O processo sedimentar acontece silenciosamente, mas tem influência no nosso dia a dia

O processo de formação e transformação das bacias sedimentares faz parte da geologia e é fundamental para a compreensão da origem e do passado do nosso planeta, e movem a economia do mundo por estarem diretamente ligadas a geração de petróleo.

As partículas rochosas se movimentam com o passar dos séculos, criando novas paisagens e compactando detritos orgânicos originários de plantas e animais em decomposição.

Preparamos um texto completíssimo para que você tenha, em um post só, tudo o que precisa saber sobre as bacias sedimentares! Confira nosso artigo e descubra o que são, como são formadas, quais as principais formações brasileiras e a sua relação com o petróleo. Acompanhe!

O que são bacias sedimentares?

Para entender o que é bacia sedimentar, precisamos saber, em primeiro lugar, o que são depressões geográficas.

Uma depressão geográfica é uma forma de relevo, presente ao lado de montanhas, planaltos e planícies. Formadas por meio das ações do vento e da água, possuem as altitudes mais baixas do planeta. Nelas, encontram-se um grande acúmulo de sedimentos. Assim, denominados de bacias sedimentares.

As bacias sedimentares transformam esse material recebido em formações rochosas, e são classificadas de acordo com a localização, tipo de sedimento, evolução e grau de deformação.

Tipos de sedimentos

  • Orgânicos: como animais mortos, algas e vegetais;
  • Rochosos: restos de rochas que passaram por processos de erosão

Essa estrutura geológica é de grande importância para a humanidade. Por meio dela, é possível identificar questões sobre a vida na Terra, revelando pontos fundamentais sobre a evolução. Os detritos encontrados em suas camadas podem revelar a idade da formação, com origens nas eras paleozoica, mesozoica ou cenozoica.

No âmbito da economia, os sedimentos acumulados apresentam recursos orgânicos que são usados como fonte de energia, como o petróleo, o carvão mineral e o gás natural. Algumas ainda dão origem ao arenito e o calcário, importantes matérias-primas utilizadas na construção civil.

Como são formadas as bacias sedimentares?

bacia sedimentar

O processo se inicia com o desgaste das rochas e do relevo, que se transformam em sedimentos. Esses detritos, compostos por pedaços de solo ou das próprias rochas, se desprendem com a ação dos ventos, das águas dos rios, do mar ou das chuvas e até mesmo do gelo nos locais mais frios, em um processo progressivo, longo e contínuo.

Esse encadeamento, embora longo, não tem um tempo delimitado e específico, pois depende da capacidade de resistência das rochas e da força dos agentes erosivos. Devido à força da gravidade, os sedimentos são levados para as áreas mais baixas, geralmente localizadas em regiões oceânicas, e ali se acumulam.

Esses sedimentos vão sendo sobrepostos por novos detritos com o passar de milhões de anos, compactando as primeiras camadas ali depositadas até formar as rochas sedimentares. O processo se repete ao longo das eras geológicas e, quando atinge uma área de tamanho e profundida expressiva, temos então a formação das bacias sedimentares.

Tipos de bacias sedimentares

De acordo com suas causas de formação, podemos destacar os seguintes:

  • frontais: localizadas em frente a uma cadeia montanhosa ou um arco de ilhas vulcânicas;
  • retroarco: encontradas em redor do Oceano Pacífico;
  • oceânicas: presentes no fundo dos oceanos.

Além desses três tipos, temos as bacias de pull-apart, intramontanhosas, margens continentais, intracratônicas e fossas de afundamento.

Bacias sedimentares brasileiras

O Brasil possui cerca de 60% do seu território composto por bacias sedimentares, a sua grande maioria localizada no interior. Podem ser divididas em três tipos:

  1. Bacias sedimentares de grande extensão (bacia da Amazônia, do Parnaíba, também chamadas de Meio-Norte, do Paraná ou Paranaica e Central);
  2. Bacias sedimentares de menor extensão: (bacias do Pantanal Mato-Grossense, do São Francisco, também denominada Sanfranciscana, do Recôncavo Tucano e a Litorânea);
  3. Bacias de compartimentos de planalto: (bacias de Curitiba, Taubaté, São Paulo, entre outras).

A bacia da Amazônia está localizada na floresta amazônica. A do Paraná ocupa uma extensa área na região centro-leste da América do Sul, e é utilizada para a extração de carvão mineral.

Qual a relação entre o petróleo e as bacias sedimentares?

Bases petrolíferas

O petróleo é um combustível fóssil, formado por meio de processos naturais, como organismos em decomposição debaixo da terra. São usados para a combustão, por possuírem uma alta concentração de carbono, assim como o gás natural e o carvão mineral.

Por ser uma forma de geração de energia que vem da natureza, o petróleo é considerado uma fonte de energia primária. Esse tipo de combustível é um recurso não renovável, ou seja, pode se esgotar caso o consumo seja maior que a produção, pois não tem capacidade de regeneração.

Os derivados do petróleo usados na nossa rotina são:

  • a gasolina;
  • o óleo diesel;
  • o gás de cozinha.

A bacia sedimentar está diretamente relacionada ao petróleo, pois, é nela que esse combustível pode ser encontrado. Ao passar dos séculos, materiais orgânicos podem ficar soterrados no processo de formação da estrutura geológica, entrando em decomposição devido à ação de bactérias e da baixa quantidade de oxigênio durante a sobreposição das camadas.

É justamente nesse processo que temos a formação desse combustível fóssil. Os restos de animais e plantas que são esmagados pela formação das rochas sedimentares sofrem uma espécie de derretimento, chamado de litificação, dando origem ao petróleo.

O Brasil possui 9 bacias sedimentares que são produtoras de petróleo:

  1. Campos, no Rio de Janeiro, que é a maior produtora de petróleo do país;
  2. Espírito Santo, também possui reservas de petróleo significativas;
  3. Tucano;
  4. Recôncavo;
  5. Santos, bastante explorada atualmente, vai do litoral de Santa Catarina até o litoral do Rio de Janeiro;
  6. Sergipe-Alagoas;
  7. Potiguar, do oeste Ceará até a costa do Rio Grande do Norte;
  8. Ceará;
  9. Solimões.

A Terra está em constante transformação e movimentação e, no futuro, oceanos podem se transformar em regiões de serras ou de desertos, revelando novas bacias sedimentares. Quando se trata desse longo e demorado processo, as placas tectônicas também podem ter uma participação ao levar essas estruturas para as áreas continentais.

Gostou do nosso conteúdo sobre as bacias sedimentares? Tenha acesso a mais conteúdos como esse! *Cadastre-se gratuitamente no Stoodi e conheça as principais ferramentas do site para ajudar nos seus estudos.

Você também pode gostar de:

Impactos ambientais: o que é, principais causas e muito mais nesse artigo completo

Biologia: Como a Ecologia pode cair no ENEM?

10 tópicos de Ecologia para revisar antes do ENEM

Você pode gostar também