Praticamente todos os vestibulares do Brasil contam com pelo menos uma proposta de redação em seus processos seletivos, seja ela de forma sucinta (10 linhas escritas), seja ela extensa (até 30 linhas). Por esse motivo, é fundamental o estudante dominar as variadas formas de escrita, como é o caso da narração.

Engana-se quem acha que uma prova de redação pode cobrar do estudante apenas textos dissertativos, a proposta também pode pedir textos narrativos. Mas você já sabe o que é narração?

Em vista disso, preparamos um conteúdo abaixo explicando quais são os tipos de narração, como desenvolver uma, dicas para a redação no vestibular e muito mais. Boa leitura!

O que é narração?

Narração é o que um texto escrito por alguém (chamado de narrador) que apresenta sequências de fatos e acontecimentos referentes a personagens, inseridos em um espaço e seguindo a uma dada ordem cronológica.

É fundamental ressaltar que não necessariamente um texto narrativo precisa abordar histórias reais, ou seja, o narrador pode muito bem escrever um fato fictício, ou até mesmo misturar em seu texto elementos reais e fictícios.

Características da narração

Para ser caracterizado como narração, um texto precisa apresentar alguns elementos.

Narrador

Como já explicamos acima, narrador é a voz que conduz e conta os fatos da história. É importante lembrar ainda que existem três tipos de narrador, são eles:

  • narrador onisciente – como o próprio nome sugere, ele sabe de todos os elementos da história, desde a ordem cronológica dos fatos até os pensamentos dos personagens;
  • narrador personagem – além de narrador, é também um personagem que compõe a história;
  • narrador observador – conduz a história como um observador, não fazendo parte dela.

Personagens

Podendo ser pessoas (mais comum), animais ou até mesmo seres fictícios, são os elementos responsáveis por participar da história narrada, interagindo assim com o espaço e tempo.

Enredo

É o conjunto de fatos que constituem e ajudam a construir as ações da narração.

Espaço

Local/ambiente onde a história está ocorrendo.

Tempo

Referente aos momentos que acontecem os fatos, podendo ser:

  • cronológico (os fatos são narrados em uma sequência temporal, ou seja, na ordem em que aconteceram);
  • psicológico (os fatos são contados de acordo com as memórias do personagem — como em flashbacks).

Como fazer uma narração

Seja qual for o tipo de narração, todo texto narrativo precisa seguir uma ordem textual lógica, por isso, para fazer uma boa narração você precisa ficar atento aos seguintes pontos.

Apresentação

É o momento inicial da história, em que você esclarece informações acerca dos personagens, tempo e espaço/ambiente.

Desenvolvimento

Em outras palavras, é o desenrolar da história: há o progresso dos personagens e a evolução dos fatos.

Clímax

Clímax de uma narração é o momento classificado como ápice da história, sendo comum ter fortes/importantes revelações e alta carga emocional.

Desfecho

Por fim, você precisa concluir a história, dando sequência final para os personagens.

Tipos de narração

Existem vários tipos de narração. Entre elas, podemos destacar os gêneros mais conhecidos.

  • conto: história curta, com poucos personagens, apenas um núcleo e um conflito a ser resolvido;
  • crônica narrativa: caracterizada por sua informalidade, abordando geralmente assuntos da nossa rotina;
  • fábula: texto que geralmente tem a presença de personagens animais e que têm como principal objetivo passar mensagens que abordam questões éticas e morais;
  • novela: texto narrativo extenso, com vários núcleos e geralmente composto por um protagonista;
  • romance: narrativa extensa e que contém muitas tramas.

Exemplos de narração

narração

Para ficar mais simples a compreensão, veja abaixo um exemplo de texto narrativo e os seus respectivos elementos identificados:

A cigarra e a formiga

(Fábula atribuída a Esopo)

Era uma vez uma cigarra que vivia saltitando e cantando pelo bosque, sem se preocupar com o futuro. Esbarrando numa formiguinha, que carregava uma folha pesada, perguntou:

— Ei, formiguinha, para que todo esse trabalho? O verão é para a gente aproveitar! O verão é para a gente divertir-se!

— Não, não, não! Nós, formigas, não temos tempo para diversão. É preciso trabalhar agora para guardar comida para o inverno.

Durante o verão, a cigarra continuou divertindo-se e passeando por todo o bosque. Quando tinha fome, era só pegar uma folha e comer. Um belo dia, passou de novo perto da formiguinha que carregava outra pesada folha.

A cigarra então aconselhou:

— Deixa esse trabalho para as outras! Vamos divertir-nos. Vamos, formiguinha, vamos cantar! Vamos dançar!

A formiguinha gostou da sugestão. Ela resolveu ver a vida que a cigarra levava e ficou encantada. Resolveu viver também como sua amiga. No entanto, no dia seguinte, apareceu a rainha do formigueiro e, ao vê-la divertindo-se, olhou feio para ela e ordenou que voltasse ao trabalho. Havia terminado a vidinha boa.

A rainha das formigas falou então para a cigarra:

— Se não mudar de vida, no inverno você há de arrepender-se, cigarra! Vai passar fome e frio.

A cigarra nem ligou, fez uma reverência para rainha e comentou:

— Hum! O inverno ainda está longe, querida! Para as cigarras, o que importa é aproveitar a vida e o hoje, sem pensar no amanhã. Para que construir um abrigo? Para que armazenar alimento? Pura perda de tempo.

Certo dia o inverno chegou, e a cigarra começou a tiritar de frio. Sentia seu corpo gelado e não tinha o que comer. Desesperada, foi bater na casa da formiga. Abrindo a porta, a formiga viu na sua frente a cigarra quase morta de frio, puxou-a para dentro, agasalhou-a e deu-lhe uma sopa bem quente e deliciosa.

Naquela hora, apareceu a rainha das formigas, que disse à cigarra:

— No mundo das formigas, todos trabalham, e se você quiser ficar conosco, cumpra o seu dever: toque e cante para nós. Para a cigarra e para as formigas, aquele foi o inverno mais feliz das suas vidas.

Elementos da narrativa

  • gênero: fábula;
  • tipo de narrador: observador;
  • personagens: cigarra, formiga, rainha das formigas;
  • espaços: bosque, formigueiro;
  • referências de tempo: verão, inverno;
  • enredo: criado e desenvolvido a partir das ações que envolvem a cigarra, formiga e rainha das formigas.

Portanto, após a leitura deste conteúdo, fica mais claro identificar uma narração, bem como seus tipos e elementos característicos, como descritos acima. Vale lembrar que esse conhecimento é fundamental para os vestibulandos, essencialmente para aqueles que farão provas em universidades que têm seus próprios processos seletivos, com critérios de correção diferentes do modelo Enem..

Gostou de aprender sobre o que é narração e como desenvolver uma? Então conheça o plano de estudos do Stoodi e tenha acesso a vários outros conteúdos de vestibular. Com ele, você pode estudar de casa e ainda organizar seu próprio cronograma de aprendizagem.

1 Shares: