Desde que se entende por um ser pensante, o ser humano busca compreender a natureza a seu redor. Dessa forma, várias ciências foram surgindo ao longo dos milênios, se especializando e trabalhando em vários nichos diferentes. Existem áreas de estudo que compreendem a natureza presente do centro do nosso planeta até os confins do Universo.

Mas tão importante quanto estudar o que existe ao nosso redor é estudar o próprio ser humano. Com sociedades complexas e uma história milenar e muito rica, a humanidade é tão repleta de detalhes que demanda, naturalmente, a existência de uma ciência própria: a antropologia.

Quer saber o conceito de antropologia, o que ela é, quais são seus pensadores e linhas de estudo? Então continue lendo este post para descobrir mais e estudar melhor para o Enem!

O que é antropologia?

De origem grega, o termo “antropologia” tem sua etimologia proveniente da junção dos termos anthropos, que significa ser humano, e logos, que faz referência a estudo, conhecimento, ciência. É, portanto, o estudo do ser humano em sua totalidade, abrangendo suas crenças, suas culturas, seu comportamento em sociedade e seu desenvolvimento.

Dessa forma, a antropologia se dedica ao estudo do ser humano como um ser cultural, capaz de produzir cultura. É responsável pela investigação das expressões culturais humanas ao longo do tempo e do espaço, analisando como acontecem, como surgem, qual impacto têm na História e quais são as diferenças e semelhanças nas variações culturais em todo o mundo.

Pensadores da antropologia

Ao redor do mundo, podemos encontrar antropólogos que seguem as mais variadas linhas de pensamento. Pensando em trazer uma lista completa, elencamos abaixo os principais nomes da antropologia em todo o mundo, ao longo da história. Confira:

  • Adam Kuper
  • Alfred Métraux
  • Alfred Reginald Radcliffe-Brown
  • Andrey Korotayev
  • Arnold Van Gennep
  • Bronislaw Malinowski
  • Claude Lévi-Strauss
  • Claude Meillassoux
  • Clifford Geertz
  • Colin Young
  • David MacDougall
  • E. E. Evans-Pritchard
  • Edmund Leach
  • Edward Burnett Tylor
  • Edward Westermarck
  • Émile Durkheim
  • Erich Wolf
  • Ernest Gellner
  • Ernesto Veiga de Oliveira
  • Fei Xiaotong
  • Fernando Matos Rodrigues
  • Françoise Héritier
  • Franz Boas
  • Gabriel Tarde
  • George Marcus
  • Georges Bataille
  • Georges Dumézil
  • Godfrey Lienhardt
  • Gregory Bateson
  • Henri Hubert
  • Henri Levy-Bruhl
  • Huang Xianfan
  • James Clifford
  • James George Frazer
  • Jean Copans
  • Jean Rouch
  • John Marshall
  • John Murra
  • Jorge Dias
  • José Carlos Gomes da Silva
  • Juan Manuel Ramallo
  • Leslie White
  • Lewis Henry Morgan
  • Louis Dumont
  • Luc de Heusch
  • Marcel Mauss
  • Margaret Mead
  • Marshall Sahlins
  • Marvin Harris
  • Mary Douglas
  • Maurice Godelier
  • Maurice Leenhardt
  • Max Gluckmann
  • Meyer Fortes
  • Michael Taussig
  • Michel Leiris
  • Miguel Vale de Almeida
  • Mircea Eliade
  • Mundicarmo Ferretti
  • Néstor Perlongher
  • Paul Rivet
  • Philipe Descola
  • Pierre Clastres
  • Raph Linton
  • Raymond Firth
  • Reiner Tom Zuidema
  • Richard Hertz
  • Richard Leacock
  • Rodney Needham
  • Roger Bastide
  • Ruth Benedict
  • Sergio Ferretti
  • Sidney Mintz
  • Stephan Tyler
  • Tim Ingold
  • Timothy Asch
  • Tzvetan Todorov
  • Victor Turner
  • Vincent Crapanzano
  • William Halse Rivers Rivers

Abaixo, uma lista com os principais nomes da antropologia brasileira:

