Um dos principais focos de estudo da História no ensino médio inclui os acontecimentos históricos do Brasil. No entanto, isso não é o bastante: para compreendermos a nossa própria narrativa, precisamos também conhecer um pouco sobre os eventos de vários lugares do planeta.

Um dos mais emblemáticos é, sem dúvidas, a Independência da Índia. Ainda que esse episódio não tenha um impacto muito grande no Brasil de forma direta, é importante estudarmos sobre ele para compreendermos uma série de acontecimentos que viriam a seguir. Um deles é a questão da Nova Ordem Mundial, muito recorrente nos vestibulares.

A seguir, então, saberemos o que foi essa independência, quais foram suas causas e o que a diferencia dos demais processos que aconteceram no mundo até então. Descobriremos, também, um pouco sobre o que aconteceu após a sua proclamação naquele país. Boa leitura!

O que foi a independência da Índia?

Por muitos anos, a Índia foi um território colonizado pela Inglaterra. Esse processo se deu por conta da valorização das riquezas naturais desse país, como o solo extremamente fértil, por exemplo.

Durante a colonização, a Inglaterra exerceu grande controle cultural sobre os diversos povos que habitavam aquele território. Esse é um processo natural nas colonizações, mas extremamente prejudicial para o povo colonizado.

A independência, então, se deu a partir da mobilização de vários grupos para impedir que a colonização continuasse a acontecer. Os grandes líderes do movimento foram Mahatma Gandhi e Jawaharlal Nehru, dois advogados. A data utilizada como marco para esse processo, que foi longo, é o ano de 1947.

Causas da independência da Índia

O processo de conquista da independência indiana foi, como mencionado, bastante longo. Ele começou em 1885, mas não surtiu grandes efeitos nas primeiras décadas, com muitas revoltas fracassadas. O que acontecia era a germinação de um sentimento de nacionalismo entre os povos, muito variados, que habitavam aquela região.

Apesar do nascimento desse sentimento, conflitos entre os povos também eram muito frequentes. A razão para os embates era, normalmente, religiosa. Por ali, viviam hindus, muçulmanos e budistas, além de várias outras minorias de religiões diferentes. A Índia também era um território com mais de 200 dialetos, além do inglês, que foi implementado pelos colonizadores.

Uma das principais causas da Independência da Índia foi, portanto, o domínio cultural e econômico dos ingleses com os indianos. Os nativos buscavam o fim dessa opressão e dominação. Os líderes, portanto, sugeriram um tipo diferente de luta: a desobediência civil.

independencia da índia

Independência da Índia: desfecho

A desobediência civil é um dos grandes diferenciais da independência da Índia. Aqui, a proposta era não pegar em armas, mas sim dificultar o processo de dominação inglesa com a colônia.

Entre as propostas citadas, podemos mencionar:

  • greves gerais;
  • boicote a certos tipos de produtos;
  • ausência de voto e outros tipos de participação solicitadas pelos colonizadores;
  • transgressão de leis variadas, sempre sem a ocorrência de violência.

Levou um certo tempo, mas tudo deu certo. Após a prisão de muitos líderes e uma série de problemas enfrentados, a Índia conquistou a sua tão sonhada independência em 1947. Os desafios, no entanto, estariam longe de acabar.

Alguns deles, inclusive, surgem até o dia de hoje. Ela ainda é um país com baixo IDH e muitos conflitos internos. Um bom exemplo é a questão da Caxemira, que vem acontecendo há um certo templo e eclodiu em fevereiro de 2020.

Nesse episódio, hindus e muçulmanos mais uma vez se enfrentaram, desta vez por conta de uma lei implementada pelo governo indiano, que foi recebida com pesar pela população islâmica da região. De acordo com eles, a legislação seria discriminatória. Os embates culminaram em vários feridos e muitos mortos.

Consequências

Está lembrado da questão religiosa que permeava o território indiano? Ela se mostrou ainda mais problemática após a conquista da independência. Agora, os líderes se viam frente a outro problema: como lidar com essas diferenças?

A solução encontrada (mas que não era defendida por Gandhi, que gostaria de uma Índia unificada) foi dividir o território em dois países, cada um para um determinado grupo de pessoas. A República da Índia foi destinada aos hindus. O Paquistão, aos muçulmanos. Nessa região, está localizada a Caxemira, sobre a qual falamos pouco acima.

