bem provável que alguma questão de física do Enem aborde o assunto. Por isso, fique ligado neste artigo e entenda tudo sobre os fusíveis!

O que é Fusível?

Fusível é um dispositivo utilizado para proteger um circuito elétrico de um curto-circuito (sobrecorrente) e sobrecarga de longa duração.

fusível fundo branco

O fusível é um corpo oco, como um cano de vidro ou plástico muito pequeno. Dentro contém um elo condutor metálico, feito de chumbo ou estanho. O elo fica conectado a duas cápsulas de metal, localizadas nas duas extremidades.

É composto de 5 partes:

1) Base: é o suporte da estrutura do fusível

2) Porta fusível: local onde ficam os fusíveis

3) Anel de proteção: serve para proteger a rosca da base, evitando o contato dela com o circuito

4) Fusível: parte que contém o elo fusível

5) Indicador: parte indicativa da operação do fusível

O fusível normalmente está em dois lugares nas instalações elétricas de uma casa: no quadro de distribuição de energia e junto ao relógio medidor. Também estão presentes no circuito elétrico dos aparelhos eletrônicos e nos automóveis.

Qual a função dos fusíveis?

função do fusível

A função do fusível é tornar um circuito elétrico seguro. A eletricidade pode causar muitos danos e provocar acidentes se não for utilizada da maneira correta.

Os circuitos elétricos às vezes podem ter curtos-circuitos ou sobrecargas de energia. Isso pode acontecer quando está relampejando, por exemplo.

Um curto-circuito é quando há uma conexão de baixa resistência entre os pólos de um dispositivo elétrico ou eletrônico. Em termos técnicos, é quando ocorre uma redução grande e inesperada da capacidade de um circuito elétrico.

Uma sobrecarga é quando a intensidade de corrente de um circuito ultrapassa o valor para o qual ele foi dimensionado. Ou seja, quando ultrapassa a quantidade de corrente que ele é capaz de suportar.

Essas alterações elétricas podem causar danos aos equipamentos elétricos e até mesmo incêndios! É por estes perigos que os fusíveis são utilizados.

Quando a corrente elétrica atinge uma intensidade maior do que o limite do fusível, a liga esquenta e se funde. Dessa forma a passagem da corrente é interrompida. E o circuito desliga.

Por isso, o fusível precisa ter uma capacidade bem dimensionada. Se a carga for maior do que a capacidade do fusível, ele poderá queimar a fiação do circuito e dos aparelhos ligados a ele. E nesse caso também há risco de incêndio.

Características do Fusível

  • Corrente nominal: é o valor da corrente que o fusível aguenta sem se fundir. Esse valor normalmente está indicado no corpo do fusível.
  • Corrente de ruptura: é o maior valor de uma corrente que o fusível tem capacidade para interromper.
  • Corrente convencional de atuação: é o valor exato de uma corrente que faz o fusível atuar em um tempo definido.
  • Curva característica: é a apresentação da relação entre o tempo necessário para a interrupção devido a corrente. Essa curva determina se o fusível é rápido ou retardado, dependendo do tempo de atuação.
  • Elo fusível: o elo do fusível pode ser feito de chumbo ou estanho. O chumbo se funde a 327ºC e o estanho a 232ºC.

A velocidade de ação do fusível depende do material utilizado na fabricação. Isso porque o tempo que ele leva para se fundir é proporcional ao quadrado da corrente aplicada e da inércia térmica do material do elo.

Essa velocidade pode ser muito rápida, rápida, média, lenta ou muito lenta.

Categorias de uso dos fusíveis

Os fusíveis podem ser feitos de materiais diferentes e ter diferentes limites de carga. Então, como saber qual fusível deve ser utilizado para cada circuito-elétrico?

Para isso, existe uma categorização das classes de serviço dos fusíveis. Eles são classificados com duas letras.

A primeira é minúscula e indica se o fusível protege apenas contra curto-circuito ou se protege também contra sobrecarga. Já a segunda letra é maiúscula e indica para que tipo de circuito aquele fusível é indicado.

Veja as classificações de fusíveis:

Tipos de Fusíveis

Fusível NH

 

  • Fusível NH: são utilizados para proteger instalações elétricas industriais de sobrecorrentes de curto-circuito. Sua categoria de utilização é “gL/gG”, e podem ter seis tamanhos diferentes. Atendem correntes nominais de 6 a 1250A. São limitadores de corrente e possuem alta capacidade de interrupção (120KA em até 690VCA).
  • Fusível D: são utilizados para proteger instalações elétricas de curto-circuito. São seguros e podem ser manuseados sem risco de choque.Sua categoria de utilização é “gL/gG” e podem ter 3 tamanhos diferentes. Atendem a correntes nominais de 2 a 100A, com capacidade de interrupção de 20A – 100kA e de 25 a 63A – 50 a 70 kA.
  • Fusíveis ultra rápidos: São utilizados para proteger circuitos retificadores e conversores de frequência.

Fusíveis e Disjuntores

Além dos fusíveis, existem outros dispositivos que podem proteger os circuitos elétricos contra sobrecargas e curtos-circuitos. São os disjuntores.

O disjuntor é uma chave magnética que se desliga automaticamente quando a intensidade da corrente é maior do que a capacidade do circuito.

O disjuntor é considerado mais vantajoso do que o fusível porque não precisa ser trocado. Quando o problema de sobrecarga ou curto-circuito é resolvido, é só religar o disjuntor para restabelecer a circulação da corrente.

O fusível queima para conter a sobrecarga ou quando recebe uma corrente muito menor do que a capacidade do circuito. E depois precisa ser substituído.

Os disjuntores normalmente são projetados para atender às necessidades da indústria pesada. Já os fusíveis são mais utilizados em circuitos domésticos e na indústria leve. Mas edifícios e casas mais modernos também já utilizam os disjuntores.

Diferenças entre disjuntor e fusível

Fusível

  • É um elo condutor.
  • Usado em residências e na indústria leve.
  • Para conter um curto-circuito ou sobrecarga, o elo se funde e interrompe a passagem da corrente.
  • Precisa ser trocado após desligar o circuito.

Disjuntor

  • É uma chave magnética.
  • Usado na indústria pesada e em edifícios modernos.
  • Ao receber sobrecarga ou curto-circuito, desliga automaticamente o circuito.
  • Pode continuar sendo utilizado após a resolução do problema de sobrecarga do circuito.

Agora que você já sabe tudo sobre os dispositivos de proteção de circuitos elétricos, confira se a sua casa está protegida! Veja qual é a capacidade de corrente que eles suportam. Assim você pode evitar acidentes e estudar para o Enem ao mesmo tempo.

Bons estudos!

1 Shares:
Você pode gostar também