  • Alfredo Wagner Berno de Almeida
  • Alba Zaluar
  • Altair Sales Barbosa
  • Claude Lépine (francesa naturalizada no Brasil)
  • Darcy Ribeiro
  • Eduardo Viveiros de Castro
  • Florestan Fernandes
  • Gilberto Freyre
  • Gilberto Velho
  • Gioconda Mussolini
  • João Pacheco de Oliveira
  • José Flávio Pessoa de Barros
  • José Guilherme Cantor Magnani
  • Lilia Katri Moritz Schwarcz
  • Luís de Castro Faria
  • Manuela Carneiro da Cunha
  • Maria Andréa Loyola
  • Maria de Nazareth Agra Hassen
  • Maristela de Paula Andrade
  • Márnio Teixeira-Pinto
  • Mauro Guilherme Pinheiro Koury
  • Mauro William Barbosa de Almeida
  • Miriam Pillar Grossi
  • Mirian Goldenberg
  • Suely Kofes
  • Peter Fry (inglês radicado no Brasil)
  • Rafael Menezes Bastos
  • Raoni Borges Barbosa
  • Rita Amaral
  • Roberto Cardoso de Oliveira
  • Roberto DaMatta
  • Roque Laraia
  • Rossano Carvalho Nunes
  • Ruben Oliven
  • Ruth Correia Leite Cardoso
  • Walter Alves Neves
  • Yvonne Maggie
  • Silvia Monnerat Barbosa
  • Samuel Sá

antropologia cultural

Antropologia cultural

A antropologia cultural é o estudo não apenas do ser humano como indivíduo, mas também como um ser social capaz de produzir cultura. Dessa forma, essa ciência estuda, também, a cultura ao longo do tempo e do espaço. Uma de suas principais abordagens diz respeito aos significados das palavras e das imagens e da arte nas representações culturais e como elas podem ser diferenciadas de cultura para cultura.

Assim, o estudo dos signos na comunicação e da própria linguagem é um dos principais pontos abordados pela antropologia cultural. Este é um aspecto importante, já que a própria descoberta da reprodução de signos pelos seres humanos marca o início da capacidade comunicacional e da produção de cultura por si só.

Antropologia social

Por sua vez, a antropologia social tem como principal objetivo estudar o ser humano na sua organização em sociedade e quais são os efeitos e desdobramentos dessa relação para a própria História e para o mundo em si. Diferentemente da Sociologia, que estuda essas relações em uma perspectiva macro, a antropologia social foca na relação individual do homem com a sociedade.

Antropologia filosófica

Por fim, a antropologia filosófica é a abordagem metafísica da antropologia. Ou seja, é um ramo da Filosofia que estuda a estrutura essencial do ser humano enquanto indivíduo. É um campo científico mais voltado para aspectos filosóficos do que antropológicos. Entretanto, por estudar o homem, também é classificada como uma das variantes antropológicas.

O método antropológico

Assim como toda ciência, a Antropologia também desenvolveu um método próprio de estudar seu objeto. Então, o método antropológico trabalha com duas etapas:

  • a etnografia, que nada mais é do que a descrição dos trabalhos de campo;
  • a etnologia, que é a síntese de todos os conteúdos e dados colhidos nesse campo.

Assim, seguindo essa lógica, interpretam-se os fenômenos por meio de uma análise crítica e detalhada.

Além de seu próprio método, a antropologia se utiliza de técnicas e metodologias comuns a outras ciências que têm áreas em congruência, como a Linguística, a Arqueologia, a História e a Sociologia.

Assim como todas as outras ciências, a Antropologia tem um alto valor de conhecimento, principalmente por se propor a estudar um campo tão complexo e cheio de nuances como o ser humano e suas relações em sociedade. Por isso, apresenta tantas variações e abre caminhos tão ricos para seus cientistas.

Gostou de aprender o que a antropologia estuda? Então não deixe de conferir nossas videoaulas de Sociologia e o nosso post especial sobre o campo profissional das Ciências Sociais!

0 Shares:
Você pode gostar também