O Nordeste é uma das regiões mais ricas e diversas do Brasil, tanto cultural e socialmente quanto em relação às próprias características físicas. Geograficamente, divide-se em quatro sub-regiões, sendo elas: Zona da Mata, Agreste, Sertão e Meio-Norte.

Neste artigo, vamos trazer todas as características e aspectos sobre o Meio-Norte nordestino. Continue lendo e descubra tudo sobre essa região para se dar bem no Enem!

Onde se localiza o Meio-Norte?

O Meio-Norte é uma das quatro sub-regiões do Nordeste brasileiro e localiza-se abrangendo todo o Estado do Maranhão e a metade oeste do Piauí. Estende-se por uma área de 480 mil quilômetros quadrados à oeste do sertão nordestino.

Na prática, funciona como uma grande área de transição entre as regiões Nordeste e Norte do Brasil. No Meio-Norte estão localizadas as capitais do Maranhão e do Piauí: São Luís e Teresina, respectivamente. Além dessas duas grandes cidades, com cerca de um milhão de habitantes cada uma, ainda se destaca a cidade maranhense de Imperatriz, com cerca de 250 mil habitantes.

Todos os outros municípios inseridos no contexto do Meio-Norte têm menos de 200 mil habitantes, caracterizando-se como pequenas e médias cidades.

Características do Meio-Norte

Economia do Meio-Norte

Economicamente, a principal atividade produtiva do Meio-Norte é a agricultura, principalmente por meio do avanço das plantações de soja. Algodão, milho e arroz também são importantes produtos da produção agrícola da região.

O Estado do Maranhão também se destaca no setor da pecuária, com a criação de bois. Industrialmente, o Meio-Norte é uma das regiões mais diversificadas do Nordeste, principalmente no conjunto portuário e industrial da capital São Luís. Além dela, Imperatriz também sedia algumas importantes indústrias.

Além disso, um dos principais ativos econômicos da região é a mineração de ferro, principalmente com o Projeto Grande Carajás, que, apesar de ser localizado no Pará, exerce forte influência em todo o Meio-Norte. Criado em 1980 pela então estatal Vale do Rio Doce, o projeto atuou e ainda atua na extração de minério no Tocantins, Pará e Maranhão. A região é rica em ouro, estanho, bauxita, manganês, cobre e níquel, sendo que se estima uma vida útil de cerca de 500 anos para as reservas minerais de Carajás, tornando-a uma das mais importantes do Brasil.

Clima do Meio-Norte

manguezal meio norte

O Meio-Norte apresenta algumas distinções marcantes no seu clima, podendo destacar três tipos diferentes: Equatorial, Tropical Semiúmido e Tropical Semiárido.

O clima Equatorial ocorre no extremo oeste da região, apresentando elevadas temperaturas e muitas chuvas, principalmente nas estações de outono e inverno. Um curto período seco ocorre entre o inverno e o começo da primavera. Um dos maiores índices de pluviosidade, o Meio-Norte Equatorial pode chegar a 2.500 mm de chuva ao ano.

Na região central do Meio-Norte observa-se a ocorrência do clima Tropical Semiúmido. Com período seco mais extenso, podendo atingir os seis meses entre o inverno e a primavera, tem regime pluviométrico consideravelmente mais baixo, atingindo médias anuais de 1.200 mm.

Por fim, o clima Tropical Semiárido está presente no Estado do Piauí, sendo o mais seco dos três. As médias de precipitação ficam entre 500 e 1.000 mm anuais.

Relevo do Meio-Norte

O Meio-Norte apresenta diferentes formas de relevo, influenciadas principalmente pela Bacia Sedimentar do Parnaíba. O norte do Estado do Maranhão, com altitudes de menos de 200 metros, corresponde a uma extensão planície, onde estão localizados os turísticos Lençóis Maranhenses.

Outra estrutura que se destaca com mais força é o planalto maranhense, que se estende entre as cotas de 200 e 800 metros de altitude. É nele que se localiza o Parque Nacional das Chapadas das Mesas. Abrange boa parte da sub-região e é responsável pela maioria das feições de relevo encontradas no interior da mesma.

Vegetação do Meio-Norte

No extremo oeste do Meio-Norte, na divisa entre Maranhão e Pará, está localizada a Floresta Amazônica, onde está a Reserva Biológica do Gurupi, importante santuário da fauna e da flora, na divisa dos estados.

O sul do Meio-norte concentra as porções de Cerrado da região, importante bioma brasileiro e um dos que ocupa a maior área do território nacional. Além dele, o litoral do Maranhão e do Piauí concentra uma das maiores áreas de manguezal do continente, com 640 quilômetros.

O principal tipo vegetacional do Meio-Norte é a Mata dos Cocais, que funciona como um espaço de transição entre os biomas do Cerrado, Caatinga e a Floresta Amazônica. Ocupa os estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Pará e Tocantins. Sua principal característica é a grande presença de palmeiras, principalmente o babaçu e a carnaúba.

Cultura do Meio-Norte

O Maranhão é considerado um dos estados de maior miscigenação do Brasil, sendo que 69,9% das pessoas se declara como pardo ao censo do IBGE. Essa mistura é resultado da grande presença de indígenas e africanos, escravizados ao longo dos séculos XVII, XVIII e XIX.

A sub-região do Meio-Norte conta com uma forte presença de comunidades quilombolas, que são responsáveis pela influência na cultura local. Já a população branca, que não ultrapassa os 25%, é quase exclusivamente de descendentes portugueses, uma vez que quase não existiram outros movimentos migratórios da Europa para a região.

São Luís, capital do Maranhão, é considerada a capital brasileira do reggae, sendo que lá se localiza o Museu do Reggae do Maranhão, o primeiro museu dedicado à cultura reggae fundado fora da Jamaica.

O Meio-Norte nordestino é uma das regiões mais ricas do Brasil, tanto nos aspectos físicos e naturais quanto nos socioculturais. Dono de paisagens paradisíacas e terras ricas em recursos naturais, o Meio-Norte funciona como uma importante área de transição entre o seco Sertão Nordestino e a densa Floresta Amazônica, cumprindo um papel fundamental na integração entre esses dois grandes biomas brasileiros.

Curtiu nosso post? Então não deixe de conferir nossa base de exercícios de Geografia. Veja também nossas videoaulas sobre a disciplina! Não deixe de resolver nossos exercícios sobre biomas terrestres e aquáticos!

1 Shares:
Você pode gostar também