Posso estudar Inglês com músicas e séries para o vestibular?

Por Marcelo Santos

Olá, galerinha, todo mundo bem? Espero que sim!

Na coluna anterior, tratamos do estudo visto como chato – o de gramática. Vale a pena dar uma olhadinha. Hoje vamos tratar do inverso – o estudo divertido! A imensa maioria dos vestibulandos quer aproveitar músicas e séries para “estudar” inglês (e relaxar da rotina maluca ao mesmo tempo, vai). Mas será que funciona?

Bem, funciona e ao mesmo tempo não funciona… Vou te explicar. Músicas e séries não possuem tanta rigidez no uso da norma culta, especialmente as músicas. Para não haver quebras de melodia e ter melhor sonoridade, certas licenças são permitidas. Se você usar isso como referencial gramatical, terá problemas. Quer um exemplo? Vamos lá!

“Meet Me Halfway”, do Black Eyed Peas. Não conhece? Pois é, estou ficando velho… mas nada que um Google não possa resolver. Bem, veja o exemplo: “I will fly, I’ll fly the skies, for you and I”. Há um erro claro aí. Sou eu que vou voar, e vou voar por nós. Este “nós” então é objeto, sendo “eu” o sujeito. Vai daí que se deveria utilizar apenas pronomes oblíquos na segunda parte, ficando “for you and me”. Mas veja a questão da sonoridade – “I” rima com “fly” que rima com o “I” do final. Então se você for utilizar esta música como referência para o estudo de pronomes pessoais, já era.

Por isso é bem complicado estudar por músicas. Mas sabe em que elas podem ser muito úteis? Ganho de vocabulário e preposições. Sim, preposições! É um dos assuntos malditos do Inglês, por não possuir quase regra alguma – então você precisa vê-las aplicadas para começar a se acostumar com o correto. Por exemplo, você deve saber que “listen” vem acompanhado de “to”, por já ter visto isso várias vezes. E você verá outras preposições sendo utilizadas em músicas. Vale a pena.

Com relação às séries, há menos risco de erros gramaticais, mas eles ainda existem. Bem, não são de fato “erros”, mas sim o uso de linguagem oral, que por vezes se distancia um pouco da norma culta e traz estruturas que não são comuns ao texto escrito – justamente o que você terá nas suas provas. Mas vale o ganho de vocabulário e, sim, preposições. Você também verá algumas estruturas gramaticais sendo utilizadas dentro de um contexto real, e isto é bem interessante.

Busque uma série com assuntos cotidianos e bem concretos – quanto mais abstrato o conteúdo, mais difícil o vocabulário. E, para que de fato você obtenha ganho de vocabulário, o ideal é ter áudio e legendas em Inglês. Parece bem complicado a princípio, mas é questão de hábito. Tentou por alguns episódios e não deu certo? Então outra possibilidade: áudio em português e legendas em inglês. Você vai seguir sendo exposto a um “texto” em inglês, e terá acesso simultâneo ao seu significado em português. Duas séries que recomendo para isso são Modern Family e Friends. E nada de piratear, respeite os direitos autorais, viu? Um box de DVDs não é nada caro, vale o investimento.

Agora a notícia ruim. Nada disso vai substituir sua leitura diária de textos jornalísticos na sua preparação para o vestibular. Músicas e séries são apenas um complemento, hein. Não vá fazer uma maratona de Friends e dizer aos seus pais (e a si próprio!) que “está estudando Inglês”. Tome vergonha!

Tenha uma excelente semana e até mais!

Marcelo Santos é professor de Inglês do Stoodi. Com Licenciatura em Inglês pelo Mackenzie e pós-graduação em Educação pela UFLA, já proferiu palestras em simpósios nacionais e internacionais sobre ensino de idiomas e educação. Atualmente é professor de cursinhos pré-vestibulares no estado de São Paulo.

Campanha Always On Cronograma