Quem gosta de tecnologia com certeza já ouviu falar do Vale do Silício. Além de ser um termo muito comum nesse meio, já foi referenciado diversas vezes na cultura popular, sendo cenário de diversas séries, noticiários, documentários e mesmo filmes.

Entretanto, nem todo mundo está totalmente por dentro da importância do Vale do Silício para o mundo. Pensando nisso, trouxemos, neste post, tudo o que você precisa saber sobre esse polo tecnológico para se dar bem na prova do Enem. Confira!

O que é o Vale do Silício?

O Vale do Silício (ou Silicon Valley, em inglês), é uma região estadunidense, no estado da Califórnia, considerada um polo industrial e tecnológico que concentra diversas empresas. É uma das maiores aglomerações de empreendimentos e indústrias com domínio tecnológico em todo o mundo.

Entre as diversas empresas do Vale do Silício, podemos citar algumas gigantes que iniciaram seus negócios por lá e têm sedes na região, como Apple, Adobe, AMD, Eletronic Arts, Ebay, Facebook, Google, HP, Intel, Microsoft, NVidia, Oracle, Symantec e Yahoo!, só para citar algumas.

Onde fica o Vale do Silício?

O Vale do Silício é, na verdade, um apelido para a região da baía da cidade de São Francisco, na Califórnia. Atualmente, abrange diversas outras cidades, como Palo Alto, Santa Clara, San José, Campbell, Cupertino, Fremont, Los Altos, Los Gatos, Menlo Park, Mountain View, Milpitas, Newark, Redwood City, Saratoga, Sunnyvale e Union City.

Surgimento do Vale do Silício

Seu início se deu no ano de 1950, impulsionado por dois fatores importantes: o fim da Segunda Guerra Mundial e o início da Guerra Fria, que levou os Estados Unidos a buscar investimentos para a produção de armas e aviões. Naquela época, as indústrias de eletrônicos já existentes na região foram as principais fornecedoras de material para essa demanda, facilitando a logística e diminuindo os custos desses investimentos.

Entretanto, alguns historiadores associam a origem do Vale do Silício à criação do rádio, no ano de 1906. Naquela época, vários engenheiros tinham laboratórios na região, iniciando os testes com o referido meio de comunicação.

Independentemente das divergências sobre a data de surgimento do Vale do Silício, é possível notar que a disponibilidade de recursos da região norteia as duas hipóteses, de modo que esse é o fator mais preponderante para o Vale prosperar.

Vale do Silício: polo tecnológico

A região abriga uma das principais aglomerações empresariais do ramo da tecnologia, o que caracteriza o Vale do Silício como polo tecnológico. Além desse fator, a região ainda é conhecida por um caráter empreendedor.

Isso se dá pelos modelos extremamente acessíveis de financiamento disponíveis para projetos de tecnologia, que deram início ao que hoje conhecemos como startups, negócios baseados em inovação presentes em praticamente todo o mundo.

Esse modelo, inclusive, foi o que deu início às grandes companhias e corporações de tecnologia e informação citadas anteriormente neste post. Não fossem os incentivos, provavelmente, algumas delas jamais viriam a existir.

Depois de muitos anos de desenvolvimento e investimento, a região do Vale do Silício se assemelha muito a várias outras metrópoles mundiais, enfrentando problemas de trânsito e supervalorização imobiliária. Apesar disso, a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente, por meio de um crescimento responsável, norteiam a expansão geográfica da região, que continua investindo esforços para a invenção e a descoberta de novos produtos e ideias.

Levando todos esses fatores em consideração, é natural que o Vale do Silício seja uma referência internacional, sendo conhecido até mesmo como a Meca da inovação tecnológica.

Por que se chama Vale do Silício?

O Vale do Silício é uma região considerada grande polo industrial, com a maioria das empresas focadas em computação e tecnologia da informação. Desde o início, fomentou a geração de novas tecnologias e pesquisas de cunho científico.

A maioria das empresas ali instaladas estão ligadas ao mercado de eletrônica, informática, robótica e produtos periféricos. Desse modo, o nome “Vale do Silício” é uma composição de dois fatores, sendo que está ligado ao relevo da região, em formato de vale, além de ser uma homenagem ao elemento químico silício.

O silício é a matéria-prima para a produção de componentes eletrônicos, tais como circuitos, placas e chips. Dessa maneira, o nome Vale do Silício é uma forma de fazer referência às próprias indústrias presentes na localidade.

Vale do Silício brasileiro

Como ficou fácil de perceber, o Vale do Silício exerce uma influência em todo o mundo, dado que é um dos maiores e mais importantes polos tecnológicos do planeta. Nesse sentido, é natural que a organização e aglomeração de empresas voltadas para o setor de tecnologia e computação em outros países também seja referida como “Vale do Silício”.

E, como não poderia ser diferente, o Brasil também possui o seu próprio Vale do Silício. O Vale do Silício Brasileiro é, então, um termo aplicado a diversas regiões ao redor do país que se destacam pela presença de empresas de inovação tecnológica.

A expressão geralmente se refere a alguns parques tecnológicos específicos, como:

  • Porto Digital, no Recife (PE);
  • San Pedro Valley, em Belo Horizonte (MG);
  • Vale da Eletrônica, em Santa Rita do Sapucaí (MG);
  • Parque Tecnológico do Rio, no Rio de Janeiro (RJ);
  • Tecnopuc, em Porto Alegre (RS);
  • Parque Tecnológico de São José dos Campos, em São José dos Campos (SP);
  • Sapiens Parque, em Florianópolis (SC);
  • Polo Tecnológico de Campinas, em Campinas (SP).

Cada um desses polos tecnológicos se destaca por características diferenciadas. Campinas, por exemplo, é conhecida por abrigar diversas empresas de alta tecnologia, principalmente no setor industrial. Já o San Pedro Valley, em Belo Horizonte (MG), é um polo de centenas de startups, frequentemente premiado por associações específicas.

O Vale do Silício, por abrigar as maiores companhias de tecnologia e informação do mundo, exerce influência em várias partes do globo, sendo uma das regiões responsáveis pelas maiores inovações tecnológicas da atualidade.

E aí, curtiu nosso post? Então, não deixe de conferir também nossos artigos sobre economia e as profissões do futuro e as mais bem pagas!

1 Shares:
Você pode gostar também