Poucos anos mais tarde, Gandhi foi assassinado por um hindu que não concordava com as suas crenças de uma única Índia para muçulmanos e hindus. Nehru, por sua vez, se tornou primeiro-ministro da República Indiana. E não para por aí: o Paquistão deu, posteriormente, origem a um novo país: Bangladesh.

Independência da índia: resumo

Ufa! Chegamos ao fim de nossa história, mas ainda não acabamos. Ainda tem fôlego para mais um pouquinho de conteúdo? Então, vem com a gente!

Agora, faremos um breve resumo para retomar todas as questões que foram vistas em nosso texto. Assim, na hora de estudar, você só precisará “bater o olho” e pronto! Todo o conteúdo voltará à sua cabeça em um passe de mágica. Vamos lá!

Colonização Inglesa

Como vimos, a Índia foi colonizada pela Inglaterra por muitas décadas. O que precisamos nos lembrar sobre isso é:

  • a colonização inglesa na Índia aconteceu devido ao número de riquezas naturais e interesse econômico da Inglaterra naquele território;
  • aconteceu uma grande opressão cultural dos ingleses em relação aos indianos. Eles perderam, portanto, parte de sua identidade para costumes tipicamente ocidentais.

Independência

Agora, reveja alguns detalhes sobre o processo de independência:

  • o processo começou por volta de 1885, mas só foi devidamente consolidado em 1947;
  • os grandes líderes do movimento foram Nehru e Gandhi;
  • o principal diferencial desse processo de independência foi a desobediência civil.

Diversidade religiosa

A questão religiosa permeia a Índia até os dias atuais. Na conquista da independência, precisamos nos lembrar de que:

  • as principais religiões da Índia eram o hinduísmo e o islamismo;
  • a briga entre muçulmanos e hindus não só atrapalhou e atrasou o movimento de independência, como também fez com que a nação fosse posteriormente dividida em Índia e Paquistão;
  • o extremismo religioso levou ao assassinato de Gandhi, um hindu, por um membro de sua própria religião. O assassino não concordava com a ideia do líder de que a Índia deveria ser uma nação unificada e sem preconceitos religiosos.

Independência da Índia: exercícios

Agora, que tal conferirmos algumas questões sobre a Independência da Índia para testarmos os nossos conhecimentos? Vamos lá!

(Fuvest) Examine esta imagem, que foi inspirada pela situação da Índia de 1946.

A leitura correta da imagem permite concluir que ela constitui uma crítica:

a)     à passividade da ONU e dos países do chamado Terceiro Mundo diante do avanço do fundamentalismo hindu no sudeste asiático.

b)     à oficialização da religião muçulmana na Índia, diante da qual seria preferível sua manutenção como Estado cristão.

c)      ao colonialismo britânico, metaforicamente representado por animais ferozes prontos a destruir a liberdade do povo hindu.

d)     aos políticos que, distanciados da realidade da maioria da população, não seriam capazes de enfrentar os maiores desafios que se impunham a união do país.

e)     à desesperança do povo hindu, que deveria, não obstante as dificuldades peIas quais passara durante anos de dominação britânica, ser mais otimista.

Resposta: D

(Ufes) Mahatma Gandhi, por meio da desobediência civil, organizou os cidadãos para que não obedecessem a leis que considerassem ofensivas ou agressivas. Seus seguidores repudiavam a violência e a injustiça e, por isso, desobedeciam pacificamente às leis que humilhavam e discriminavam raça, religião, cultura, sexo, etc.

Gandhi utilizou essa forma de contestação à autoridade estabelecida, mantendo uma agitação popular constante, com o objetivo de:

a)     transformar a China em uma república democrática, com influência capitalista.

b)     garantir a influência socialista indiana sobre as nações independentes da África.

c)      retirar o Xogunato do poder no Japão, pois esse mantinha a sociedade japonesa em atraso.

d)     libertar a Índia da colonização inglesa, restaurando as tradições e valores morais indianos.

e)     livrar o Vietnã do jugo norte-americano, que mantinha a maior parte da população desse país na miséria.

Resposta: D

Gostou de saber mais sobre a Independência da Índia? Para descobrir ainda mais informações sobre esse episódio, testar seus conhecimentos com questões exclusivas e dar continuidade aos seus estudos para o vestibular, conheça o Cronograma de Estudos do Stoodi!

1 Shares:
Você pode gostar também