Desde questões históricas até a balança comercial atual do Brasil

Faltando menos de 1 mês para o ENEM chegou a hora de revisar os assuntos mais abordados de cada matéria. O prof. Érico já nos contou que em Geografia cai muito temas físicos, relacionados ao clima e relevo, e temas da Geografia Humana, como indústria, população, urbanização e outros.

Para completar os nossos estudos, a dica de hoje será sobre comércio. Isso mesmo: hoje falaremos sobre negociações, produção financeira e muito mais. Confira 7 pontos fundamentais sobre o comércio para você mandar no ENEM:

1. Glossário: entendendo os termos
Antes de começar a nossa conversa, precisamos explicar o que significado de alguns termos.

Comércio interno – quando usamos essa expressão, estamos falando sobre o comércio feito dentro do território nacional.

Comércio externo – nesse caso, estamos falando do comércio realizado de forma internacional, entre o Brasil e outros países.

Balança comercial – é basicamente a diferença entre as exportações e as importações.

Quando o Brasil consegue exportar mais do que importar, ele vai receber mais riquezas. Para a balança comercial de um país é mais importante que as exportações superem as importações. Se isso acontece, entra mais dinheiro no país e falamos que ele está em situação de Superávit.

Pode acontecer também do país importar mais do que exportar. Nesse caso, ele gasta mais dinheiro e entra em situação de Déficit.

PIB – o Produto Interno Bruto é a soma de todas as riquezas produzidas por um país ao longo de um ano.

PNB – o Produto Nacional Bruto é bem parecido, só que nesse caso você considera o dinheiro que entra e sai do país via investimento.

Padrão monetário – o padrão monetário mundial é o dólar. Essa moeda é referência para a maioria das transações que se faz atualmente.

2. O capitalismo e o comércio

Existe uma relação muito forte entre o capitalismo e o comércio, uma vez que estamos lidando com transações comerciais. Relembre algumas fases da história do capitalismo:

1ª Capitalismo Comercial – está associado a fase mercantilista, especialmente das grandes navegações e suas repercussões.

2ª Capitalismo Industrial – ele acontece a partir do século XVIII e marca a transição de uma sociedade rural para uma sociedade urbana.

3ª Capitalismo Financeiro – muitos consideram que começou no século XX e continua até os dias de hoje. A globalização ganha grande destaque e temos uma concentração nas atividades em função do setor financeiro.

3. Questões históricas relacionadas ao comércio no Brasil

Também temos algumas etapas nessa relação entre comércio e capitalismo no Brasil.

1ª Fase Colonial – formada a partir das grandes navegações de Portugal e com a consolidação do Pacto Colonial.

2ª Fase de Abertura dos Portos – para muitos, essa fase simboliza o fim do Pacto Colonial porque o Brasil deixa de fazer comércio exclusivamente com Portugal e passa a fazer parte de uma rede internacional de comércio.

3ª Fase do Império – momento em que o café é o grande produto de exportação do Brasil.

4ª Fase da República – caracterizada por alguns surtos industriais (que começam no Império, mas se intensificam na República).

5ª Fase Pós-Guerra – é nessa fase que o Brasil se industrializa, de fato. O comércio acaba se tornando multilateral, com diversos acordos.

4. Balança comercial do Brasil

Historicamente, a balança comercial brasileira é superavitária. Isso se deve, principalmente, pela participação das commodities – o Brasil é um natural abastecedor para outros países.

Também temos um histórico de endividamento que se tornou um empecilho durante muito tempo. Em 2010, conseguimos quitar a dívida e o Brasil passou da condição de devedor para a condição de credor.

Atualmente, falando de 2015 e 2016, estamos deficitários em nossas transações comerciais.

5. Principais importações brasileiras

Como o Brasil é um país considerado em desenvolvimento, nós ainda dependemos de alguns produtos de fora com alto valor agregado, como peças mais sofisticadas, máquinas, implementos e etc.

Nossas principais importações são:

  • Petróleo
  • Automóveis
  • Óleos combustíveis
  • Autopeças
  • Medicamentos
  • Nafta
  • Componentes eletrônicos
  • Hulha
  • Peças de transmissão e recepção
  • Cloreto de potássio
  • Geradores e motores elétricos

6. Principais exportações brasileiras

Em função da nossa história econômica, o Brasil é um país que consegue exportar commodities. Podemos ser considerados uma das grandes potências do setor agropecuário.

Nossas principais exportações são:

  • Minério de ferro, ferro fundido e aço
  • Petróleo
  • Soja e derivados
  • Açúcar
  • Café
  • Frango
  • Derivados da madeira
  • Semimanufaturados de ferro e aço
  • Automóveis
  • Carne bovina
  • Autopeças
  • Aeroespacial

7. Principais destinos das exportações

Por fim, os países que mais exportamos é a China, Estados Unidos, União Europeia, Mercosul e outros países do BRICS.

Banner Stoodi Med
Banner_Redação
Você pode gostar também