Você já teve alguma dúvida quando estudava sobre a cultura grega? É normal se questionar sobre os aspectos mais importantes dessa região, já que ela marcou a história de muitos países e consolidou aspectos importantes, que apontam o modo como nos relacionamos hoje com as artes, a cultura, a política e a cidadania. É muito importante entender o que é a cultura grega antiga e como ela influenciou a construção da história ocidental. Assim, você se prepara com mais tranquilidade para o vestibular e consegue responder a todas as questões com calma e concentração.

Para aprofundar seus conhecimentos na área, preparamos este conteúdo com as principais informações sobre o legado cultural grego para você mandar muito bem nas provas. Confira!

O que é a cultura grega?

Começamos com uma pergunta bastante simples, mas que envolve respostas complexas e fundamentais para os seus estudos: afinal, o que é a cultura grega? Como você deve imaginar, a Grécia Antiga é considerada uma civilização repleta de cultura, arte, cidadania e política, sendo a base para a construção dos modelos sociais e econômicos que utilizamos hoje em dia.

Não é à toa que os historiadores a consideram um grande marco na história mundial: a população grega desenvolveu a filosofia, fortaleceu as artes e aprimorou as tecnologias ancestrais.

Além disso, os gregos deram grande visibilidade aos esportes com a criação das Olimpíadas e criaram uma mitologia rica em cultura e conhecimentos comuns para explicar o funcionamento das coisas.

Entre os diversos legados culturais gregos, podemos destacar os principais que continuam presentes na nossa história, como:

  • política e criação da democracia, com o compartilhamento de ideias e informações por meio de ágoras (encontros nas praças públicas da Grécia para debater conceitos e decisões comunitárias);
  • construção da sociedade e estudos filosóficos, definindo conceitos como comunidade e humanidade;
  • desenvolvimento do teatro, com peças de tragédia e comédia, bem como a escrita poética;
  • fortalecimento das artes plásticas, com esculturas detalhadas que serviram de inspiração para a era do Renascimento;
  • surgimento da mitologia grega, que hoje utilizamos como inspiração e cultura;
  • visibilidade ao esporte com a criação das Olimpíadas.

Cultura grega: resumo

No último tópico falamos sobre diversos marcos que a história da Gréciadeixou nas civilizações ocidentais. Diante de tantas frentes, é natural se confundir ao estudar. Aprofundar-se em cada área para identificar os legados que a cultura grega produziu é importante.

Uma excelente forma de fortalecer o seu conhecimento é utilizando a divisão dos quatro períodos da história da Grécia Antiga, utilizando palavras-chave para identificar quais marcos foram construídos a partir do seu momento histórico.

  • Período pré-homérico (séculos XX – XII a.C): criação e expansão do território grego e desenvolvimento da escrita e da civilização micênica.
  • Período homérico (séculos XII – VIII a.C.): momento das invasões dóricas e início da 2ª diáspora grega.
  • Período arcaico (séculos VIII – VI a.C.): surgimento das cidades-estados gregas, chamadas de pólis, e fortalecimento de Atenas, que se tornou o centro cultural da Grécia antiga.
  • Período clássico (séculos V – IV a.C.): início das Guerras Médicas e do momento da hegemonia ateniense, fazendo com que a filosofia, a arte e o teatro se tornassem as maiores grandezas da Grécia.

Com o objetivo de aprofundar cada contribuição importante dessa civilização, preparamos um resumo da cultura grega, explicando como o país desenvolveu as bases da ciência, da cultura, da cidadania, da política e da economia que utilizamos atualmente. Confira!

Política

cultura grega

No início deste conteúdo, comentamos que a democracia era uma das grandes heranças da cultura grega, você se lembra? Os cidadãos atenienses, sobretudo a partir do período arcaico, podiam participar de votações, debates e troca de ideias que aconteciam na ágora.

De forma direta, os homens atenienses adultos decidiam os novos rumos da pólis e debatiam ciência, economia, relações sociais, filosofia e as melhores formas de fazer política. Além disso, a política e a ciência da Grécia Antiga deram origem a grandes nomes que estudamos até hoje.

Sócrates, Platão, Aristóteles, Pitágoras e Tales de Mileto são apenas alguns dos grandes estudiosos que fortaleceram a filosofia, a matemática e a sociologia, desenvolvendo formas de fazer ciência que são aprendidas até hoje.

Sociedade

É importante ter em mente que cada cidade-estado tinha a autonomia de definir sua organização social. Na antiguidade, algumas utilizavam a escravidão como mão de obra para realizar as grandes construções históricas, como a Acrópole e o Parthenon. Assim, o governo era considerado oligárquico e a agricultura era uma das grandes fontes de trocas e de economia.

Indo além, em grandes centros de civilização, como Atenas, existia uma relação intensa com os estrangeiros. Na época, eles eram chamados de metecos e muitas vezes não podiam participar das decisões políticas da pólis ou mesmo circular em alguns espaços.

Economia

No tópico anterior, citamos que a agricultura era uma das molas motoras da economia grega. Além dela, os cidadãos conseguiam levantar os ganhos da pólis por meio de produtos artesanais e do comércio. Eles utilizavam metal, couro e tecidos para a produção e realizavam as compras utilizando dracmas, a moeda antiga da Grécia.

O grande foco da produção agrícola grega era o cultivo de vinhas, trigo e oliveiras, além da criação de animais de pequeno porte. Assim, o pequeno comércio levava suas produções até o centro da cidade, enquanto que o grande produtor realizava as rotas do Mediterrâneo para movimentar a economia externa.

Religião

A Grécia antiga era politeísta, isto é, tinha diversos deuses e cada um representava uma virtude necessária para sentir a plenitude. Como forma de aproximar a religião da civilização, a cultura grega era antropomórfica, fazendo com que seus deuses fossem representados por figuras humanas.

A partir do antropomorfismo, surgiram diversos mitos que originaram a mitologia grega. Os humanos que tinham feições mais parecidas com os deuses eram considerados grandes heróis dos cidadãos. Eles eram responsáveis pelo contato entre as divindades e os mortais, e essa troca permitiu o surgimento de outras figuras da mitologia.

Entre monstros, heróis e deuses, como Atena, além de ninfas, semideuses e animais, os gregos desenvolviam sua mitologia para transmitir os conhecimentos populares. Os mais famosos atualmente são: a Medusa, o Cavalo de Troia, Os Doze Trabalhos de Hércules e o Minotauro. Por meio das histórias, os gregos aprendiam sobre moral, ética, guerra e paz.

Cultura

A cultura grega é um legado muito apreciado e que serviu como base para diversos processos históricos ocidentais. A literatura, por exemplo, contava os feitos dos heróis e narrava os mitos de maneira intensa para a população. As peças teatrais, por outro lado, remontavam as tragédias e comédias que eram vividas diariamente pelos gregos.

Da mesma forma, os esportes se tornaram uma figura muito importante no cotidiano da comunidade. Para representar os tempos de paz e fortalecer as alianças entre as diversas pólis, os líderes organizavam competições esportivas que ficaram conhecidas como Olimpíadas. Até hoje seguimos essa tradição a cada quatro anos.

Você percebe como o legado da cultura grega é fundamental para a construção das relações sociais que temos hoje? Por meio das reuniões nas ágoras, iniciamos o desenvolvimento da democracia; pelos mitos e histórias, fortalecemos a literatura; e foi pela arte que consolidamos formas diferentes de montar esculturas e expressar emoções e pensamentos.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Para aprofundar ainda mais o seu conhecimento, conheça nosso plano de estudos e monte um planejamento eficiente e mandar bem no vestibular!

Você pode gostar também